Blog FastFut

Categoria : Futebol Feminino

Feminino: Alemanha desbanca EUA e reassume o topo do ranking da FIFA
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Atual campeã europeia e olímpica, a Alemanha reassumiu a liderança do ranking da FIFA, divulgado nessa sexta-feira.

O time da técnica Steffi Jones superou os Estados Unidos, que lideravam a lista desde março de 2015.

A França se manteve na 3ª posição.

Dois anos depois, campeãs olímpicas reassumem o topo

Os resultados da ‘Copa SheBelieves’, no início de março foram decisivos para as mudanças no topo do ranking.

No torneio quadrangular disputado nos Estados Unidos, a França terminou em 1º (com vitórias sobre Inglaterra e EUA) e um empate diante da Alemanha, que terminou em 2º, com uma vitória contra a Inglaterra (1-0), um empate contra a França (0-0) e uma derrota contra os EUA (0-1).

Com derrotas para a Inglaterra (0-1) e para a França (0-3), as anfitriãs ficaram em último lugar.

Algarve e Cyprus
A Espanha (13ª), que venceu a Copa Algarve,  e a Suíça (16ª), campeã da Copa Cyprus, em março, também avançaram no ranking.

Em abril, a Alemanha enfrenta o Canadá e a França joga contra a Holanda, em jogos preparatórios para a Euro’17, que começa em julho.

Já os EUA voltam a campo para enfrentar a Rússia em jogo amistoso.

Sem pontuar no período, o Brasil manteve a 9ª colocação.

As 10 melhores seleções femininas do ranking FIFA

Próxima lista será publicada em 23 de junho

 


Champions Feminina: Lyon, Manchester City e Bayern vencem
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

O atual campeão Lyon deu um grande passo rumo às semifinais da Liga dos Campeões Feminina ao bater o Wolfsburg por 2-0, na Alemanha, nessa quinta-feira.

Cobrando falta, a capitã Camille Abily abriu o placar no início do 2º tempo (62′): aos 74′, Dzsenifer Marozsán ampliou num belo chute de fora da área.

Nas outras duas partidas da noite, o Manchester City conseguiu uma importante vitória fora de casa e bateu o Fortuna Hjørring, das brasileiras Tamires e Francisleide.

A estreante da noite, a norte-americana Carli Lloyd marcou de cabeça o único gol, aos 35′, completando um cruzamento de Jane Ross da esquerda.

Torcida
Também pelo placar de 1-0, o Bayern venceu o Paris Saint-Germain: o gol foi da holandesa Vivianne Miedema,  aos 18′.

Jogos de volta acontece na próxima quarta (29) e quinta-feira (30)

O jogo marcou um recorde de público no estádio An der Grünwalderstrasse, em Munique: 7.300 torcedores, incluindo Carlo Ancelotti, técnico do time masculino.

Ontem, o Barcelona venceu o Resengard, na abertura das quartas de finais.

Os jogos de volta acontecem na quarta (29) e quinta (30), na próxima semana.


Champions Feminina: Barcelona de Andressa Alves vence o Rosengård de Marta
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Mesmo jogando fora de casa, o Barcelona saiu na frente na luta por uma vaga nas semifinais da Liga dos Campeões Feminina ao vencer o Rosengård por 1-0, nessa quarta-feira, no Idrottsplats, em Malmö, na Suécia.

Festa: Ouahabi marcou o gol da vitória

O único gol do jogo foi da jovem espanhola Leila Ouahabi, que completava 24 anos nessa quarta: a meia aproveitou um momento de indecisão da defesa na área sueca para marcar, ainda no final do primeiro tempo, seu primeiro gol na temporada.

Além de sair derrotado na partida, o Rosengard perdeu uma de suas principais jogadoras: a atacante Lotta Schelin, maior artilheira da história do futebol sueco deixou o time contundida ainda no primeiro tempo e desde já é dúvida para a partida de volta

No Barcelona, a brasileira Andressa Alves também deixou o gramado, aos 66′, mas segundo informações do site oficial do clube, a jogadora sentia dores musculares.

Os dois times decidem a vaga na próxima quarta-feira, no Mini Estadi, em Barcelona. Para o Barça, uma classificação para as semifinais seria histórica, já que o time feminino nunca chegou a essa fase.

