Blog FastFut

Arquivo : agosto 2014

Kagawa volta ao Dortmund
Comentários Comente

Celso de Miranda

Fora dos planos de Van Gaal, o meia-atacante japonês Shinji Kagawa, 25, assinou por quatro anos com o Borussia Dortmund, time que o revelou no cenário internacional, e de onde saiu há duas temporadas.

Kagawa assinou por quatro anos e, embora os valores não tenham sido oficialmente revelados, fontes próximas ao Dortmund, indicam que o clube tenha pago em torno de € 8 milhões ao Manchester United para ter de volta o jogador que era chamado de “pequeno mágico” pela torcida alemã.

Há dois anos, o clube inglês pagou mais de € 23 milhões pelo japonês (£17 milhões).

O melhor jogador da Bundesliga de 2011/12 está de volta ao time que o revelou

O melhor jogador da Bundesliga de 2011/12 está de volta ao time que o revelou

Kagawa começou no Cerezo Osaka, em 2007, onde em 3 temporadas, fez 125 jogos e 55 gols. Mudou-se para o Borussia Dortmund, onde chegou em 2010 e duas temporadas na Alemanha foi bicampeão da Bundesliga e venceu uma Copa da Alemanha, além de ser considerado o melhor jogador em 2011/12. Em 49 jogos com o BVB marcou 21 gols.

Marcha-ré
Na Inglaterra, no entanto, teve uma passagem muito diferente. Mais na Alemanha que na seleção japonesa, Kagawa acostumou-se a jogar como um meio-campista central, livre para se deslocar entre os volantes e o atacante, onde ele pode distribuir a bola e, tanto criar chances para os outros meias, quanto se apresentar para finalizar.

Ao chegar no Manchester, primeiro Ferguson, depois Moyes, atuou em ambos os lados do campo, esquerdo ou flanco direito, mas com pouco espaço, ou por um meio-campo congestionado, ou por atacantes também acostumados a sair da área e conduzir a bola como Van Persie, Rooney…

BVB comemora a volta em seu site: 帰ってきた!wiederhier! backhome!

BVB comemora a volta em seu site: 帰ってきた!wiederhier! backhome!

As qualidades de Kagawa, a fantástica capacidade de conduzir a bola e, enquanto o faz, rapidamente toma as melhores decisões de jogadas, seleciona os melhores passes, acelera e dita o ritmo do jogo, desloca os adversários de suas posições originais para abrir espaços aos companheiros, simplesmente nunca encaixaram com a forma de jogar do time inglês.

E se essas qualidades não serviriam aos planos de Van Gaal, Jurgen Klopp, o técnico do Dortmund nunca escondeu que adora o trabalho de Kagawa. Tanto que lamentou abertamente sua saída, quando perdeu o jogador para o Manchester.

Jogador ágil, que gosta de ‘atacar’ os defensores desde o que o técnico alemão chama de “terço final” do campo, Kagawa é um meio-campista ofensivo, com um condicionamento físico invejável e um pouco comum, para um meia, instinto de artilheiro.

Além disso, e essa é uma qualidade que Klopp sempre elogiou em seu mais novo contratado, Kagawa é capaz de jogar com passas curtos e simples, fazendo com que o jogo pareça muito fácil.


Barbada para o Chelsea? O Grupo G pode ser o mais fácil…
Comentários 1

Celso de Miranda

Chelsea e Schalke voltam a se encontrar no Grupo G onde estão ainda os supreendentes Sporting e Maribor, essa a equipe pior ranqueada pela UEFA ainda na competição.

Na temporada passada, o Chelsea bateu o Schalke primeiro em Gelsenkirchen, depois em Londres, pelo mesmo placar (3-0), ainda na fase de grupos.

Os resultados, porém, só serviram para definir a posição de ingleses (1º) e alemães (2º), que se classificaram para o mata-mata. Daí pra frente, porém, enquanto o Chelsea eliminou Galatasaray, depois o PSG, só parando na semi diante do Atlético, o Schalke logo foi barrado pelo Real (com um espetacular 9-2 no agregado).

  • Quase virgem >> Depois de estrar na temporada 1999/00, o Maribor volta para sua 2ª participação na fase de grupos. O time da Eslovênia nunca enfrentou qualquer um desses adversários.
  • Ponto alto >> O Sporting volta à fase de grupos pela primeira vez desde 2008/09. Naquela temporada, os portugueses atingiram, também pela primeira vez, as oitavas-de-final da Liga dos Campeões.
  • Ponto baixo >> Foi nessas oitavas, porém, que portugueses cruzaram com o Bayern e sofreram a maior derrota em competição europeia de sua história: 12-1 no placar agregado (5-0 em Lisboa, e 7-1 em Munique)
  • Tabu >> A derrota do Chelsea por 2-1 diante do Basel na primeira rodada da temporada passada quebrou uma série de 10 anos e 29 jogos sem perder em Stamford Bridge.
  • Kevin-Prince Boateng, hoje no Schalke, teve um pênalti seu defendido por Petr Čech, quando jogava pelo Portsmouth, na final da Copa da Inglaterra, em 2010. O Chelsea acabou por vencer por 1-0, graças a um gol de Didier Drogba (que, aliás, está de volta ao Stambford Bridge).
Keller, do Schalke: "Queremos sobreviver ao Natal"

