Blog FastFut

Categoria : Sem categoria

Após eliminação da Copa Africana, Kalou anuncia aposentadoria da seleção
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Depois da eliminação precoce na Copa Africana das Nações, o atacante Salomou Kalou, de 31 anos anunciou que a derrota diante do Marrocos por 1-0, nessa terça-feira foi sua última partida pela seleção da Costa do Marfim.

“Completo 32 anos em agosto e acho que fui abençoado com uma longa carreira na seleção, jogando 7 edições da Copa Africana,” lembrou o jogador do Hertha Berlim, que apesar da derrota e da desclassificação foi considerado o melhor jogador da partida.

“Infelizmente dessa vez as coisas não correram tão bem.”

29 gols: Kalou é o 2o maior artilheiro da história da seleção

29 gols: Kalou é o 2o maior artilheiro da história da seleção

Remanescente da conquista do título africano em 2015, na Guiné-Equatorial, o jogador lamentou o fato do time ter saído da competição ainda na fase de grupos, sem ter conseguido nenhuma vitória.

“Você sempre quer ir além, quer vencer mais uma… Mas sempre dei o meu melhor e vesti essa camisa com muito orgulho. Por isso não tenho tristeza ao tomar a decisão de me aposentar da seleção,” afirmou em um comunicado.

“Há toda uma geração de jovens jogadores como Frank Casey e Wilfred Zaha, e eu acho que eles são o futuro do futebol da Costa do Marfim, e lhes desejo boa sorte.”

“Da seleção eu só guardo boas memórias dos dias fantásticos vividos dentro e fora de campo, mas minha melhor lembrança é, sem dúvida, a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.”

Passado
Salomon Kalou, que estreou na seleção em 2007, marcou 29 gols em 81 jogos. O que faz dele o 2º maior artilheiro do país atrás apenas do ex-companheiro de equipe de Chelsea, Didier Drogba.

Formado no Mimosas, o ex-Feyenoord, Chelsea e Lille se torna o 6º jogador dos Elefantes a anunciar o fim de sua carreira internacional após Didier Drogba, Zokora Didier, Kolo Touré, Copa Barry e Yaya Touré, desde a última Copa do Mundo no Brasil.


Ex-técnico da seleção dos EUA assume o Swansea
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

O ex-técnico da seleção dos Estados Unidos, Bob Bradley é o novo treinador do Swansea City. Ele assume a vaga do italiano Francesco Guidolin, demitido após a derrota do time em casa para o Liverpool, por 2-1 no sábado, na 7ª rodada da Premier League.

Foi a 5ª derrota do Swansea, que ocupa a 17ª colocação na temporada. Em julho, dois empresários norte-americanos, Steve Kaplan e Jason Levien se tornaram os novos proprietários do clube do País de Gales.

A estreia do novo técnico será contra o Arsenal, em Londres, no sábado dia 15 após o intervalo internacional.

Суонси 1-2 Ливерпуль – Обзор матча – 01.10.2016 от Football Live на Rutube.

Pouco conhecido fora dos Estados Unidos, onde começou no futebol universitário dos EUA, fez carreira e conquistou títulos no DC United e chegou à seleção, o que não falta porém ao técnico de 58 anos, que passou a última temporada do Le Havre da 2ª divisão francesa é  auto-confiança: em entrevista à rádio norte-americana SiriusXM, o norte americano afirmou que se considera “um dos melhores técnicos do mundo”.

“Eu vejo diferentes técnicos fazendo um bom trabalho, Jurgen Klopp, Mauricio Pochettino e Thomas Tuchel”, disse o norte- americano. “Isso sem falar, claro em Pep Guardiola e Carlo Ancelotti.”

“Mas eu vou te dizer que – talvez eu pareça estúpido – mas eu acho que eu sou um técnico desse nível.”

Em 35 anos de carreira, sua passagem como treinador dos EUA entre 2006 e 2011 é a mais conhecida

Em 35 anos de carreira, sua passagem como técnico dos EUA é a mais conhecida

Bradley levou os EUA ao título da Copa Ouro da CONCACAF em 2007, em seguida, chegou à decisão da Copa das Confederações de 2009, depois de eliminar a campeã Espanha, então invicta há 35 jogos, onde o time foi derrotado nos últimos minutos pelo Brasil por 3-2 e ficou com o vice, resultado que até hoje é celebrado como um dos mais marcantes do futebol masculino dos EUA.

