Blog FastFut

Arquivo : abril 2016

Hoje não! Dortmund adia título do rival em dia de protestos do torcedor
Comentários Comente

Celso de Miranda

O Borussia Dortmund fez a sua parte para impedir – ou pelo menos adiar – o título do Bayern nesse rodada.

Mesmo abalado pela notícia da saída do capitão Mats Hummels, que pode deixar o clube justamente com destino a Munique, o time aplicou uma sonora goleada por 5-1 no Wolfsburg, nesse sábado, no Signal Iduna Park.

Invicto e com a melhor campanha da Bundesliga em 2016, o Dortmund chegou aos 77 pontos: a 2ª melhor pontuação de sua história na Bundesliga.

O resultado levou o time a reduzir para 5 pontos a diferença para o líder Bayern, que empatou em Munique diante do Borussia Mönchengladbach (1-1).

Precisando da vitória para manter o campeonato aberto, o Dortmund começou implacável e marcou logo no início com Shinji Kagawa (7′) e Adrian Ramos (9′).

Melhor campanha de 2006: Dortmund ainda sonha

Mais uma vitória do Dortmund: ainda não

Na segunda etapa, Marco Reus (59′) fez o terceiro e Pierre-Emerick Aubameyang, que entrou aos 69′, marcou dois gols em um minuto (seu 24º e 25º da temporada).

O Wolfsburg diminuiu no final com Andre Schürrle (86′).

Protestos
Apesar da fácil vitória, a partida foi marcada por protestos de parte da torcida contra o zagueiro Hummels, que anunciou publicamente o desejo de se transferir para o Bayern.

O capitão chegou a ser vaiado em alguns momentos em que tocava na bola, embora outra parte da torcida o tenha aplaudido.

Torcedor não perdoa: "Quanto mais cedo melhor"

Torcedor não perdoa: “Quanto mais cedo melhor”

Uma grande faixa estendida na “Muralha Amarela” dizia: “O capitão que é o primeiro a abandonar o barco, quanto mais cedo melhor”.

Próxima
No próximo sábado, o Dortmund enfrenta o Eintracht Frankfurt na Commerzbank-Arena, e o Bayern joga contra o Ingolstadt, no Audi SportPark.

Na última rodada o BVB recebe o Colônia e o Bayern joga na Allianz Arena contra o rebaixado Hannover.

Hoje, o Bayern tem um saldo de gols melhor (60 contra 49)  de 11. Ou seja, se os bávaros empatarem uma das duas partidas o Dortmund precisa além de vencer as duas, descontar essa diferença de gols.

 


Bateu e voltou: o Freiburg retorna à Bundesliga
Comentários Comente

Celso de Miranda

Tradicional time alemão, que caiu para a 2ª divisão na temporada passada, o Freiburg garantiu nessa sexta-feira seu retorno à Bundesliga em 2016/17 ao vencer fora de casa o Paderborn (1-2), na abertura da 32ª rodada.

É a 5ª vez que isso acontece desde que o time chegou pela primeira vez à elite, em 1993/94.

Com a vitória o time, que conta com um grande número de simpatizantes no Brasil, atingiu os 69 pontos e faltando apenas 2 jogos só pode ser alcançado pelo 2º colocado RB Leipzig (64), que empatou diante do Arminia (1-1), o que garante pelo menos 1 das duas vagas diretas.

Com mais 1 ponto, ou contra o Heidenheim, em casa no próximo domingo, ou diante do FC Union Berlin, na última rodada, o Freiburg garante também o título, a não ser que o Leipzig desconte uma diferença de 14 gols nessas duas rodadas.

O artilheiro Petersen e Cia.: campanha indiscutírvel

O artilheiro Petersen e Cia.: campanha indiscutírvel

O RB Leipzig tem grandes chances de ficar com a 2ª vaga: apesar do empate, o time foi beneficiado pela derrota do Nuremberg para o Eintracht Braunschweig (3-1) e agora tem 5 pontos de vantagem para o 3º colocado.

O Nuremberg já garantiu, pelo menos a repescagem, já que tem 9 pontos de vantagem para o 4º colocado St. Pauli.

Outro lado
O time da casa começou melhor e teve as melhores chances na Benteler Arena: o atacante Moritz Stoppelkamp acertou a trave.

Porém os gols só saíram na segunda etapa: Mike Frantz (46′) abriu o placar e Nils Petersen aumentou, apenas dois minutos depois.