Keller, do Schalke: “Queremos sobreviver ao Natal”

Reações
aspasO Chelsea é o favorito e temos dois jogos duros contra eles. No final, provavelmente, disputaremos o segundo lugar com o Sporting. Nunca é fácil enfrentar equipes portuguesas, que se defendem bem e têm um jeito de jogar que não encaixa com o nosso. O Maribor, no papel, parece correr por fora, mas isso pode, no final, favorecê-lo, caso alguém incorra no grande erro subestimá-lo. O nosso objetivo é continuar na competição após o Natal. (Jens Keller, treinador do Schalke)

aspasEstamos representando nosso país na Liga dos Campeões, onde, infelizmente, há vários anos não competimos, pelo que vamos ter de ser humildes e jogar com respeito e orgulho. (Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, no site do clube)


Bayern, City e CSKA voltam a se pegar no Grupo E
Comentários Comente

Celso de Miranda

Três campeões nacionais (e que campeões – entre eles Bayern e City) e um vice (e que vice! – a Roma), fazem do E um dos mais fortes Grupo mais fortes dessa fase.

É desnecessário falar sobre a força do cinco vezes campeão Bayern. Nas últimas três temporadas, os alemães chegaram, pelo menos, até as semifinais.

Atual bicampeão da Bundesliga, o time de Pape Guardiola tem 7 jogadores e é base da seleção campeã do mundo. Se perdeu algum jogador (como Toni Krosse Mandzukic), ganhou o reforço de Robert Lewandowski e Xavi Alonso.

Com muito menos experiência internacional, mas com enorme potencial, o City surge como a segunda força do grupo. O campeão inglês tem um dos elencos mais completos da Europa.

CSKA e Roma devem brigar contra suas próprias limitações para ver quem fica com a vaga na Liga Europa.

Müller: "a Roma complicou tudo"

Müller, que já enfrentou o City na temporada passada: “A Roma complicou tudo”

  • O Grupo E tem três campeões nacionais: a Roma, segunda classificada da Serie A, é a exceção.
  • Bayern, City e CSKA estavam no mesmo grupo na temporada passada. Enquanto os russos perderam os quatro jogos para ingleses e alemães, o Bayern venceu em Manchester (1-3), e depois, já classificado, perdeu em casa.
  • A vitória do City em Munique, por 3-2, em dezembro de 2013, colocou um ponto final na série de dez vitórias consecutivas do Bayern na Liga dos Campeões, um recorde na competição.
  • Em sua última participação, em 2010/11, a Roma enfrentou o Bayern na fase de grupos: os italianos perderam por 2-0 na Alemanha e depois venceram em casa (3-2). No final, ambos avançaram às oitavas, onde ambos foram eliminados: a Roma pelo Shakhtar (6-2 no agregado) e o Bayern pela Inter de Milão (3-3 pelos gols marcados fora)

Reações >>
aspasConhecemos a maior parte dos nossos adversários da temporada passada, e já sabemos que esse vai ser um grupo exigente. A Roma, que veio do pote quatro, era certamente o time mais difícil que podia sair dali, com todo respeito ao Viktoria Plzeň, mas a Roma é um time que já está em outro nível. Não vai ser um passeio, mas estamos optimistas em relação à classificação. (Thomas Müller, meia-atacante do Bayern, no site do clube)

aspasHabitualmente existe um ou dois adversários teoricamente mais fáceis num grupo, mas desta vez não foi o caso. Este grupo é altamente atrativo para os torcedores e muito difícil. Para nós é um desafio, temos de estar no nosso melhor nível desde o primeiro momento. (Matthias Sammer, diretor de esportes do Bayern, no Twitter)

Sturki: "esse é o nosso lugar"

Slutski: “esse é o nosso lugar”

aspasAlgumas pessoas sonham em jogar torneios de alto nível como esse, enquanto nós estamos lá regularmente. Falando sério, ficamos num grupo muito complicado, mas esse, infelizmente, ou felizmente é o nosso lugar, não vamos reclamar: nosso lugar é aqui e vamos ficar e jogar e saber se a diferença entre o campeão russo e as melhores equipas de Inglaterra e Alemanha aumentou. (Leonid Slutski, treinador do CSKA, no UEFA.com)

aspasSabíamos que, ao fazer parte do pote quatro, íamos acabar com duas grandes equipes pelo menos. Neste caso ficamos com dois dos melhores elencos do mundo na atualidade. Mas foi um bom sorteio, no final, dentro do que era possível, me agradou sim. Respeitamos todos os adversários, mas não vejo motivos para temê-los. (Rudi Garcia, treinador da Roma, na Gazzeta dello Sport)

aspasNa temporada passada o Bayern Munique foi primeiro, nós ficámos em segundo, mas os vencemos. Também enfrentamos o CSKA e também vencemos. As condições eram completamente diferentes, claro, o quarto adversário agora é muito mais complicado, o que só torna o grupo ainda mais incrível para os torcedores. (Txiki Begiristain, diretor de futebol do Manchester City, no site do clube)


Hora do Grupo H: Porto, Athletic Bilbao, Shakhtar e BATE
Comentários Comente

Celso de Miranda

No Grupo H, enquanto os quase vizinhos Athletic e Porto não terão problemas para se enfrentar, as questões políticas serão motivo de atenção nos jogos entre Shakhtar e BATE Borisov, na Ucrânia e na Bielorrússia, respectivamente.