Já o Rosengard de Marta, que disputa a competição pela 7ª vez, terá de fazer 2 gols de vantagem, busca repetir sua melhor classificação até hoje, quando chegou à semifinal, em 2012, mas foi eliminado pelo Frankfurt.

Tabela
Mais 3 jogos de ida completam a rodada, nessa quinta: o Bayern recebe o Paris Saint-Germain no estádio Grünwalderstrasse, em Munique, enquanto o Fortuna recebe o Manchester City, no Hjørring Stadion, na Dinamarca.

3 jogos nessa quinta completam os jogos de ida

Finalistas na última temporada, Wolfsburg e Lyon se enfrentam no AOK Stadium, em Wolfsburg.

As partidas de volta acontecem na quarta (29) e quinta-feira (30) da próxima semana.


Melhor jogadora do mundo, Carli Lloyd reforça o Manchester City
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

O Manchester City anunciou nessa quarta-feiraa contratação da meia-atacante norte-americana Carli Lloyd, vencedora do prêmio FIFA de Melhor Jogadora em 2015 e  2016;

Ex-jogadora do Houston Dash, Lloyd é a 2ª jogadora da seleção campeã do mundo a trocar a NWSL (liga profissional de futebol feminino dos EUA) pelo futebol europeu nessa janela de transferências, depois  que a atacante Alex Morgan trocou o Orlando Pride pelo  Lyon, em janeiro.

Além delas, outras 4 norte-americanas disputam o título da Liga dos Campeões da UEFA nessa temporada: Janelle Cordia (Fortuna Hjørring), Claire Falknor , Gina Lewandowski (Bayern de Munique) e Ella Masar (Rosengård).

Se o City conquistar o título, Lloyd se torna apenas a 3ª norte-americana a vencer a competição, depois Alex Krieger e Gina Lewandowski com o Frankfurt em 2008.

Craque
Aos 34 anos, Lloyd, que passou toda a sua carreira nos Estados Unidos, assinou um contrato de curto prazo (apenas até o início de junho)´e é o grande reforço do atual campeão inglês para a reta final da Liga dos Campeões.

Em sua estreia no torneio, o City chega às quartas-de-final, onde enfrenta o Fortuna Hjørring, da Dinamarca, nos dias 23 e 30 de março.

“Estou empolgada por estar aqui e estou ansiosa para começar a trabalhar com minhas novas companheiras de equipe”, disse Lloyd à CityTV. “Esta é uma oportunidade única e eu não poderia estar mais orgulhosa de fazer parte desse clube.”

Além da Liga dos Campeões, a norte-americana ainda deve jogar pela fase final da Copa da Inglaterra.

Números

  • Com mais de 200 partidas e 96 gols pela seleção dos Estados Unidos, Lloyd é famosa pelos gols decisivos: foi dela o gol do título na final dos Jogos Olímpicos de 2008, na prorrogação contra o Brasil.
  • 4 anos mais tarde, Lloyd voltou a marcar os 2 gols, quando os EUA venceram o Japão, por 2-1, em Wembley, para conquistar o ouro olímpico de 2012.
  • Em 2015, ela marcou 3 gols na final da Copa do Mundo, na vitória contra o Japão (4-1) – um deles concorreu, ainda, ao prêmio Puskas, como um dos mais bonitos daquela temporada
  • Lloyd foi escolhida Jogadora do Ano pela FIFA em 2015 e em 2016

 

 


Tem craque saindo da China: brasileira Debinha assina com campeão dos EUA
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Enquanto do lado masculino os times chineses atraem grandes craques do futebol mundial, no feminino o Western New York Flash anunciou nessa quinta-feira a contratação da atacante brasileira Debinha, do Dalian Quanjian.

As equipes não divulgaram detalhes da negociação.

Brasileira se junta ao campeão da liga norte-americana

Brasileira se junta ao campeão da liga norte-americana

Destaque na recente conquista da Copa Internacional, em Manaus, a jogadora de 25 anos tem 54 jogos pelo Brasil desde que estreou em 2011, e já marcou 21 gols: ela já é a 7ª maior artilheira da história da Seleção Feminina.