O atacante marcou seu 21º gol na temporada e se isolou na artilharia do campeonato. Stoppelkamp diminuiu para o Paderborn, aos 54′.

O resultado que deu a promoção direta time do técnico Christian Streich, deixou o Paderborn em má situação na luta para evitar o rebaixamento para 3ª  divisão.

O time é o último colocado, com o mesmo número de pontos que o Duisburg (28), ambos 1 atrás de Frankfurt e Fortuna Dusseldorf (29). O 1860 Munchen tem 31.

História: a primeira vez, na temporada 1992/93

História: a primeira vez, na temporada 1992/93

Volta para cima
1992/93 – A primeira promoção do
SC Freiburg, de Maximilian Heidenreich, aconteceu em 1993: com uma vitória por 4-2 em casa sobre o Unterhaching  na 43ª rodada(a 2ª divisão tinha 24 equipes e, portanto, 46 rodadas naquela época).

1997/1998
Depois de ser 3º colocado na temporada 1994/95, atrás do campeão Dortmund e do vice Werder Bremen, o time caiu em 1996/1997. Jogando apenas uma temporada na 2.Bundesliga, o SC Freiburg já sob o comando da lenda Volker Finke, que comandou o time por 16 anos, em três ocasiões diferentes

Técnico e mito: Finke é idolatrado até hoje

Técnico e mito: Finke é idolatrado até hoje

2002/2003
Dpois de ficar em 16º (antepenúltimo) da Bundesliga em  2001/2002 e perder a repescagem para o Bochum, o 3º da 2.Bundesliga, o Freiburg foi rebaixado, mas mais uma ves bateu e voltou: a 3ª ascensão veio com um 2-1 sobre o Wacker Burghausen, atualmente na 3ª divisão. No banco, mais uma vez, Volker Finke.

2008/2009
Depois de um rebaixamento categórico em 2004/05 (o Freiburg teve apenas 3 vitótias na temporada e terminou em últimolugar 12 pontos atrás do penúltimo), dessa vez o time levou 4 temporadas para conseguir a 4ª ascensão. O time do jovem técnico Robin Dutt lançou vários bons jogadores, como o atacante camaronês Mohamadou Idrissou, o zagueiro turco Ömer Toprek, o lateral Daniel Schwaab.

Idroussou e o banho de cerveja no técnico Dutt

Idroussou e o banho de cerveja no técnico Dutt

2015/16
Com uma derrota na última rodada para o Hannover, o Freiburg terminou na 17ª posição no ano passado. Nessa temporada, a volta veio com uma vitória apertada sobre o Paderborn (1-2) nessa sexta-feira: foi sua 21ª vitória, mais que qualquer outro time na temporada (6 empates e 5 derrotas). O Freiburg marcou 72 gols, mais que qualquer outro time na temporada. (e sofreu 37).

 


Não é que deu certo? Falta maluca abre caminho para vitória do NY Red Bulls
Comentários Comente

Celso de Miranda

Depois de bater o Orlando no meio da semana (3-2), o New York Red Bulls derrotou o FC Dallas por 4-0 nessa sexta na Red Bull Arena, vencendo duas partidas seguidas pela primeira vez na temporada 2016.

O primeiro gol saiu numa cobrança de falta ensaiada, no primeiro tempo (31′). Quatro jogadores se posicionaram junto à bola: um, o brasileiro Felipe de costas para o gol dava pinta de que poderia fazer um passe.

Os outros três jogadores se posicionaram para cobrar direto: após o apito Dax McCarty e Mike Grella passaram sobre a bola.

O 3º Sacha Kljestan levantou no segundo pau para a entrada do lateral Sal Sizzo, que só arrumou de cabeça para o meio da pequena área, onde chegava o inglês Lloyd Sam, que não teve dificuldade para completar para o gol.

Após o intervalo, Kljestan ampliou em outro lance curioso, ais 52′: num contra-ataque rápido do Red Bulls, para evitar a chegada do atacante Bradley Wright-Phillips, o goleiro Jesse Gonzalez do Dallas saiu da área com os pés e afastou.

Mas a bola acabou nos pés de Sam, que emendou de primeira para o gol vazio. O locutor chegou a gritar gol, mas a bola foi no travessão e na sobra Kljestan marcou.

Mike Grella (71′) e Felipe (83′) definiram o marcador.

Com o resultado o NYRB subiu para a 4ª posição do Leste (9pt/8jg). Apesar da derrota o Dallas, que já fez 10 jogos, é o líder da Oeste (e geral), com 17 pontos.