Os dirigentes do Shakhtar ainda lutam junto à UEFA para tentar mandar os jogos, senão em Donetsk, no próprio Dunbass Stadium, onde o Shakhtar voltou a jogar, nessa sexta-feira (29/8) – o time assumiu a liderança ao bater o Illichivets (da cidade de Maruipol), em jogo em que Alex Teixeira e Taison marcaram – pelo menos Ucrânia, em Lviv, provavelmente.

Aduriz, do Bilbao: viagens longas preocupam

Aduriz, atacante do Bilbao: viagens para Ucrânia e Bielorrússia preocupam

  • Com um 2-0 na Ucrânia e um 2-1 em casa, o Porto derrotou o Shakhtar nas duas vezes em que as equipes se enfrentaram na fase de grupos da temporada 2011/12.
  • O Athletic Bilbao volta à Liga dos Campeões depois de sua única participação, em 1998/99
  • Nem jogando em casa, o Porto conseguiu vencer na fase de grupos da temporada passada: perdeu para o Atlético de Madrid (2-1) e Zenit (1-0), e empatou 1-1 com o Austria Viena. O time português acabou na desonrosa última colocação, que não dá direito nem ao prêmio de consolação de disputar a Liga Repesca… digo Liga Europa.
  • Há quase 60 anos, na temporada 1956/57 Athletic e Porto se cruzaram ainda na fase preliminar da Copa dos Campeões Europeus e os espanhóis eliminaram os portugueses em duas partidas, num placar agregado de 5-3. Naquele que foi o primeiro jogo dos dois times em competições, o Bilbao chegaria às quartas-de-final, até hoje sua melhor classificação.
  • O BATE chega à fase de grupos pela 4ª vez, sendo esta a 3ª em quatro temporadas, tendo falhado apenas em 2013/14.

 

Reações

Lucescu: "Infelizmente não poderemos jogar em casa"

Lucescu: “Devíamos jogar em casa”

aspasTemos um grupo muito bem equilibrado. Não há um time claramente mais forte. Assim, acho que a vaga pode se decidir de forma imprevisível. O time atual Porto é diferente da equipe de 3 ou 4 anos atrás, mas ainda é um bom time, mesmo que completando um ciclo anterior, eles contam com novas peças no elenco, e mantêm um nível elevado. É uma pena não podermos jogar em casa e tirar proveito disso. Mas espero que, onde quer viermos a jogar, sejamos capazes de convencer nossos torcedores a nos acompanhar. Nosso time cresceu nos últimos anos, graças ao nosso jogo espetacular, mas também ao nosso comprometimento e à nossa atitude para com nossos torcedores (Mircea Lucescu, treinador Shakhtar Donetsk)

aspasSabíamos que todo grupo seria difícil e acho que este não é diferente, sendo particularmente equilibrado. O Shakhtar está habituado a jogar a Champions League. O Athletic é uma equipe duríssima, que atua com uma energia tremenda e quem acompanhou viu como mereceu eliminar o Nápoles. São muito bons e difíceis de bater, com um estádio espetacular, onde atuam diante de adeptos maravilhosos. Por fim, o BATE Borisov sempre impõe dificuldades aos adversários, por uma série de razões, que vão do clima, ao gramado, ao próprio time que, não à toa, tem se tornado presença constante nessa fase da competição. (Julen Lopetegui, treinador do Porto)

aspasNão vamos ficar satisfeitos com coisas pequenas. Queremos somar pontos e fazer os nossos torcedores felizes, com futebol de qualidade, em especial em casa. Vamos estar o melhor preparado possível para aproveitar cada oportunidade que se apresentar diante de nós e buscar cada gol, cada ponto… Na temporada passada um time se classifiou com 7 pontos. Nós vamos fazer nossa parte, vamos fazer o nosso melhor e ver onde isso nos deixar na liderança na 2ª ou na 3ª posição… isso se vê no final. (Aleksandr Yermakovich, treinador do BATE)

aspasNão posso dizer nada de novo sobre o Porto – o nosso jogo será um clássico da Liga dos Campeões, que irá permitir a milhares de torcedores pelo menos dois jogos inesquecíveis. Por outro lado, não me agradam as viagens longas para a Ucrânia e a Bielorrússia, mas esta competição é assim mesmo… fazem parte da beleza de um campeonato continental. (Carlos Gurpegi, meio-campo e capitão do Athletic Bilbao)

aspasO Porto é o favorito: tem jogadores mais experientes nesse tipo de competição e um treinador que conhece o nosso campeonato muito bem. Mas nós também temos consciência de que podemos fazer um jogo muito competitivo. O pior aspecto relativo ao Shakhtar Donetsk e ao BATE Borisov, acho, é o fato de termos de enfrentar longas viagens. Mas, apesar das dificuldades, penso que temos uma boa chance de avançar. (Aritz Aduriz, atacante do Athletic)

aspasÀ primeira vista a equipe que teve mais sorte foi o Athletic – e foi a única espanhola que não era cabeça-de-chave. (Diário Marca – Espanha)

aspasNo sorteio, o Athletic foi feliz e escapou de equipes fortes como Bayern, Manchester City, Arsenal e Borussia Dortmund.
(Jornal AS – Espanha)


Arsenal e Dortmund: é o Grupo D… de “De novo”
Comentários Comente

Celso de Miranda

Pela 3ª vez nas últimas quatro temporadas, Arsenal e Dortmund se encontram na fase de grupos. Ingleses e alemães, que terão a companhia de Galatasaray e Anderlecht, são, sem dúvida, os favoritos para repetir a performance da temporada passada, quando os dois times avançaram.