A mineira Débora Cristiane de Oliveira, a Debinha vai disputar uma das ligas mais organizadas e qualificadas do Mundo ao lado de grandes nomes do futebol internacional, onde já atuam as brasileiras Poliana Barbosa e Andressinha (Houston Dash) e Monica Alves (Orlando Pride).

“Debinha é uma dos jogadores mais empolgantes do mundo no momento elogiou Charlie Naimo, técnico do Flash, campeão da temporada 2016 da NWSL (liga norte-americana).

“Ela foi uma das melhores atacantes dos Jogos Olímpicos e isso nos chamou a atenção”, conta Naimo.

“É uma jogadora extremamente versátil, que pode atuar em todas as posições do ataque. Ela é rápida e corajosa e tenho certeza que vai criar problemas para nossos adversários.”

Quarto colocado na temporada regular, o WNY Flash eliminou o líder Portland Thorns na semifinal, antes de bater o Washington Spirit nos pênaltis na decisão.

Foi o 2º título nacional do time, que já havia vencido em 2011.

Debinha jogou apenas uma temporada no Dalian Quanjian, na Super Liga Chinesa Feminina, e anteriormente havia passado 3 anos no Avaldsnes, da Noruega.


Mercado europeu aquecido também no futebol feminino
Comentários 1

Celso de Miranda

O Chelsea anunciou sua primeira contratação de 2017: o vice-campeão inglês assinou com a atacante norte-americana Crystal Dunn, do Washington Spirit.

“É um grande desafio pessoal para mim, mas estou pronta para dar o próximo passo na minha carreira”, disse Dunn, vencedora do “Prêmio de Melhor Performance”, concedido pela Federação Norte-americana em 2016 (a vitória sobre Porto Rico, em 15 de fevereiro, quando marcou 5 gols).

“Jogar no Chelsea é uma oportunidade única para eu levar meu jogo para outro nível e eu acho que esse é o momento certo,” afirmou a jogadora no site do clube.

“Estou super animada, porque o Chelsea tem um grande torcida e sua relação com a equipe masculina é simplesmente incrível,” disse. “Estou ansiosa para jogar e espero poder ajudar no crescimento do futebol feminino na Inglaterra.”

Estrela norte-americana assinou por 2 anos

Estrela norte-americana assinou por 2 anos

“Crystal é uma das melhores jogadores jovens do mundo,” disse a técnica do Chelsea Ladies Emma Hayes. “Ela é incrivelmente dinâmica, muito rápida e dentro da área é absolutamente devastadora.”

Dunn ficou em 2º lugar na escolha de ‘Melhor Atleta Feminina’ nessa temporada nos EUA e foi artilheira da NWSL (a liga feminina dos EUA) na temporada 2015 (15 gols).

Preparando-se para o confronto contra o Fortuna Hjørring (DIN), nas quartas de final da Champions, o Manchester City anunciou a meia da seleção inglesa Melissa Lawley, que estava no Birmingham.

Alex Morgan
O atual campeão da Liga dos Campeões Feminina, o Lyon assinaram com um dos principais nomes do futebol internacional, a atacante norte-americana Alex Morgan.

A jogadora de 27 anos trocou o Orlando Pride pelo Lyon até ao final da temporada, com uma opção de mais uma temporada.

Ela chega ao Lyon poucos dias depois da primeira derrota do clube em mais de 2 anos, o 1-0 para o Paris Saint-Germain em dezembro.

No Lyon, time que venceu os últimos 10 títulos franceses e enfrenta o Wolfsburg nas quartas-de-final, em março, defendendo seu título da Liga dos Campeões, Morgan segue os passos de Hope Solo, Megan Rapinoe, Lorrie Fair e Aly Wagner.

Com 73 gols em 120 jogos pelos Estados Unidos, Morgan pode se tornar a 3ª norte-americana a vencer a Liga dos Campeões, depois da lateral-direita Alex Krieger e a zagueira Gina Lewandowski, campeãs com o Frankfurt, em 2008.

Além de Morgan, o Lyon anunciou a contratação da campeã olímpica Josephine Henning: a meio-campista alemã de 27 anos, que atuava no Arsenal, assinou até 30 de junho.