Ele levou sua equipe à Copa do mundo de 2010, onde com 2 empates diante de Inglaterra e Eslovênia e uma vitória sobre a Argélia, os EUA se classificaram em 1º do grupo para as oitavas-de-final, onde seriam derrotados por Gana.

Bradley deixou o emprego americano em 2011, e nesse mesmo ano assumiu a tarefa de gerir o Egito.

Internacional
Em 2012, Bradley ganhou elogios por comandar a seleção do Egito e apesar de todas as dificuldades geradas pelo delicado momento de instabilidade política que aquele país vivia, levou o time muito perto da classificação à Copa de 2014, perdendo a vaga na última rodada para Gana.

Kaplan e Levien: novos proprietários galês

Kaplan e Levien: novos proprietários galês

Depois de falhar em classificar o Egito para a Copa do Brasil, Bradley se transferiu para o norueguês Stabaek em 2014, tornando-se o primeiro técnico americano a assumir o comando de um clube europeu de 1ª divisão.

Ele impressionou na Noruega, levando o time à uma inesperada classificação para a Liga Europa, antes de se juntar ao Le Havre, da 2ª divisão francesa, em novembro de 2015.

Mais uma vez, o norte-americano teve se trabalho elogiado depois que o Le Havre ficou bem perto do acesso à Ligue 1, perdendo a vaga para o Metz nos critério dos “gols marcados”.

Agora vem a chance de provar seu valor na Premier League: seus próximos 4 jogos, após  o intervalo de uma semana para os jogos das seleções – incluem confrontos contra Arsenal e Manchester United, para não mencionar o jogo fora de casa contra o Stoke City, atualmente um rival direto para se livrar das últimas posições.

Premier League >> nacionalidade dos técnicos

  • 110 – Inglaterra
  • 34 – Escócia
  • 11 – Itália
  • 7 – Espanha, França, Holanda, Irlanda do Norte, País de Gales e Rep. Irlanda
  • 2 – Argentina,  Alemanha, Croácia, Portugal, Noruega e Suécia
  • 1 – Brasil, Chile, Dinamarca, EUA, Israel, Suíça e Uruguai

Villa brilha e NY City fica a um passo dos playoffs da MLS
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

O New York City FC venceu na sexta-feira o Chicago Fire por 4-1 no Yankee Stadium nessa sexta-feira e deu mais um passo para chegar pela primeira vez aos playoffs da MLS.

Destaque da partida, o espanhol David Villa marcou duas vezes, chegando a 19 gols, 1 a menos que o inglês Bradley Wright-Phillips do NY Red Bulls.

O colombiano Jefferson Mena abriu o placar após cobrança de escanteio ensaiada: Andrea Pirlo recuou para Khiry Shelton, que cruzou para Ronald Matarrita. O lateral costa-riquenho ajeitou de cabeça para que o ex-zagueiro do Atlético Medellin marcasse seu primeiro gol com a camisa do City.

Um minuto depois Villa recebeu de Shelton na entrada da área e bateu rasteiro no canto do goleiro Sean Johnson para aumentar.

Último colocado na Conferência Leste, 9 pontos atrás do o Chicago ainda mostrou sinais de vida aos 35′: numa boa jogada pela direita de Arturo Alvarez, o argentino Luis Solignac diminuiu de cabeça.

Villa: vice artilheiro da MLS com 19 gols

Villa: vice artilheiro da MLS com 19 gols

Mas o time da casa ampliou ainda no primeiro tempo, numa jogada iniciada por Villa, que serviu Stiven Mendoza. O colombiano ex-Corinthians recebeu na intermediária e acertou um lindo chute de esquerda.

O capitão do City fechou o placar aos 83′: em mais um passe de Shelton, o espanhol ainda cortou o zagueiro Michael Harrington e bateu de esquerda com categoria.

