Blog FastFut

Arquivo : junho 2015

EUA na final aguardam vencedor de Japão e Inglaterra
Comentários Comente

Celso de Miranda

Os EUA garantiram vaga na segunda decisão consecutiva daCopa do Mundo Feminina ao vencer a Alemanha em Montreal por 2-0.

Apesar de pressionar todo o primeiro tempo, foi a Alemanha que teve a grande chance de abrir o marcar, quando a zagueira norte-americana Julie Johnston derrubou Alex Popp, aos 15′ do segundo tempo: no entanto, a artilheira Silvia Sasic chutou o pênalti para fora.

Dez minutos depois, a árbitra Teodora Albona, da Romênia se equivocou ao marcar pênalti sobre de Annike Khan sobre Alex Morga: a capitã Carli Lloyd abriu o placar.

Abaladas, as alemãs não se recuperaram da falha no ataque e do gol sofrido: aos 84′ Kelley O’Hara marcou o gol decisivo.

Japão e Inglaterra decidem outra vaga

Japão e Inglaterra decidem outra vaga

Os EUA enfrentam o vencedor da segunda semifina, que acontece nessa quarta-feira (1 de julho) entre Japão e Inglaterra, na decisão, que acontece no domingo (5), no BC Place Stadium, em Vancouver.  

Imediatamente após o final da partida, a Federação Alemã, pelas redes sociais, elogiou o desempenho da seleção dos EUA e desejou boa sorte às jogadoras norte-americanas, bem como às duas outras seleções, Japão e Inglaterra que continuam na competição.


EUA: da China à Alemanha
Comentários Comente

Celso de Miranda

Após a vitória sobre a China quartas de final, o #USWNT voltou para Montreal para enfrentar a Alemanha na semifinal.

Pela 7a. vez a seleção dos EUA vai disputar uma semifinal (o único país a alcançar esse feito) no estádio olímpico em Montreal, no Canadá.

A outra semifinal entre Japão e Inglaterra será disputada na quarta (1 de julho), em Edmonton.


‘True Football’: Collin Farrell fala sobre Copa dos Sem-Teto
Comentários Comente

Celso de Miranda

O esporte é um grande motivador e a Copa do Mundo Feminina, que se aproxima de sua conclusão no Canadá, novamente têm mostrado que nenhum esporte cresce tanto entre homens e mulheres, jovens e crianças de todo o mundo como o futebol.

Em Ottawa e Edmonton, em Vancouver e Montreal norte-americanos e chineses, canadenses e australianos, colombianos e nigerianos cada vez mais se comunicam através do futebol e, apesar de tudo, acreditam nele.

Entre os amantes do esporte falou-se muito na necessidade de mudança no comando das instituições que  comandam o futebol, mas também se discutiram iniciativas de como o futebol pode ir além de qualquer barreira.

Uma dessas iniciativas que inverte as prioridades do mundo do futebol é a Copa do Mundo Sem-Teto, torneio anual que, em 2015, acontece entre 12 e 16 em setembro, em Amsterdã, na Holanda.

Em 2014, Copa do Mundo dos Sem-Teto foi em Santiago, no Chile

Em 2014, Copa do Mundo dos Sem-Teto foi em Santiago, no Chile

O movimento social pioneiro, lançado em 2003, usa um torneio anual de futebol internacional para inspirar moradores sem-teto a fazer mudanças positivas em suas vidas.

A ideia inicial é dos empreendedores sociais britânicos Mel Young e Harald Schmied, que criaram a Homeless World Cup Foundation, que hoje funciona como um ‘guarda-chuva’ reunindo uma rede de instituições, que utilizam o futebol como forma de oferecer algum tipo de apoio a pessoas, que enfrentam falta de moradia e pobreza.

Apoio
O mais recente ‘embaixador’ da competição foi anunciado essa semana: o ator irlandês Colin Farrell, da série  True Detective, da HBO.“Eu vi como a Copa do Mundo Sem-Teto realmente inspira as pessoas mudar a direção de suas vidas”, disse Farrell. “E toda mudança é um esforço de equipe.”

O ator também fala sobre como a camaradagem que existe no futebol foi importante na vida sua vida na um adolescente: “Para a gente, fazer parte de um grupo, nos dava um senso coletivo de fazer parte de algo maior e de ter um objetivo comum”, descreveu o ator, que nasceu e cresceu em Dublin e tem uma ligação pessoal com o futebol: o pai Eammon e o tio Tommy, jogaram no Shamrock Rovers, nos anos 1960.