França
Outro time francês da Liga dos Campeões, o Paris Saint-Germain que vai enfrentar o Bayern de Munique nas quartas, contratou a canadensse Ashley Lawrence, de 21 anos, destaque na conquista da Medalha de Bronze Olímpica, em 2016, sobretudo na disputa de 3º lugar, quando a camisa 10 deu os passes para os 2 gols do Canadá na vitória por 2-1o sobre o Brasil

O também francês Montpellier anunciou as contratações de duas revelações das Eliminatórias para Euro: a meia belga Janice Cayman, que estava no New York Flash na NWSL, e a atacante sueca Stina Blackstenius, do Linköpings.

A artilheira e capitã da seleção australiana Lisa De Vanna volta ao seu país para atuar no Canberra United: contratada pelo Orlando Pride em agosto, De Vanna assinou por empréstimo até junho, quando deve voltar aos EUA para disputar a temporada de 2017 da NWSL season.


Atacante do Lyon supera Ronaldo como maior artilheira da Europa em 2016
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Apenas um atleta marcou mais gols nas competições europeias em 2016 do que Cristiano Ronaldo: e foi Ada Haderberg, uma norueguesa de 21 anos, que joga no Lyon da França.

Vencedores do Prêmio de Melhor Jogador e Melhor Jogadora da Europa na temporada passada (2015/16), Ronaldo e Hegerberg lideraram o ranking de maiores artilheiros nas competições da UEFA nos últimos 12 meses, com vantagem para a norueguesa, que marcou 1 gol a mais que Cristiano Ronaldo (veja lista abaixo).

A jovem atacante marcou 9 gols pelo Lyon na Liga dos Campeões Feminina, e com a seleção da Noruega marcou 7 nas Eliminatórias da Euro 2017 e 2 no pré-olímpico da Europa, totalizando 18 gols na temporada.

Ronaldo fez 17: 7 pelo Real Madrid na Liga dos Campeões, 3 na campanha vitoriosa de Portugal na Eurocopa, em julho na França, e mais 7 nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018.

Com 15 gols, o 3º colocado Robert Lewandowski empata com Ronaldo em tudo menos na Euro (1 gol).

Em 4º, Zsanett Jakabfi é a surpresa da lista: aos 26 anos, a húngara marcou 10 gols pelo Wolfsburg (na Liga dos Campeões) e 4 pela seleção (nas Eliminatórias da Euro).

O artilheiro da Euro, o francês Antoine Grizman divide a 5ª posição com o argentino Lionel Messi, ambos com 13 gols.

Hegerber e Ronaldo na premiação dos "Melhores da Europa", em agosto

Hegerberg e Ronaldo na premiação dos “Melhores da Europa”, em outubro

Novos nomes
A holandesa Joëlle Smits, de 16 anos, se destacou marcando 12 gols nos 5 jogos (294 minutos) em que atuou, incluindo 7 gols na mesma partida, a goleada da Holanda por 11-0 sobre a Bulgária na Euro Sub-17.

Smits marcou a incrível média de 1 gol a cada 24,5 minutos!

Subindo da seleção Sub-19 da França para a Sub-21 esse ano, Jean-Kévin Augustin é outro nome novo na lista: o atacante do Paris Saint-Germain marcou 10 gols (2 na Liga da Juventude, 2 na Euro Sub-21 e 6 na Euro Sub-19).

Artilheiros nas competições da UEFA em 2016

  • 18 gols – Ada Hegerberg / Lyon e Noruega (9 Liga dos Campeões, 7 Eliminatória Euro e 2 Pré-olímpico)
  • 17 gols – Cristiano Ronaldo / Real Madrid e Portugal (7 LC, 3 Euro e 7 Eliminatórias da Cop)
  • 15 gols – Robert Lewandowski / Bayern e Polônia (7 LC, 1 Euro e 7 E)
Novos tempos: holandesa de 16 anos marcou 7 gols numa partida