É sempre difícil imaginar o que times como Arsenal e Dortmund, provenientes de dois dos mais poderosos campeonatos da Europa, podem fazer na Liga dos Campeões.

Mas ambos, hoje têm técnicos, estrutura e elenco para jogar bem em casa e fora, e ir além da fase de grupos. Muito mais experiente em competições europeias – essa é a 17ª participação consecutiva do Arsenal na Liga dos Campeões – o Arsenal tem um elenco mais completo, tanto que mesmo perdendo um atacante como Olivier Giroud, que vai ficar 4 meses longe dos gramados, se mantém como primeira força do grupo.

Já o Dortmund compensa as deficiências que ainda se vê no elenco vice-campeão alemão – incluindo a falta de jogadores que vinham contundidos e só agora vão retomando as atividades, como Jakub Błaszczykowski, que já estreou mas precisa de tempo de jogo, e Ilkay Gundogan, que não joga desde 2013, e só deve voltar em setembro – com um forte senso de conjunto e a liderança do técnico Jürgen Klopp.

O Galatasaray perdeu a experiência de Drogba, que voltou para o Chelsea, e se reforçou com jovens valores da própria Liga Turca: os meia esquerda Yasin Öztekin, formado no Borussia Dortmund, que jogou na última temporada pelo Kayseri Erciyesspor, e o jovem Furkan Özçal, 23, revelando pelo 1860 Munique, que estava no Karabukspor.

Celeiro de craques, o tricampeão da Liga Belga têm revelado alguns dos melhores e mais talentosos jogadores da Europa nas últimas temporadas. Nessa temporada, apesar de ter perdido alguns jogadores-chaves, é líder da liga e se mantém como um time difícil de ser batido em casa.

  • Arsenal e Dortmund estão no mesmo grupo pela 3ª vez nas últimas quatro temporadas. Em 2013/14, um venceu na casa do outro e acabaram com a mesma pontuação (12), empatados ainda com o Napoli. No saldo de gols, alemães (1º) e ingleses (2º) ficaram com as vagas.
  • Em 2000, Galatasaray e Arsenal fizeram a final da Copa da UEFA (Liga Europa), e depois de um empate em 0-0, o Galatasaray venceu nos pênaltis (4-1), tornando-se a primeira equipa turca a ganhar uma competição europeia.
  • O Anderlecht não passa a fase de grupos desde 2001.
Klopp: "Vamos estudar igualmente os três adversários"

Klopp: “Vamos estudar igualmente os três adversários”

O que disseram

aspasVamos reencontrar alguns velhos conhecidos e também caras novas. Nunca enfrentei o Anderlecht, nem joguei em Istambul. Antes do sorteio não desejamos nenhum adversário em particular, por isso aceitamos bem o que o sorteio determina. A partir de sábado vamos começar a recolher igualmente informações sobre todos os adversários. (Jürgen Klopp, treinador do Dortmund)

aspasGalatasaray e Anderlecht são dois novos e interessantes adversários para nós. Se pensarmos na Champions League, então o Arsenal está intimamente ligado a nós na fase de grupos. Esperamos ultrapassar esta fase. (Mats Hummels, zagueiro do Dortmund)

aspasEu acertei as três equipas que iam cair no nosso grupo, acredita? Um dos meus sonhos era fazer parte do mesmo grupo do Dortmund, que foi o time onde eu comecei a jogar. Há outros grupos que são muito mais difíceis do que o nosso. O Dortmund não começou bem a Bundesliga e o Anderlecht é uma equipa que está ao nosso alcance. Precisamos focar jogo a jogo, melhorar partida a partida… É uma competição longa, mas decidida nos detalhes. (Yasin Öztekin, meia do Galatasaray)

aspasÉ um sorteio difícil. Mas não há muito como ser diferente, se você olhar grupo a grupo, onde escolheria estar? Existem alguns jogos e possibilidades interessantes, mas se tratam todos, claro, de adversários extremamente complicados, jogos muito difíceis. Não vamos ficar aqui fazendo contas, e escolhendo esse ou aquele jogo, planejando esse ou aquele resultado. Quando você faz isso você cria um ambiente muito adverso. Nós vamos jogar cada jogo, cada desafio, focando em cada adversário. Não quero antecipar nada. Nosso trabalho é estar no nosso melhor nível. Não sou de fazer previsões, mas será bastante difícil ultrapassar este desafio. (Besnik Hasi, treinador do Anderlecht)

aspasSão todos os [adversários] muito fortes. Foi um sorteio complicado, mas o Galatasaray está a altura do desafio. Na Alemanha e na Bélgica estaremos praticamente em casa. Depois, como é óbvio, há também a recepção ao Arsenal. Sempre nos receberam bem em Londres e temos boas memórias dos jogos diante deles. (Ünal Aysal, presidente do Galatasaray)


Grupo F reedita duelo entre Barcelona e PSG
Comentários Comente

Celso de Miranda

O quatro vezes campeão Barcelona e o multi milionário PSG saem na frente como favoritos em qualquer análise e em qualquer prognóstico, num grupo em que o atacante Zlatan Ibrahimović vai ter a chance de reencontrar vários ex-amigos (e alguns “mui-amigos”).