Jeb Brovsky: jogador do New York City FC é um dos apoiadores do evento

Jeb Brovsky: jogador do New York City FC é um dos ‘embaixadores’ do evento

Farrell começou a se envolver com a Copa do Mundo dos Sem-Teto em 2008, quando ele narrou o documentário Kicking It. Em seguida, o ator apareceu no filme sobre a participação da equipe irlandesa no Chile, escrito pelo amigo Frank Cottrell Boyce, roteirista britânico mais conhecido por sua ficção infantil e, recentemente, por ter sido o autor do roteiro da cerimônia dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

A participação de um nome como Farrell como embaixador da Copa é sinal de sucesso notável do evento, mas além dele, entre os apoiadores da causa estão o ex-jogador do Arsenal, campeão do mundo pela França em 1998, Emmanuel Pettit, o escritor escocês Irvine Welsh, de Trainspotting e Jeb Brovsky jogagor norte-americano do New York City FC  (da MLS).

A Homeless Foundation Cup (https://www.homelessworldcup.org/), com sede na capital escocesa de Edimburgo é um exemplo de como um pequeno grupo de pessoas pode ter êxito (a organização tem menos de 10 funcionários com orçamento anual de menos de US$ 250 mil em 2013).

O torneio de uma semana é planejado para atrair o máximo a atenção da comunidade internacional para o tema (as arenas sempre que possível são montadas em lugares icônicos – na França ficaram à sombra da Torre Eiffel, no Brasil na Praia de Copacabana), até para estimular a criação de instituições, que utilizem o futebol de rua como meio de promoção social muito além das cidades e países que o recebem.

Depois de vencer em 2013, na Polônia, o Brasil só foi o 4º no Chile

Depois de vencer em 2013 em Leznan, na Polônia, o Brasil só foi o 4º no Chile

A flexibilidade para aceitar e abraçar a todos tem sido fundamental para o sucesso esportivo e principalmente social do evento: na Índia, por exemplo, o parceiro da Fundação é a Slum Football, uma instituição sem fins lucrativos de Nova Déli, que combate a falta de moradia, trabalhando com jovens e mulheres muito pobres, que vivem em favelas, incluindo ocupações em terras do governo, o que muitas vezes causa conflito com as autoridades locais.

Este é um cenário bem diferente do europeu, onde boa parte dos moradores de rua conta com assistência, alojamentos  e as entidades de apoio de alguma forma são subsidiadas pelo Estado.

Como a HomelessFA – entidade parceira da Copa dos Sem-Teto na Inglaterra – que conta com o apoio da Federação de Futebol Inglesa e das fundações ligadas a clubes como o Manchester United, Chelsea e Arsenal, e que tem conseguido resultados significativos nas áreas de capacitação profissional, educação de adultos, reintegração de ex-detentos e combate ao consumo de álcool e drogas.

Nos dois casos, no entanto a disposição em participar dos jogos de futebol de rua como uma via de transição para uma nova vida é a mesma.

Placar
Dados da própria Homeless World Foundation Cup, que acompanha o progresso dos jogadores, mostram que 6 meses após o apito final mais de 90% dos jogadores fazem mudanças positivas em suas vidas.

Uma pesquisa independente descobriu entre metade e três quartos dos jogadores tiveram melhorias significativas de vida nos primeiros 6 meses após o torneio: as principais foram encontrar habitação estável, emprego e abandonaram drogas ou álcool.

Os jogadores só podem participar da Copa uma vez, o desempenho da equipe pode variar de ano para ano.
Por fim, uma pesquisa da Universidade La Trobe, de Vitoria, na Austrália, apresentada durante a última edição da Copa, em 2014 no Chile, mostrou que o evento anual também melhora as atitudes locais em relação às pessoas sem-teto.

Na abertura de 2014, 55 países participaram

Na abertura de 2014, 55 países participaram

Amsterdã, 2015
O torneio deste ano começa em Amsterdã em 12 de setembro e contará com 64 seleções (48 masculinas e 16 femininos), incluindo cinco estreantes: Israel e Granada, na categoria masculina, e Bélgica, Finlândia e Egito na feminina.

Como apoiar (Voluntários)

Mesmo terminando na 4º colocação na Copa do Mundo dos Sem-Teto do ano passado, em Santiago, no Chile, o Brasil foi confirmado no Topo do Ranking Masculino e Cabeça de Chave 1 no sorteio, na quinta-feira, em Edimburgo.
O México, vice-campeão do torneio feminino no Chile é o líder do ranking entre as mulheres.