Novos tempos: holandesa de 16 anos marca 1 gol a cada 24,5 minutos

  •  14 gols – Zsanett Jakabfi / Wolfsburg e Hungria: 10 Liga dos C,ampeões Feminina 4 Eliminatórias Euro Feminina
  • 13 gols Antoine Griezmann / At.Madrid e França (6 LC, 6 Euro, 1 EC) e Lionel Messi / Barcelona  (13 LC)
  • 12 gols – Joëlle Smits / Holanda (12 Euro Sub-17)
  • 11 gols – Eugénie Le Sommer / Lyon, França (8 LCF e 3 Euro), Aritz Aduriz / Athletic Club e Espanha (10 Liga Europa, 1 EC) e  Lucia García / Espanha(11 Euro Sub-17)
  • 10 gols Jean-Kévin Augustin / PSG, França (2 Liga da Juventude, 2 Euro Sub-21, 6 Sub-19), Veronica Boquete / PSG e Espanha (2 LCF, 8 El.Euro) e José Gomes / Benfica e Portugal (1 LJ e 9 Euro Sub-17)

Artilheira
Ada Hegerberg fez sua estreia no Kolbotn, da Noruega, com 15 anos e desde então ela já acumulou mais de 200 gols. Na mesma época, ao lado da irmã mais velha Andrine (18) ajudou, ajudou sua seleção à chegar à final da Eurocopa Sub-19, em 2011, na Alemanha.

No mesmo ano, estreou no time principal da Noruega: ela conquistaria as manchetes na Euro’ 2013, quando marcou nas quartas de final sobre a Espanha e ajudou a levar a Noruega ao 2º lugar.

Ada marcou na vitória da Noruega sobre a Inglaterra

Com a Noruega, classificada para a fase final da Euro’17, na Holanda em julho

Ada Hegerberg marcou gols decisivos, como o que abriu o placar na decisão da Liga dos Campeões Feminina na temporada passada, sobre o Wolfsburg (1-1, e 4-2 nos pênaltis), quando o Lyon se tornou campeão pela 3ª vez  e os 2 na vitória de 2-0 sobre o País de Gales, que classificou sua seleção para a fase final da Euro’17, na Holanda.

Mais recentemente, foi dela o gol no empate em 1-1 diante da campeã Olímpica Alemanha, em amistoso disputado em Chemnitz, no leste alemão, em 29 de novembro.

“Ada tem uma força física e mental acima da normal”, elogia Roger Finjord, treinador da Noruega. “Ela está a caminho de se tornar o melhor jogador do mundo.”

“Estamos muito felizes por ela ser norueguesa, eu não gostaria de ser o treinador que tem que enfrentá-la.”

Em 2016, ela ganhou tudo o que havia para ganhar com o Lyon e acabou eleita “Melhor Jogadora da Europa” pela UEFA O campeão europeu defende o seu título diante do vice Wolfsburg, nas quartas de final da Liga dos Campeões Feminina, em março.

“É uma jogadora jovem, mas já é uma grande jogadora, que tem qualidades não convencionais, elogiou a capitã do Lyon Camille Abily nas redes sociais. “É impressionante como ela conseguiu atingir a maturidade e fazer história em tão pouco tempo.”

Inspiração e ídolos
“Eu tenho trabalhado desde que eu era muito jovem e o resultado da temporada até agora é o resultado disso,” analisa Ada Hegerberg. “Mas ainda tem um longo caminho, muito trabalho e empenho.”frasegif

“Eu me desenvolvi muito desde que vim para o Lyon há dois anos. Jogar ao lado de tantas jogadoras de seleção realmente elevou meu futebol. E é uma alegria ir trabalhar todos os dias fazendo o que você mais ama.” (Ada Hergerberg, 21, atacante do Lyon e da Noruega)

Para ela, é fácil dizer que um clube como o Olympique Lyonnais é favorito aos títulos que disputa, mas “há muito trabalho duro por trás disso, todos os dias dedicados a um intenso treinamento mental e fisicamente.”

a jogadora falou, ainda sobre sua inspiração ou ídolos: “Para ser sincera, eu não assistia tanto futebol feminino quando eu era mais jovem”, conta. “Meu time favorito é o Arsenal e eu sempre amei assistir Thierry Henry.”

Ada e Andrine: irmãs defendem a seleção da Noruega

Além da seleção, as irmãs Ada e Andrine jogaram juntas no Kolbotn, Stabæk e Potsdam

“Na melhor fase de sua carreira, eu acho que ele era o melhor jogador do mundo. Sua capacidade de movimentação, finalização e por último, mas não menos importante, sua fome de querer marcar gols foram uma inspiração pra mim.”