Mas o grupo tem dois dos mais interessantes “franco-atiradores” dessa fase e que podem surpreender qualquer time (e qualquer analista), por motivos opostos: um por representar o futuro, o APOEL, que vai para sua 3ª participação em quatro anos (numa das quais chegou às quartas), jogando um futebol dinâmico e muito competitivo

Outro, o Ajax, por ser um dos mais tradicionais clubes do cenário europeu em décadas passadas e que, no entanto, não vinha incomodando ninguém fora da Holanda nas últimas temporadas.

Antes de apostar em seu passado de glórias, porém, o Ajax de hoje parece renovado e traz a força de um futebol holandês que, como se viu na Copa do Mundo, talvez viva sua fase mais instigante últimos anos.

Campeão nacional pelo Barça, Ajax e PSG, Ibra ainda persegue título europeu

Campeão nacional pelo Barça, Ajax e PSG, Ibra ainda persegue título europeu:

  • Papão nacional >> O atacante Zlatan Ibrahimović jogou no Ajax entre 2001 e 04, onde foi duas vezes campeão nacional e no Barcelona, por uma temporada e meia, entre 2009 e 201, sendo campeão espanhol em 2009/10. Ibra defende o PSG desde 2012 (onde já venceu duas vezes a Ligue1), mas apesar dos 19 títulos nacionais, o sueco tem apenas dois títulos internacionais (o Mundial de Clubes e a Supercopa Europeia de 2009, ambos com o Barcelona, de cujas campanhas ele não participou).
  • Por um triz >> Há duas temporadas, o Barcelona eliminou o PSG nas quartas, classificando-se pelo critério dos gols marcados fora de casa. Foram dois empates: um em Paris (2-2), e outro no Camp Nou, em 1-1.
  • Fenômeno >> A equipe espanhola também superou o Paris Saint-Germain em 1997, na decisão da chamada Taça dos Campeões dos Campeões. Ronaldo fez o gol o único gol do jogo, em Roterdã.
  • Cipriotas e franceses se cruzaram na Copa dos Campeões dos Campeões, em 1993/94, e o APOEL perdeu as duas: primeiro em casa (1-0) e depois fora (2-0). Essa foi a sua única experiência do time diante de qualquer um dos três adversários do grupo.
  • Caçula >> Na fase de grupos pela 3ª vez, o até pouco tempo desconhecido APOEL já foi além da fase de grupos em 2011/12, quando deixou para trás Porto e Shakhtar Donetsk e, depois eliminou o Lyon nas oitavas, parando apenas nas quartas, quando acabaram eliminados pelo Real Madrid.
  • Primeiro encontro >> Na primeira vez que os dois times se encontraram num torneio oficial, o Barcelona goleou o Ajax por 4-0, na primeira rodada da fase de grupos na temporada da época passada. No jogo de volta, no entanto, os holandeses venceram, em Amsterdã, por 2-1. O resultado não lhes permitiu avançar às oitavas, mas garantiu a 3ª posição do grupo e uma vaga na Liga Europa. O Barcelona avanço

O que eles disseram:

aspasO Barcelona é um clube que dispensa apresentações. O Ajax é um bom clube europeu, com jovens muito bons, que tem dominado a sua Liga nos últimos anos. O APOEL é relativamente desconhecido, mas sabemos que é uma equipa habituada às competições europeias. (Laurent Blanc, treinador do Paris Saint-Germain)

Não encararemos nenhum jogo como fácil. O grupo não acaba no PSG. Serão os dois jogos mais espetaculares, mas a nossa preocupação não é se somos ou não os favoritos do grupo. Estamos mais preocupados em jogar no nível que as pessoas esperam do Barcelona e em sermos leais ao nosso estilo. Parece que algumas equipes já começam o torneio obrigadas a chegar nas semifinais. (Andoni Zubizarreta, diretor-técnico do Barcelona)

Mostramos que podemos vencer

De Boer: “podemos vencer”

aspasQuando seu objetivo é chegar à fase seguinte, fica bem mais difícil quando se é sorteado no mesmo grupo que o Barcelona e o Paris Saint-Germain. Com estas equipes será muito difícil ser primeiro ou segundo do grupo. Mas no ano passado mostramos que podemos tirar pontos das equipes de topo e acredito que nesse anos ainda podemos… Ainda temos quase os mesmos jogadores e sem dúvida, temos a mesma disposição. (Frank de Boer, técnico do Ajax)

aspasFoi um sorteio muito difícil para nós, sem dúvidas. Enfrentaremos três equipes com tradição no mundo do futebol, representantes de três grandes escolas do futebol, . Mas, mesmo assim, ainda encaramos este sorteio como um grande momento para nós. (Constantinos Charalambides, capitão do APOEL)


Benfica, Zenit, Leverkusen e Mônaco: o indecifrável Grupo C
Comentários Comente

Celso de Miranda

O grupo pode ser o mais equilibrado. Ou não? Pode ter em campo um dos mais cobiçados atacantes do mundo… ou não? Jogar na Rússia no inverno é sempre um desafio… Ou é só desculpa?