O Chile que jogando em casa no ano passado venceu tanto o masculino quanto o feminino é agora o 2º colocado nos dois rankings e será o cabeça de chave 2.


Jérôme Boateng assina com agência de Jay-Z
Comentários Comente

Celso de Miranda

Agora são os agentes norte-americanos que avançam para morderem uma parte do mercado global do futebol: Jérôme Boateng, do Bayern visitou essa semana Nova York e assinou contrato com a divisão de esportes da Roc Nation, uma parceira da agência de talentos de propriedade do rapper Jay-Z, com a SAM Sports, que representa uma longa lista de estrelas do esporte americano, como Dez Bryant (Dallas Cowboys/NFL), CC Sabathia (NY Yankees/MLB) e Kevin Durant (Oklahoma City Thunder/NBA)

Aos 26 anos, o zagueiro campeão do mundo é o primeiro jogador de futebol a assinar com a Roc Nation e segundo o executivo da empresa Christian Nerlinger faz parte da estratégia da marca de crescer nesse esporte, dentro e fora do mercado norte-americano.

O próprio alemão comentou a assinatura nas redes sociais: “Assim como a Ásia, os Estados Unidos é um mercado enorme e empolgante,” comentou. “Poder participar desse momento com certeza será emocionante agora e no futuro.”


Portland goleia Seattle e entra na zona de playoff
Comentários Comente

Celso de Miranda

O Timbers goleou o Seattle, ontem em Portland, por 4-1, devolvendo a derrota de duas semanas atrás, quando as duas equipes se enfrentaram pela US Open Cup e o Sounders havia feito 3-1 em Seattle.

É a primeira vitória na temporada regular dos Timbers sobre Seattle desde outubro de 2013. O resultado não só colocou o time na zona de playoffs, como levou o Portland à 3ª colocaocação da Conferência Oeste. O Whitecaps permanece na ponta.

Um dos destaques da partida, após o 3º gol (o 2º dele no jogo), o nigeriano Fanendo Adi comemorou “timbering”…

O time que tem compromisso no meio de semana pela US Cup (na quarta, Real Salt Lake), volta a jogar em casa pela MLS, na terça (7) contra o San Jose Earthquakes.


De virada, Red Bulls vence NYCity no Yankee Stadium
Comentários Comente

Celso de Miranda

Diante de um Yankee Stadium lotado em sua grande maioria por torcedores do time da casa, que saiu na frente com um gol do atacante  Thomas McNamara, apenas o 2º dele na temporada.

Logo na volta do intervalo, no entanto o artilheiro veterano Bradley Wright-Phillips marcou seu 8º gol na temporada empatando a partida para a alegria da pequena torcida “vermelha”, minoria entre os quase 49 mil torcedores no estádio, entre eles dois que devem em breve reforçar o time de azul.

Das arquibancadas, Frank Lampard, contratado pelo clube, e Andrea Pirlo, que pode pintar a qualquer momento como próximo reforço, acompanharam a partida e foram aplaudidos quando apareceram no telão.  

O Red Bulls foi muito superior no segundo tempo e teve várias chances de marcar, mas foram os zagueiros Chris Duvall, aos 52′, e  Matt Miazga, aos 73′, quem deram a vitória aos visitantes.

Na comemoração, Miazga tirou onda com o torcedor no estádio e como se tivesse um bastão de beisebol imitou uma rebatida tipo home-run.

Na última chance que o City teve no ataque, McNamara recuperou pela esquerda e passou para MIx Diskerud, que apenas desviou a bola que acabou com o ganês Kwadwo Poku. Esse finalizou, mas  Luis Robles fez boa defesa.


Pirlo no Yankee Stadium
Comentários Comente

Celso de Miranda

Os rumores de que Andrea Pirlo, da Juventus está à beira de assinar com New York City FC estão mais quentes que nunca.

O veterano foi flagrado nesse domingo no Yankee Stadium, no Bronx em Nova York, onde o NYC enfrenta o rival New York Red Bulls, no clássico local.

Aos 36 anos, Pirlo se juntaria no NYCFC a David Villa e Frank Lampard como o 3º jogador designado.