A jogadora volta a disputar os jogos da UEFA em março, quando o Lyon disputa as quartas-de-final da Liga dos Campeões diante do Wolfsburg, num confronto que reedita a final do ano passado.

Em julho, o compromisso é pela Euro’2017: a Noruega faz a partida de abertura do torneio, dia 16 contra a dona da casa Holanda, no Stadium Galgenwaard, em Utrecht. No Grupo A, o time ainda enfrenta Dinamarca e Bélgica.

Números e destaques

  • Seleção da Noruega: 35 gols/55 jogos
  • Competições da UEFA (Lyon + Noruega): 22 gols/23 jogos
  • Competições locais (Liga Norueguesa, Liga Francesa e Copa da França): 141  gols/146 jogos
Gol na final da Champions 2016 sobre o Wolfsburg: confronto se repete em março

Gol na final da Champions’16 sobre o Wolfsburg: confronto se repete em março

  • Indicada para Melhor Jogadora Jovem na Copa do Mundo Feminina da FIFA 2015, no Canadá
  • Goleadora (10 gols) das Eliminatórias da Euro Feminina de 2017
  • Campeã da Liga Norueguesa (2010) e artilheira do torneio, em 2011 (25 gols) pelo Kolbotn
  • Em 2012, Hegerberg se transferiu para o Stabæk, onde conquistou a Copa da Noruega.
  • No mesmo ano se mudou para o Turbine Potsdam (ALE) e marcou na estreia na Frauen Bundesliga contra Freiburg
  • Mudou para o Lyon em junho de 2014: em sua 1ª temporada, além de conquistar o título francês, foi artilheira da D1 (Liga feminina francesa) com 26 gols em 22 partidas.
  •  A temporada 2015/16 foi ainda melhor: conquistou os títulos da Liga dos Campeões (onde foi artilheira com 13 gols), da Liga Francesa e da Copa da França, totalizando 54 gols
  • Nessa temporada, ultrapassou os 100 gols pelo Lyon, superando o recorde de jogadora mais jovem a atingir a marca, que pertencia à maior artilheira da história do clube, a sueca Lotta Schelin.

 

 


Liga dos Campeões Feminina: confira os confrontos das quartas de final
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Finalistas em 2015/16, Lyon e Wolfsburg se enfrentam nas quartas-de-final da Liga dos Campeões Feminina, que recomeça em março.

O sorteio em Nyon definiu ainda os confrontos entre Bayern de Munique e Paris Saint-Germain, Fortuna Hjørring e Manchester City e Rosengård e Barcelona.

Lyon e Wolfsburg são os dois únicos times que já venceram a Liga dos Campeões  (3 vezes o Lyon e duas vezes o Wolfsburg) e ainda disputam o título nessa temporada.

Reta final: Marta e o Rosengar recebem o Barcolona de Andressa Alves

Reta final: Marta e o Rosengård recebem o Barcelona de Andressa Alves

Em 2015/16, o Lyon venceu o Wolfsburg nos pênaltis, após empate em 1-1 na decisão disputada em Reggio Emilia, na Itália. Em 2013, as duas equipes já haviam disputado a final e as alemãs venceram por 1-0 em Stanford Bridge.

Os jogos de ida acontecem nos dias 22 e 23 e a volta nos dias 29 e 30 de março.

O sorteio na Suíça definiu ainda os jogos das semifinais: o ganhador do confronto entre Wolfsburg e Lyon vai enfrentar o vencedor de Fortuna e Man. City. Já o vencedor do duelo entre Rosengård e Barcelona pega Bayern ou PSG. As semifinais acontecem em 22/23 e 29/30 de abril.

A final acontece no dia 1º de junho, no Cardiff City Stadium, no País de Gales.

Campeãs: Lyon busca 4o titulo, o 2 consecutivo

Campeãs: o Lyon busca 4º titulo, o 2º consecutivo

Destaques

França vs Alemanha: entre os 8 times, há 2 alemães e 2 franceses. Além de 1 espanhol, 1 inglês, 1 sueco e 1 dinamarquês. Definida no sorteio, a tabela deixou aberta a possibilidade de uma final toda francesa, ou toda alemã.

• Além da reedição da final da última temporada entre Lyon e Wolfsburg, outro confronto vai envolver francesas e alemãs: vice-campeão de 2015 e semifinalista em 2016, o PSG e enfrenta o Bayern, que pela primeira vez disputa uma quarta de final.