Diante de tantas incógnitas, a maioria concorda que esse é o grupo mais insondável entre os oito formados no sorteio ontem em Mônaco.

O grupo tem apenas um campeão, o português Benfica, um time de muita tradição nas competições europeias, tanto quanto o Zenit, que só conseguiu vaga no play-off.

O Leverkusen, 4º no campeonato alemão da temporada passada, só conseguiu a vaga no play-off, mas começou 2014/15 em ótima fase, tanto na Liga dos Campeões, com duas vitórias sobre o Copenhague, como na Bundesliga, com uma vitória como visitantes sobre o Borussia Dortmund.

Já o vice-campeão francês Mônaco, finalista da Liga dos Campeões em 2003/04, é uma completa incógnita nessa temporada. Depois de se desfazer de um de seus jogadores mais importantes – James Rodriguez – e de trocar de treinador (saiu o italiano Cláudio Ranieri, chegou o português ex-Sporting Leonardo Jardim), ainda vive às voltas com a possibilidade de perder seu principal jogador, o outro artilheiro Radamel Falcao.

Benfica vem de dois vice na Liga Euorpa: o último diante do Sevilla

O Benfica vem de dois vice-campeonatos na Liga Europa: em 2013/14 diante do Sevilla

Conheça alguns detalhes sobre o retrospecto dos clubes

  • Vices >> O Mônaco disputa as competições pela 4ª vez desde 2005/06, porém essa é a primeira vez que chega à fase de grupos da Liga dos Campeões desde 2004/05, quando chegou às oitavas-de-final. Na temporada anterior, havia feito a final, perdendo o título para o Porto de José Mourinho e Carlos Alberto, por 3-0.
  • Campeões >> Em 2007/08, o Zenit goleou na Alemanha (4-1) e depois perdeu em casa (1-0), e eliminou o Leverkusen nas quartas-de-final da Copa da UEFA. Naquele ano, os russos foram campeões daquele que se tornaria a Liga Europa.
  •  Econômicos >> O Zenit passou a fase de grupos na temporada passada com apenas seis pontos – a pontuação mais baixa com que um time conseguiu se classificar na história da Liga dos Campeões.
  • Europa >> Depois de começar na fase de grupos e não conseguir avançar nas duas últimas duas temporadas, o Benfica acabou sendo finalista da Liga Europa (perdendo para o Chelsea em 2012/13 e para o Sevilla, em 2013/14).
  • Mata-mata >> Portugueses e russos já se cruzaram na fase eliminatória na temporada 2011/12: depois de resultado agregado de 4-3, vantagem para o Benfica, que avançou às quartas para pegar o Chelsea.
  • “Never-kusen” >> No ano seguinte, o Benfica eliminou o Bayer Leverkusen oitavas Liga Europa, com vitórias na Alemanha por 1-0, e em Portugal, por 2-1. Os alemães também saíram derrotados quando os dois times se encontraram em 1993/94, na Copa das Copas, pelas quartas-de-final: no final, apesar do placar empatado (5-5), os portugueses avançaram pelo critério dos gols marcados fora de casa.

O que disseram >>

aspasAs quatro equipes do grupo são de topo, isso mostra o nível da Liga dos Campeões. Todos têm a ambição e o desejo de se classificar. Sem dúvida que o Zenit tem tudo o que é necessário para lutar de igual para igual com qualquer um dos adversários. Os próximos jogos serão empolgantes para os torcedores. (André Villas-Boas, treinador do Zenit)
Temos um grupo muito renhido. Diria mesmo que é o mais equilibrado. As quatro equipes têm as mesmas chances de passar. Pessoalmente, eu estou feliz por ter a oportunidade de voltar a jogar em Lisboa. (Javi García, meio-campo do Zenit)

aspasA qualidade de um grupo é por vezes determinada pelo adversário teoricamente mais fraco. O nosso grupo ficou muito complicado com a inclusão do último sorteado, o Mônaco. Temos contas a ajustar com o Benfica e também perdemos uma vez para o Zenit, na Taça UEFA. É um grupo difícil, mas de algum modo equilibrado. (Rudi Völler, diretor de esportes do Bayer Leverkusen)

Falcao quer vencer

Falcao: será que ele fica?

aspasEste é um grupo muito equilibrado, com todas as equipas com chances reais de apuramento. Algumas são mais experientes do que nós, mas vamos defender as nossas possibilidades com muita vontade. O nosso clube tem uma grande história na Champions League e vamos fazer tudo para nos impor e nos fazer respeitar. (Radamel Falcao, atacante do Mónaco)

aspasEste é um grupo sem favorito claro, mas com quatro equipes talentosas. Qualquer uma pode passar e isso é um aspecto positivo. Com concentração e trabalho árduo, podemos chegar à fase eliminatória. Se tudo correr bem, o estádio estará cheio e muitos torcedores virão nos apoiar. Mas, sem dúvida que é um grupo muito equilibrado. (Leonardo Jardim, treinador do Mônaco)

aspasAcho que os quatro times começam com a mesma ambição, que é se classificar e seguir adiante. Nós também vamos lutar por isso. Vamos lutar a cada jogo para que possamos avançar nesta competição. A viagem até à Rússia vai ser longa, mas isso não pode ser desculpa para um mau resultado. Habitualmente o Zenit consegue fazer boas campanhas nesta competição e possui um grande poder financeiro, mas nós queremos seguir em frente. (Nuno Gomes, diretor de futebol do Benfica)


No grupo B: Real, Liverpool, Basel e Ludogorets são velhos conhecidos
Comentários Comente

Celso de Miranda

Os gigantes Real Madrid e Liverpool já decidiram um título europeu. Por sua vez, os ingleses já enfrentaram o Basel no passado, que, na temporada passada, barraram a chegada do Ludogorets nessa mesma fase grupos.