Com recepção de celebridade, Gerard chega a Los Angeles
Comentários Comente

Celso de Miranda

O meia Steven Gerrard desembarcou ontem no Aeroporto Internacional de Los Angeles e imediatamente teve uma ideia do seu novo status nos nos Estado Unidos.

Ao lado da esposa Alex Curran, o ex-jogador do Liverpool teve uma recepção digna de celebridade: com correria de paparazzi e torcedores, que saudaram a estreia da mais nova estrela no Major League Soccer, que deve, ainda depende de confirmação do LA Galaxy para apresentação para o início dos treinos.

Sobre a estreia do ídolo de 34 anos, que vai ocupar a vaga de 3º jogador designado (ao lado de Robbie Keane e Omar Gonzalez), ela é prevista apenas para depois da janela de transferência, em julho.

O primeiro jogo após esse período seria no sábado (11), pela Champions Cup, contra o América do México. Pela MLS, o LA Galaxy tem na sexta-feira seguinte (17) o Clássico da Califórnia contra o San Jose Earthquakes: ambos são jogos em casa.

 


Vitoriosas em campo, inglesas e americanas enfrentam machismo da Imprensa
Comentários Comente

Celso de Miranda

Apesar da crescente popularidade do futebol feminino e dos bons resultados na Copa do Mundo, em que estão classificadas para as semifinais, as seleções dos Estados Unidos e Inglaterra ainda enfrentam o machismo de parte da Imprensa de seus países.

No caso da Inglaterra, onde a seleção masculina não chega entre as quatro do mundo desde 1990 – e a feminina jamais havia chegado na semifinal -, o jornal Daily Mirror publicou ontem um artigo inacreditavelmente sexista.

Inglês: "jogar mal é trabalho de Gareth Bale"

Inglês: “jogar mal é serviço de Gareth Bale”

Na coluna de apostas e postado por Derek McGovern antes da vitória da Inglaterra sobre o Canadá, o texto começa sarcástico afirmando que “a Copa do Mundo mostrou que o futebol feminino realmente não é tão bom – mas afinal quem poderia ter previsto isso?”.

No entanto, o veterano vai aos limites da decência e do bom gosto ao afirmar que “o lugar das mulheres não é num campo estrangeiro jogando um futebol de segunda categoria — esse é o serviço de Gareth Bale.”

O jornalista critica a BBC por ocupar o horário nobre da TV com os jogos da Copa do Mundo Feminina e diz que não apostaria na seleção inglesa (literalmente, já que na Inglaterra as apostas são permitidas): “As mulheres já me custaram o bastante”, escreve numa pérola do mau gosto, que para muita gente foi além da conta.

Em suas críticas a McGovern e ao jornal, Ceri Jones, uma ativista na questão da igualdade entre gêneros, que compartilhou a foto do artigo no Twitter, disse que não podia acreditar no que chamou de “chocante”, “antiquado” e “patético”.

Seus comentários repercutiram nas redes sociais e atraíram gente famosa, como a atriz Ellen Page, que disse apenas “OMFG (ou, ‘oh, my fucking god!’)

America, America
Do outro lado do Atlântico, a polêmica foi um comentário de um colunista do site norte-americano Sports Illustrated especializado em futebol americano, chamado Andy Benoit, que afirmou que não é só o futebol feminino que não dá pra assistir. Mas qualquer esporte feminino.”

A melhor resposta veio dos humoristas Seth Meyers e Amy Poehler, ex-companheiros do Saturday Night Live, que promoveram um reencontro no Late Night para reeditar o quadro ‘Really?’ especialmente para a ocasião.

Jura, Mr. Benoit?


Alemanha sofre maior goleada na Sub-21: 5-0 ‘Patrícios’
Comentários Comente

Celso de Miranda

Portugal confirmou a boa fase do seu futebol de base e chegou à final da Euro-Sub21 depois de impor uma goleada  histórica na seleção Sub-21 da Alemanha, nesse sábado: 5-0 em plena fase semifinal no Estádio Ander, em Olomouc na República Checa.

Na outra semifinal, a Suécia bateu a Dinamarca por 4-1. A decisão acontece na terça-feira (30), no Estádio Eden, em Praga.

O resultado (a maior derrota na história da seleção Sub-21 da Alemanha incluindo jogos amistosos e eliminatórios) teve um forte impacto no país, onde havia grandes expectativas em relação ao time que conta com estrelas como o goleiro Marc-André ter Stagen e vencedor da Liga dos Campeões pelo Barcelona, o zagueiro Matthias Ginter, campeão do mundo no Brasil.