• O Lyon pode se tornar o maior vencedor da competição, com 4 títulos ao lado do Frankfurt. Diante do Wolfsburg, o time francês fará seu 75º jogo na Liga dos Campeões e, se chegar à final, quebrará o recorde do Arsenal (79). Nessa temporada, o Lyon chegou a 57 vitórias no torneio, quebrando o recorde anterior do Frankfurt (54).

8 gols: a húngara Jakabfi lidera a tabela de artilheiras

8 gols: a húngara Jakabfi (direita) lidera a tabela de artilheiras

• No Wolfsburg, da artilheira da competição Zsanett Jakabfi, a atacante alemã Anja Mittag está a 1 gol de se tornar a primeira jogadora a atingir 50 gols na competição. O técnico Ralf Kellermann pode se tornar o primeiro a vencer a Liga dos Campeões 3 vezes com o mesmo clube.

• Estreante na competição, o Manchester City superou o Brøndby para chegar a essa fase e agora enfrenta um outro time dinamarquês, o Fortuna, da brasileira Tamires. Vice-campeão em 2003, o Fortuna encerrou uma série de 7 eliminações consecutivas nas oitava ao eliminar o Brescia (4-1 ag.).

• Confronto entre duas brasileiras na partida entre Rosengård e Barcelona: do lado sueco, a veterana Marta, que disputa a competição desde 2003/04 quando chegou às semifinais atuando pelo Brondby. Do lado espanhol, Andressa Alves disputa o torneio pela primeira vez, em sua temporada de estreia no Barcelona.

• O Barcelona chega às quartas de final pela 3ª vez (2014, 2016 e 2017). Nessa temporada, o time espanhol eliminou o Twente pela 2ª vez consecutiva para chegar às quartas de final. O Barça ganhou seus primeiros 12 jogos nessa temporada, antes de um empate (1-1) diante do Real Betis. Em sua partida mais recente pela Liga Espanhola (7 de dezembro), Andressa Alves marcou o único gol no empate diante do Valencia (1-1).

• Atual bicampeão da Frauen Bundesliga, o Bayern conta com a meia-atacante Melanie Behringer, campeã olímpica pela Alemanha e uma das 3 finalistas ao Prêmio FIFA de “Melhor Jogadora do Mundo” em 2016.

• Finalista há duas temporadas, o Paris Saint-Germain das brasileiras Cristiane e Erika parou na semifinal em 2015/16, caindo diante do campeão Lyon.

Vencedores: Lyon (2011, 2012, 2016), Wolfsburg (2013, 2014)
Vice-campeões: Fortuna Hjørring (2003), Paris Saint-Germain (2015)
Semifinalistas: Rosengård (2004, quando o time ainda se chamava Malmö)
Quartas de final: Barcelona (2014, 2016)
Primeira vez nas quartas de final: Bayern (3ª participação), Manchester City (1ª participação)

Artilheiras 2016/17:

1Zsanett Jakabfi (Wolfsburg)….. 8
2 – Vivianne Miedema (Bayern)….. 7
3 – Eugénie Le Sommer (Lyon)….. 5
4 – Camille Abily (Lyon), Ada Hegerberg (Lyon), Jenni Hermoso (Barcelona)….. 4


Coreia do Norte bate a França na decisão do Mundial Feminino Sub-20
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

De virada, a Coreia do Norte venceu a França por 3-1 nesse sábado em Papua Nova Guiné e conquistou pela 2ª vez em sua história o título da Copa do Mundo Sub-20 Feminina.

A França, porém saiu na frente com um gol de Graça Geyoro logo aos 17′: a meia aproveitou a falha da goleira Myong Sun, que não segurou a falta cobrada pela atacante Maelle Garbino.

As norte-coreanas empataam ainda no primeiro tempo numa jogada rápida de contra-ataque: So Hyang lançou Phyong Hwa em profundidade pela esquerda e a atacante cruzou na pequena área para Jong Sim, que se antecipou à zagueira Thea Greboval e completou diante da goleira Mylene Chavas (30′).

Coreia do Norte: 2 títulos em 1 mês

Coreia do Norte: 2 títulos em 1 mês

No início do segundo tempo, as asiáticas viraram o jogo: após uma cobrança de falta Hwa marcou de cabeça (54′).