Veja detalhes do retrospecto e as reações sobre o grupo do Campeão, Real Madrid:

  • O Basel tirou o Liverpool da Liga dos Campeões de 2002/03,. Depois de dois empates, primeiro 1-1, em Anfield, depois um 3-3 na Suíça, os ingleses caíram fora ainda na fase de grupos, e os suíços avançaram.
  • O Liverpool não disputava a Liga dos Campeões desde 2008/09, quando chegou aos quartas-de-final. Os “reds” são uma das cinco equipes na fase de grupos que não disputou nenhuma competição europeia na temporada passada.
  • No play-off da temporada passada, o Basel eliminou o Ludogorets por 6-2, no placar agregado. Os búlgaros são dos dois estreantes na fase de grupos (ao lado dos campeões suecos do Malmö)
  • Na 3ª rodada, Real Madrid e Liverpool reeditam a decisão da final da Taça dos Clubes Campeões de 1981. Naquela ocasião, Alan Kennedy marcou o gol que deu o título aos ingleses, no Parc des Princes.
  • O Liverpool também levou a melhor nas duas últimas partidas que as equipes disputaram, vealndo pelas oitavas-de-final da temporada 2008/09: os ingleses fizeram 1-0 no Bernabeu, e depois 4-0 no Anfield, naquela que foi a maior derrota do Real em competições europeias.
Ronaldo com o prêmio de melhor da Europa:

Ronaldo com o prêmio de melhor da Europa: “queremos ganhar sempre”

Reações
aspasO Liverpool esteve muito perto de ganhar a Premier League na temporada passada. Sabemos que o jogo fora vai ser muito difícil, ambos vão ser complicados. No geral o grupo é bom, foi um bom sorteio para o Real Madrid. A Liga dos Campeões é uma competição muito complicada de ganhar, mas vamos tentar repetir – queremos sempre fazê-lo no Real Madrid.
(Cristiano Ronaldo, atacante do Real, no Twitter)

 

aspas O entusiasmo é grande. Fruto do trabalho árduo da temporada que tivemos, do trabalho que fizemos e que continuamos a fazer para trazer de novo o Liverpool a uma competição, que é uma referência. Estar de volta, independentemente dos adversários, será sempre algo de entusiasmante. Mas ter o Real Madrid no nosso grupo, os campeões, é algo especial. Já estou pensando em Anfield, no ambiente, na nossa torcida, confesso. Mas existem mais duas boas equipes juntamente conosco. É um grupo difícil, mas estamos prontos e queremos muito disputar este grupo.
(Brendan Rodgers, treinador do Liverpool)

 

aspasPara mim, isto é fantástico – um sonho tornado realidade. O Real Madrid e o Liverpool são dois grandes clubes. Não há nada melhor do que quando se tem a oportunidade de jogar nesses estádios. Vamos dar tudo o que temos neste grupo e veremos até onde isso nos levará. (Luca Zuffi, meio-campo do Basileia)

aspasEstou feliz pelo sorteio. Será fantástico ver o campeão da Europa, o Real Madrid, em Sófia. O Liverpool é outro gigante. Jogamos com o Basel na temporada passada e espero somar pontos. Ainda estou indeciso sobre quem vai ser o goleiro para o primeiro jogo, Cosmin Moți ou Ivan Čvorović, pois o Vlado Stoyanov estará suspenso. É um grupo difícil. Já fizemos muito, mas temos de esquecer o jogo com o Steaua. É passado. Agora ansiamos por jogar a fase de grupos.
(Georgi Dermendzhiev, treinador do Ludogorets)


Grupo A: Juventus, Olympiacos, Malmö e Atlético, o grupo dos campeões
Comentários Comente

Celso de Miranda

Finalista na temporada passada, o Atlético de Madri está no Grupo A juntamente com outros campeões nacionais: Juventus, Olympiacos e Malmö.

O atacante espanhol da Juventus, Fernando Llorente, comentou o resultado do sorteio: “Grupo equilibrado,” disse numa rede social. “Mas também não há adversário fácil na Champions.”