Próxima rodada

  • NY Red Bulls vs Orlando City (Citrus Bowl) Sexta, 6 maio
  • FC Dallas vs Toronto FC (BMO Field)  Sábado, 7 maio

 


Boro tropeça, mas ainda só depende dele para voltar à Premier League
Comentários Comente

Celso de Miranda

As esperanças do Middlesbrough de chegar à Premier League sofreram um duro golpe nessa sexta-feira depois de um erro grave da arbitragem, que lhe custou a vitória em Birmingham, no Saint Andrews Stadium, na abertura da 45ª rodada do Championship (2ª divisão da Inglaterra).

Apenas 1 minuto depois de David Davis empatar para o time da casa (67′),  o espanhol Daniel Ayala marcou o gol que daria a vitória ao Boro, mas o lance foi  invalidado pelo assistente, que incorretamente, como depois mostrariam as repetições em vídeo, marcou impedimento.

Aos 87′, o atacante Grant Leadbitter ainda acertou o travessão do goleiro Adam Legzdins.

Antes, o escocês Jordan Rhodes havia empatado e o uruguaio Gaston Ramirez virado o jogo para os visitantes, após o irlandês Stephen Gleeson abrir o placar, no primeiro tempo (33′).

Quase: depois de 7 anos, Boro está prestes a retornar

Quase: depois de 7 anos, Boro está prestes a retornar

Com o empate, o Middlesbrough assume a liderança (88 pontos), mas pode ser superado tanto pelo Burnley, quanto pelo Brighton & Hove Albion (87), que ainda jogam na rodada,

Os jogos contra QPR e Derby County, respectivamente, acontecem na segunda-feira. Apenas 2 times sobem direto.

O Middlesbrough ainda depende só dele, já que tem um confronto direto com o 3º colocado Brighton na última rodada.

Assim, mesmo que o rival vença, basta uma vitória na próxima semana para o time retornar à Premier League após 7 anos.

 

 

 


Pela primeira vez Japão terá uma mulher dirigindo a seleção feminina
Comentários Comente

Celso de Miranda

O Japão encerrou uma tradição de 35 anos, que remontava ao primeiro jogo oficial, em 1981,  ao anunciar nessa sexta-feira a ex-jogadora Asako Takakura como a nova técnica da seleção feminina de futebol, em substituição a Norio Sasaki, que deixou o cargo em março, após falhar e não classificar o time para os Jogos Olímpicos.

Takakura, que completa 48 anos esse mês, é a primeira mulher a assumir o cargo de treinador da seleção principal feminina do Japão: a decisão da Federação Japonesa (JFA) foi saudada como um avanço importante na promoção da igualdade de gênero e as habilidades de mulheres treinadorasl.

Takakura: mulher perseguindo um sonho

Takakura: mulher perseguindo um sonho

“Eu estou muito honrada,” disse Takakura, na entrevista essa tarde na sede da JFA. “Quero dizer que eu reconheço a a importância do trabalho que estou assumindo, não só como uma atleta profissional que persegue uma bola de futebol, mas como mulher japonesa, que persegue um sonho.”

Escolhida pela Confederação Asiática (AFC) como a Treinadora do Ano em 2015, à frente da seleção Sub-19 do Japão, Takakura assume a seleção em meio à maior crise da última década.

Depois de fazer duas finais de Copa do Mundo consecutivas – vencendo na Alemanha, em 2011, e sendo goleado pelos EUA, no Canadá em 2015 – e levar a medalha de prata em Londres 2012, o Japão não conseguiu, mesmo jogando em casa, uma das duas vagas nas Eliminatórias da Ásia para os Jogos Olímpicos: China e Austrália se classificaram.

O primeiro teste da nova treinadora serão dois amistosos nos Estados Unidos, no início de junho (dias 2 e 5). Ela  falou sobre os critérios que vai utilizar para montar a nova seleção:

Um sonho: aos 48 anos, a primeira mulher técnica do Japão

Um sonho: aos 48 anos, a primeira mulher técnica do Japão

“Para representar o Japão você não escolhe apenas a jogadora que atua bem no clube, aquela que tem o melhor desempenho no momento,” disse a ex-meio campista, que fez 79 jogos e marcou 30 gols pela seleção e disputou as copas de 1991 e 1995 e Jogos Olímpicos de 1996.

“A jogadora tem que desejar fazer parte da equipe, tem que estar disposta a  competir pela equipe.”