No final da partida, a árbitra Jana Adamakova, da República Checa, marcou pênalti da zagueira Hawa Cissoko em Hwa: Jo So Yon cobrou e definiu o placar (87′).

O título ficou em boas mãos: além de bater o Brasil por 4-2 e vencer o Grupo A, a Coreia do Norte eliminou Espanha, nas quartas, e os EUA na semifinal (2-1).

A partida foi de certa forma uma revanche da final da Copa do Mundo Sub-17 Feminina do Azerbaijão em 2012, quando os franceses derrotaram os norte-coreanos em uma disputa de pênaltis: 14 jogadoras das duas equipes participaram daquela partida.

Ueno garantiu 3a colocação para o Japão

Ueno: artilheira da Copa garantiu 3ª colocação para o Japão

É o 2º título mundial da Coreia do Norte em pouco mais de 1 mês: em outubro a seleção feminina Sub-17 venceu a Copa do Mundo da categoria, disputado na Jordânia.

Terceiro
Mais cedo, na outra partida no Estádio Port Moresby, o Japão, que eliminou o Brasil nas quartas-de-final (3-1) garantiu o 3º lugar com uma vitória sobre os EUA.

Apesar da exibição dominante, as japonesas só definiram o placar aos 87′, com Mami Ueno, que terminou como artilheira do torneio, com 5 gols.

O torneio existe desde 2002 e acontece de 2 em 2 anos: das 8 edições, Alemanha e EUA venceram 3 vezes cada e a Coreia do Norte, que havia vencido em 2006, na Rússia, conquistou seu 2º título.


Marta é finalista ao Prêmio de Melhor do Mundo, mas alemã é favorita
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Depois de ficar de fora da lista em 2015, a atacante Marta volta a figurar entre as finalistas ao Prêmio de Melhor Jogadora do Ano anunciadas pela FIFA nessa sexta-feira.

Essa é a 12ª vez em 13 anos, que a brasileira é listada entre as 3 melhores do mundo.

Marta: de volta entre as mulheres

Marta: de volta entre as melhores

Cinco vezes vencedora do Prêmio, a brasileira disputa a coroa com a norte-americana Carli Llyod, que recebeu o prêmio em 2015, e com a alemã campeã olímpica Melanie Behringer.

Chuteira de Ouro (artilheira) das Olimpíadas do Rio, com 5 gols, a meia Behringer, 31 anos, pinta como a favorita, depois da excelente temporada com seu clube, o Bayern de Munique.

O time além de vencer a Frauen-Bundesliga, conquistou uma inédita classificação para as quartas-de-final da Liga dos Campeões da UEFA, onde enfrenta o Paris Saint-Germain, em dois jogos que acontecem em março (nos dias 22 e 29).

Com a seleção, além medalha de ouro, Behringer ajudou a Alemanha a avançar com 100% de aproveitamento para a fase decisiva das Eliminatórias da Euro’17, na Holanda.

Ouro na Rio 2016, a meia do Bayern é favorita

Artilheira da Alemanha na Rio 2016, a meia do Bayern é a favorita

Por fora
Apesar de cair nas quartas dos Jogos Olímpicos – diante da Suécia ,nos pênaltis – a camisa 10 do Houston Dash, Carli Lloyd vencedora do prêmio no ano passado, mais uma vez se destacou entre as estrelas do time líder do ranking da FIFA, marcando 17 gols pela seleção norte-americana na temporada.

Outra que amargou grande decepção na Rio 2016, Marta, aos 30 anos, mais uma vez foi o destaque do time brasileiro, que ficou com o 4º lugar na competição: apesar das derrota na semifinal (para a Suécia) e na disputa da medalha de bronze para o Canadá, a atacante conseguiu cativar a nação com gols e atuações apaixonadas.

Com o Rosengård, a jogadora vive boa fase, marcando os gols decisivos na conquista da Liga e da Copa da Suécia e está nas quartas-de-final da Liga dos Campeões, onde enfrenta o Barcelona.

A vencedora será escolhida pelos técnicos e capitães das seleções, bem como representantes da mídia durante evento em Zurique, no dia 9 de janeiro de 2017.