Veja alguns destaques e dados do retrospecto dos clubes do Grupo A, único dos oito grupos composto por quatro campeões nacionais, e tire suas próprias conclusões:

  • O Malmö, da Suécia, é uma das equipes que participa pela primeira vez da fase de grupos – o campeão búlgaro Ludogorets Razgrad (no Grupo B) também estreia nessa temporada.
  • Os suecos participaram, no entanto da Copa dos Clubes Campeões em 1966/67, quando enfrentaram o Atlético na primeira rodada eliminatória e foi derrotada em casa (2-0) e fora (3-1).
  • Os espanhóis também levaram a melhor sobre o Olympiacos nos quartas-de-final da Copa das Copas de 1992/93, por um placar agregado de 4-2.
  • Na temporada passada, porém o Atlético se tornou a 3ª equipe a perder duas decisões da Liga dos Campeões (ou da Copa dos Clubes Campeões), e nunca ter vencido a competição.
  • A Juventus dizimou o Olympiacos por 7-0 na fase de grupos de 2003/04, igualando a maior vitória do clube italiano nas competições europeias.

aspasHá duas equipes muito fortes e uma com a qual creio que podemos competir, que é o Olympiacos. O nosso objetivo é nos classificarmos na área da Liga Europa em 3º lugar. Dessa forma, também teríamos dois jogos no próximo ano.” (Åge Hareide, treinador do Malmö)

aspasTanto Atlético, como Juventus são adversários muito fortes. Mas, em todos os grupos há opções ainda mais fortes. Nós vamos lutar. Essas duas equipes são as favoritas para a classificação, mas acho que daremos bastante trabalho. A minha esperança é que meus jogadores sejam consistentes e produzam exibições de alto nível em todos os jogos.” (Míchel, técnico do Olympiacos)

aspasEstamos ansiosos pela Liga dos Campeões da mesma forma como no ano passado. Sabemos que é uma competição difícil, e temos que estar preparados para qualquer tipo de jogos, porque todos os nossos adversários serão fortes. Espero que possamos desempenhar o mesmo papel que no ano passado.” (Raúl García, meia do Atlético de Madri)


O grupo só de campeões… os estreantes… e mais sobre a Champions
Comentários Comente

Celso de Miranda

Vencedor do seu 10º título da Liga dos Campeões na temporada passada, e da Super Taça Europeia, no início deste mês, o Real Madrid inicia sua tentativa de se tornar a primeira equipe a conquistar o bicampeonato na era da Liga dos Campeões no Grupo B, enfrentando Basel, Ludogorets Razgrad e Liverpool.

Sorteio evitou colocar russos e ucranianos no mesmo grupo

Sorteio evitou grupo com russos e ucranianos juntos

Veja algumas curiosidades sobre os confrontos que vão ocorrer nessa fase de grupos:

  • Liverpool e Real já decidiram o torneio, em 1981 (quando ele era chamado de Copa dos Clubes Campeões), e os ingleses venceram por 1-0, em Paris.
  • A vitória colocou o treinador Bob Paisley, do Liverpool na história, como o primeiro a conquistar três títulos europeus.
  •  A política impôs algumas limitações à formação dos grupos: os potes foram organizados para que Zenit e CSKA (os times russos), não acabassem no mesmo grupo que o Shakhtar Donetsk, o time ucraniano, para evitar que jogadores e torcedores tivessem que se deslocar na área envolvida no conflito entre os dois países.
  • Se há um grupo que honra o nome do torneio, esse grupo é o A: os campeões espanhol (Atlético de Madrid), italiano (Juventus), grego (Olympiacos) e sueco (Malmo) vão se enfrentar.
Liverpool campeão em 1981: 1-0 sobre o Real

Liverpool campeão em 1981: 1-0 sobre o Real

  • Jogando pelo Paris Saint-Germain, o atacante sueco Zlatan Ibrahimović vai enfrentar dois ex-clubes no Grupo F: Ibra jogou no Barcelona na temporada 2009/10 e no Ajax, entre 2001 e 2004.
  • O Barcelona eliminou o PSG, pelos gols fora, nas quartas-de-final na temporada 2012/13.
    Apesar de campeão sueco, o Malmö é uma das duas equipas que estreiam na fase de grupos. O outro é o campeão búlgaro Ludogorets Razgrad, no Grupo B.
  • Galatasaray venceu o Arsenal, nos pênaltis, na final da Taça UEFA de 2000, em Copenhague, tornando-se a primeira equipe turca a vencer uma competição europeia.
  • Arsenal e Dortmund fazem parte do mesmo grupo pela 3ª vez nas últimas quatro temporadas, enquanto Bayern, Manchester City e CSKA Moscou também se defrontaram nesta fase há um ano.
  • Igualmente na fase de grupos da temporada passada, o Chelsea derrotou o Schalke por 3-0, em casa e fora, enquanto o Ajax perdeu por 4-0 em Barcelona, mas depois bateu o clube catalão por 2-1, em Amsterdã.
  • O Basel venceu o Ludogorets – um de dois estreantes na fase de grupos, tal como o campeão sueco Malmö – com um resultado total de 6-2, no play-off da edição 2013/14.
  • A Roma trocou vitórias caseiras com o Bayern na fase de grupos de 2010/11, na última vez que os italianos estiveram na Liga dos Campeões.

Os grupos:
Grupo A: Atlético de Madrid, Juventus, Olympiacos e Malmö
Grupo B: Real Madrid, Basel, Liverpool e Ludogorets
Grupo C: Benfica, Zenit, Bayer Leverkusen e Monaco
Grupo D: Arsenal, Borussia Dortmund, Galatasaray e Anderlecht
Grupo E: Bayern Munique, Manchester City, CSKA Moscou e Roma
Grupo F: Barcelona, Paris Saint-Germain, Ajax e APOEL
Grupo G: Chelsea, Schalke 04, Sporting Lisboa e Maribor
Grupo H: Porto, Shakhtar Donetsk, Athletic Bilbao, BATE Borisov