Base
Desde 2008, Takakura já trabalhava com as seleções de base: em 2013 venceu a Copa AFC Sub-16 e no ano seguinte levou o Japão à primeira vitória do Japão na Copa do Mundo Sub-17.

Em novembro assumiu o comando da Sub-20 para defender o título do Japão nos jogos asiáticos, cargo ela deve acumular manter até o final do torneio, em setembro.

Sobre a principal meta desse novo ciclo, ela concordou que a medalha de ouro nos jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio seria uma a conquista especial.

“Mas temos que começar o mais cedo possível”, afirmou. “Vamos trabalhar as experiências vencedoras que tivemos nos últimos anos junto com o que temos feito com sucesso nas categorias de base.”

Jill Ellis: técnica campeã mundial com os EUA

Jill Ellis: técnica campeã mundial com os EUA

Mulher, mulher
Em comunicado, o presidente da Federação Japonesa Kozo Tashima afirmou que a escolha foi uma decisão natural, já que Takakura vinha trabalhando com sucesso na Sub-21, e não teve nada a ver com o fato de ela ser mulher.

“Poderia ter sido estrangeiro ou japonês, homem ou mulher,” garantiu. “Ela simplesmente é a mais qualificada para o trabalho.”

No entanto raramente é dada a oportunidade a mulheres treinadoras de assumirem uma posição nesse nível, como informa Moya Dodd, chefe da Força-Tarefa do Futebol Feminino da FIFA e membro do Novo Conselho, que substitui o antigo comitê executivo da entidade.

Para ela, a importância da nomeação de Takakura não deve ser subestimada: “A comunidade do Futebol Feminino está animada para ver Asako no comando de uma das principais equipes nacionais do mundo.”

Italiana: Uma de 8

Bertolini, do Brescia: uma entre 8

Será apenas a 4ª seleção, entre as 10 melhores do ranking da FIFA, a ser treinada por uma mulher, somando-se a EUA, Alemanha e Suécia (França, Inglaterra, Austrália, Brasil, Coreia do Norte e Canadá têm homens no comando).

Mesmo nos clubes da Europa ainda são raras as técnicas nos times de ponta: nas quartas de final da Liga da Europa feminina desse ano, entre os 8 times, apenas 1 era treinado por uma mulher: o Brescia, que tinha a italiana Milena Bertolini no comando.

“No entanto, enquanto as mulheres ainda são minoria como técnicas das seleções femininas, elas são desproporcionalmente bem sucedidas, “conta Dodd.

“Desde 2000, os principais títulos mundiais no futebol feminino – isto é, as Copas do Mundo, a Eurocopa, e as medalhas olímpicas – foram vencidas por equipes treinadas por mulheres.”

 

 


Zagueiro belga pode ser duas vezes campeão nessa temporada na Inglaterra
Comentários Comente

Celso de Miranda

Ganhar um título na Inglaterra não é pra qualquer um: o que dizer então de um jogador vencer dois na mesma temporada e ainda por cima por times de pouca expressão?

É o que pode acontecer com o zagueiro belga Ritchie De Laet, que está prestes a vencer a Premier League com o Leicester City e ainda pode ser campeão do Championship, a 2ª divisão inglesa com o Middlesbrough.

Aos 27 anos, o jogador formado no Royal Antwerp, com passagem pelo Manchester United, pertence ao Leicester e atualmente está emprestado ao Middlesbrough: os dois times são líderes de suas respectivas divisões.

No primeiro turno, contra os Spurs: agora na torcida

No primeiro turno, em campo contra os Spurs

Títulos
Ironicamente, o título da Premier League, que a princípio seria bem mais difícil – quase impossível – agora é o que está mais perto: para ser campeão, De Laet só espera que seus ex-companheiros vençam o Manchester United, em Old Traffod, nesse domingo.

O zagueiro fez 12 jogos pelo Leicester nessa temporada, marcando 1 gol na vitória por 3-2 sobre o Aston Villa, antes de se mudar para o Boro por empréstimo em janeiro, onde jogou 9 vezes.

O trabalho do Middlesbrough, que divide a liderança com Burnley e Brighton & Hove Albion é um pouco mais difícil: nessa sexta-feira, o time do técnico Aitor Karanka vai ao Saint Andrews enfrentar o Birmingham City, na abertura da penúltima rodada.

Na última rodada, o Boro recebe o concorrente direto Brighton, enquanto o Burnley joga fora contra o Charlton.

Ganhar campeonatos não é novidade para o zagueiro , que em 2013/2014 ajudou o Leicester a vencer o Championship, título que garantiu ao time acesso à Premier League.