Além dos meias Emre Can (Liverpool) e Max Arnold (Wolfsburg), que já vêm jogando com Joachim Löw no time principal, inclusive nas Eliminatórias da Euro’16.

Bernardo Solva, do Monaco abriu o placar: 1 de 5

Bernardo Silva, do Monaco, abriu o placar e o caminho para a vitória… Orgulho

No entanto, o time já vinha sendo alvo de críticas: na fase de grupos, se classificou em 2º atrás da Dinamarca depois de dois empates, contra Sérvia (1-1) e República Checa (1-1) e apenas uma vitória (3-0 na Dinamarca).

‘Selbkritisch‘: foi uma vergonha
Os jogadores deixaram o gramado e não pouparam críticas ao próprio elenco, após a partida: “Deve ter gente agora se perguntando se fez tudo tão profissionalmente como deveria para enfrentar uma semifinal de Eurocopa”, disse o zagueiro Matthias Ginter, do Dortmund.

Para Emre Can, a atuação alemã ‘foi vergonhosa’. Ela acha que é hora dos jogadores fazerem uma autocrítica profunda: “Talvez nós pensássemos antes do jogo que éramos os maiores,” diz o meia do Liverpool. “Eu acho que era de botar o pé no chão. O que nós fizemos em campo foi uma piada.”

Bittencourt: 25 minutos, dois cartões, expulsão e vergonha

Bittencourt, do Hannover levou dois cartões, foi expulso e deiou o time na mão… Vergonha

Destaque negativo no time alemão, o germano quase brasileiro, filho do Leonardo Bittencourt (filho do ex-jogador Franklin), entrou aos 50 minutos, levou o amarelo aos 63 e foi expulso aos 75, foi um dos mais criticados pela Imprensa alemã.

Mas as maiores críticas vieram do campeão do mundo Matthias Ginter: “Algo deu errado na preparação”, disse o jogador do Dortmund, às câmaras da ARD, ainda no gramado.

“Mas acho que cada jogador deve assumir para si mesmo se ele se comportou profissionalmente na preparação para este jogo. Tivemos mais um dia do que o time português, mas eles pareciam muito mais descansados, muitos mais rápidos, muito mais agressivos. Isso não acontece à toa, não é?”, criticou.

5-0: pior derrota da história da Sub-21 não abalou diretoria da DFB: 'aula'

Pior derrota da história da Sub-21 não abalou diretoria da DFB: ‘aula’

Aula
Para o presidente da Federação Alemã – DFB, Wolfgang Niersbach, a derrota é sempre uma ‘aula’. “Se foi um dia negro para o futebol alemão, não, não acredito nisso”, disse.

“Eu estou agora com 64 anos de idade e ainda não acredito nesse tipo de coisa. Eu vi nosso adversário, que sejamos claros foi um adversário de classe, que soube explorar os pontos fracos do Sub-21 alemão. Cabe a nós e ao nosso treinador Horst Hrubesch identificar os limites do nosso time evidenciados nesse torneio e corrigi-los.”

Niersbach lembra que para chegar a essa fase em Praga, 52 seleções (divididas em 10 grupos, no qual apenas os campeões se classificaram) disputaram a fase de qualificação entre março de 2013 e setembro de 2014.

"A partir das derrotas é que podemos aprender", disse Hrubesch

“A partir das derrotas é que podemos aprender”, disse Hrubesch

“Fizemos um bom trabalho durante dois anos em trazer o time até aqui, classificamos o futebol alemão Sub-21 entre os quatro melhores da Europa e conquistamos a vaga para as Olimpíadas. Esse o nosso lugar e podemos comemorar isso”, disse Niersbach.

“Acho que se de 52 seleções ficamos entre as quatro, a Alemanha está bem. Talvez  tenhamos que avaliar é se todos que estiveram aqui hoje [ontem] entenderam o que significa ocupar um lugar aqui, se todos fizemos por merecer esse lugar no topo.”

Para Max Arnold, do Wolfsburg, um dos que chegou sob mais expectativas concentrou suas críticas sobre o técnico Horst Hrubesch: “O que aconteceu? Como vou saber, o treinador não falou comigo desde que cheguei aqui”, afirmou ao Bild.

“Claro que estou desapontado com o que aconteceu comigo no torneio”, disse Max Arnold após o jogo, e completou: “Mas estou ainda mais desapontado com o que o futuro nos reserva.”