Naquela temporada,  De Laet marcou na vitória das “Raposas” sobre o Middlesbrough, por 2-0, em 25 de janeiro, no King Power Stadium. O artilheiro Jamie Vardy abriu o placar e ele marcou o 2º de cabeça.

De Laet estava ainda no elenco do Manchester United campeão 2008/09, porém aos 19 anos ele só entrou em 1 jogo e não recebeu a medalha do título.

No Boro: "Vim para jogar futebol"

No Boro: “Vim para jogar futebol”

É preciso jogar cinco jogos da Premier League para ser elegível para receber a medalha de campeão na primeira divisão.

Na Football League, os vencedores do Championship recebem 18 medalhas para distribuir entre os seus jogadores como bem entenderem, mas a liga não costuma negar um número extra quando o clube apresenta uma solicitação como essa.

Se Leicester e Middlesbrough vencerem essa seria a primeira vez que um jogador ganha a Premier League e outro título Inglês liga na mesma temporada.

 


L-Europa: Shakhtar e Sevilla empatam a primeira na Ucrânia
Comentários Comente

Celso de Miranda

Shakhtar e Sevilha empatam em 2-2 nessa quinta-feira em Lviv, na primeira partida das semifinais da Liga Europa.

O Shakhtar saiu atrás no marcador, logo aos 6′: Éver Banega abriu para Gameiro, que assistiu Vitolo e este, já dentro da grande área, meteu a bola por entre as pernas do goleiro Andriy Pyatov, surpreendendo o time da casa.

Apoiado pelos 34 267 torcedores na Arena Lviv, e liderado pelo brasileiro Marlos, o time ucraniano: o ex-são paulino, que já tinha tentado um arremate de fora da área, aos 22′ recebeu um lançamento de Yaroslav Rakitskiy, dominou no peito e deu um tapa de esquerda tirando do goleiro David Soria.

Motivados pelo empate, os anfitriões continuaram a pressionar e Taison teve uma boa chance, mas chutou por cima.

A virada veio ainda no primeiro tempo: aos 36 minutos, Marlos fez em ótima jogada pela esquerda, deixou caído o lateral argentino Éver Banega e cruzou na cabeça de Taras Stepanenko, que virou a partida, aos 36′.

Shakhtar vai buscar vitória na Espanha: Sevilla avança com empate

Shakhtar vai buscar vitória na Espanha: Sevilla avança com empate

Em desvantagem, os espanhóis que tentam o 3º título consecutivo passou a se arriscar mais no ataque no segundo tempo: o técnico Unay Emery tornou o time mais perigoso, sacando o capitão Daniel Carriço e lançando o dinamarquês Michael Krohn-Dehli, que acabou sofrendo uma contusão gravíssima.

No entanto, foi só na reta final e numa jogada controversa, que os espanhóis chegaram ao empate: o árbitro polonês Szymon Marciniak marcou um pênalti inacreditável num lance entre o zagueiro Facundo Ferreyra e Vitolo.

Na repetição, fica claro que o jogador do Shakhtar não chega a encostar no meia do Sevilla, que se joga na área do ucraniana, para protestos da torcida, e do técnico Mircea Lucescu, que estava inconformado durante a entrevista coletiva após a partida. O francês Kevin Gameiro cobrou e empatou.

A volta acontece na próxima quinta-feira, dia 5.  O Shakhtar precisa de uma vitória. O Sevilla avança à final com um empate em 0-0, ou 1-1.

 


Andressinha indicada para “Gol da Rodada” na Liga norte-americana
Comentários Comente

Celso de Miranda

A meia Andressa marcou seu primeiro gol pelo Houston Dash na liga profissional dos Estados Unidos (NWSL), no último sábado, na derrota do time diante do Orlando Pride, no Citrus Bowl, por 3-1.

O gol da brasileira está em 2º na votação no site oficial da NWSL para o mais bonito da rodada (24%).

O mais votado, da norte-americana Ali Krieger, do Washington Spirit tem 48%. Com 8%, num distante Em 3º lugar, Lianne Sanderson do Orlando.

Clique aqui para votar na brasileira: Vote em Andressinha

Depois de duas rodadas o Houston tem uma vitória e uma derrota e nessa sexta recebe o Sky Blue no BBVA Stadium.

O líder é o Washington com duas vitórias.

 


Müller admite insatisfação e critica rodízio de Guardiola
Comentários Comente

Celso de Miranda

Thomas Muller admite que ficou desapontado em permanecer no banco a maior parte do tempo durante a primeira partida da semifinal da Liga dos Campeões, entre Bayern de Munique e Atlético de Madri, na quarta-feira à noite, no Estádio Vicente Calderon.

O time de Pep Guardiola não foi capaz de marcar o tão importante gol fora de casa e foi derrotado por 1-0 e Muller permaneceu no banco até aos 70 minutos, quando foi colocado no lugar de Thiago Alcântara.

“Eu tento lidar com isso profissionalmente”, disse Muller à FoxSports, após a partida. “Mas que você não fica feliz, claro que não. Mas o importante é que todos viram o que é importante para a equipe.”

“Se todo mundo for se sentar no banco só para fazer rodízio, podemos esquecer a temporada”, afirmou o jogador que tem 35 gols na temporada, somando os 50 jogos pelo clube e pela seleção.

Müller: o Messi do Bayern

Müller: o ‘Messi do Bayern’ ficou no banco até os 25 do segundo tempo

Apoio
O ex-técnico do Bayern, Ottmar Hitzfeld acredita que é difícil substituir um talento como o dele nos grandes jogos: “Muller é para o Bayern o que Messi é para o Barcelona,” afirmou.

Para ele, além de marcar gols em quase todos os jogos importantes, Müller é um líder em campo: “Ele é capaz de inflamar os companheiros, de motivar a equipe e ontem ficou evidente que faltou coração em campo”, disse Hitzfeld à Sky, na Alemanha.

O Atlético não cedeu qualquer espaço ao time alemão e o gol prematuro de Saul Ñiguez (11′) facilitou ainda mais a estratégia do time da casa.  No primeiro tempo apesar dos quase 70% de posse de bola, o Bayern praticamente não conseguiu chegar nenhuma vez ao gol de Jan Oblak.

Números: 35 gols em 50 jogos

Números: 35 gols em 50 jogos

De fato, os bávaros só ameaçaram o goleiro checo no segundo tempo: David Alaba acertou a trave, Javi Martinez quase marcou numa cabeçada após uma cobrança de escanteio e Arturo Vidal teve duas boas chances, já quando o time pressionava no final da partida.

Mesmo assim, ainda foi do Atlético a melhor chance: em contra-ataque rápido, Fernando Torres acertou a trave de Manuel Neuer.

Repercussão
A decisão de Guardiola de deixar Müller de fora de quase 3⁄4  da partida foi bastante criticada em toda a mídia esportiva alemã nessa quinta-feira.

Errou: Imprensa alemã critica técnico espanhol

Errou: Imprensa alemã critica técnico espanhol

“Pobre seleção de Pep”, dizia a manchete do Bild (que na reportagem comparava o Bayern ao time de Joachim Löw) enquanto a revista Kicker declarou que Guardiola tomou uma decisão “arriscada e errada” ao ignorar os 31 gols de Müller (pelo time), descrevendo o jogador como “não só o seu segundo maior artilheiro, mas também o líder” do time em campo.

“Plano arriscado de Pep Guardiola não funcionou”, foi a manchete na edição online do diário Die Welt , para quem a exclusão de Müller e Ribery foi como “um gol contra” do Bayern, em Madri.

O jornal ainda perguntava, com uma certa ironia: “Será que aprendemos algo para o segundo jogo?”. A partida de volta acontece na próxima terça-feira, 3 de maio, na Allianz Arena.

 


Montreal Impact evita derrota no último minuto e se mantém na ponta
Comentários Comente

Celso de Miranda

Faltou 1 minuto: o New York City FC vencia por 1-0 até os 89′ e os  23.352 torcedores no Yankee Stadium já contavam que veriam enfim sua primeira vitória em casa nessa temporada, mas em cima da hora o Montreal Impact estragou a festa.

Em uma cobrança de falta pela direita, Didier Drogba cruzou e o ganês Dominic Oduro desviou de cabeça para fazer 1-1.  Com o empate, o primeiro do Montreal na temporada, o time se mantém na liderança da Conferência Leste.

Para o New York City, porém, que saiu na frente no início do segundo tempo com um gol do zagueiro RJ Allen, que marcou seu primeiro gol como profissional, após um cruzamento de Thomas McNamara o resultado representou a 7ª partidas sem vencer:  o time é 8º.

Nos outros dois jogos dessa quarta-feira, New England e Portland empataram (1-1) e Vancouver e Sporting KC também (1-1).