Playoffs
Com a vitória, o New York City assumiu a liderança da Conferência Leste e ficou muito perto de uma vaga nos playoffs  logo sua 2ª temporada na MLS.

O time garante uma das vagas da vaga ainda nesse fim de semana, com 3 rodadas de antecedência, se DC United e Orlando City empatarem nesse sábado, se o New York Red Bulls vencer o Montreal, ou se o New England não vencer o Columbus Crew no domingo.

Toronto de Altidore, Giovinco e Bradley pode garantir vaga nesse sábado

Toronto de Altidore, Giovinco e Bradley pode garantir vaga nesse sábado

Nessa rodada, além do FC Dallas, que na semana passada se tornou a primeira equipe matematicamente classificada para os playoffs,  Toronto FC e NY Red Bulls podem garantir vagas nos playoffs da Conferência Leste o LA Galaxy no Oeste.

O Toronto FC garante a vaga em caso de vitória sobre o Philadelphia Union, se o Orlando City não perder para o DC United ou o NY Red Bulls vencer o Montreal Impact nesse sábado

Os canadenses avançam ainda se o New England Revolution empatar ou perder para o Columbus Crew no domingo.

O Red Bulls só garante vaga se bater o Montreal e o LA Galaxy conquista a vaga caso vença o Seattle Sounders FC, no domingo.

Próximo

  • NYC : Houston Dynamo vs. New York City FC | sex, 30 set – Estádio BBVA Compass
  • CHI : Seattle Sounders vs. Chicago Fire | qua, 28 set- CenturyLink Field

Pato marca, mas Villareal perde nos playoffs da Liga dos Campeões
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

O atacante Alexandre Pato marcou seu primeiro gol com a camisa do Villareal nessa quarta-feira diante do Monaco, no Estádio El Madrigal: o gol do brasileiro, o primeiro por um torneio europeu desde novembro de 2012 porém, não foi suficiente para evitar a derrota em casa na primeira partida dos playoffs da Liga dos Campeões.

Outro brasileiro, o lateral Fabinho deu a vantagem aos visitantes logo aos 3′ cobrando pênalti cometido pelo zagueiro Alfred N’Diaye, que derrubou o atacante Thomas Lemar.

Primeiro gol: Pato marca, mas espanhois caem diante do Monaco

Primeiro gol: Pato marca, mas espanhois caem diante do Monaco

Pato empatou ainda no primeiro tempo (36′), mas o português Bernando Silva marcou o gol da vitória aos 72′.

Não houve vencedor no clássico entre  Porto e Roma no Estádio do Dragão: os visitantes saíram na frente com um gol contra do zagueiro brasileiro Felipe (21′). No 2º tempo, o capitão André Silva empatou cobrando pênalti.

“Só temos a lamentar não ter marcado mais gols no primeiro tempo, quando tivemos as melhores chances,” disse o meia belga Radja Nainggolan, que lamentou a expulsão do compatriota Thomas Vermaelen, ainda no primeiro tempo.

Jogar com 10 homens por uma quase hora nos custou muita energia, mas nós lutamos duro. No final foi um resultado positivo e agora temos de garantir a classificação em casa.

Mais
O Celtic, do técnico Brendan Rodgers goleou o Hapoel Beer-Sheva por 5-2 no Celtic Park, em Glasgow: o australiano Tom Rogic (9′) abriu o placar e Leigh Griffith marcou duas vezes ainda no primeiro tempo (39′, 45+1′).

No início do 2º tempo, o brasileiro Lucio Maranhão (55′) e o capitão israelense Maor Melikson (58′) chegaram a assustar o torcedor, mas o francês Moussa Dembelé (73′) e o capitão Scott Brown (85′) fecharam a goleada, deixando o time escocês em ótima condição de conseguir a vaga na próxima semana e avançar para a fase de grupos da Liga dos Campeões.

Em Dublin, o campeão polonês Legia Warszawa venceu o irlandês Dundalk por 0-2: o time do técnico belga Besnik Hasi, que assumiu após a saída do russo abriu o placar com o húngaro Nemanja Nikolić na cobrança de pênalti (56′). Já nos acréscimos, o suíço Aleksandar Prijovic aumentou (90+3′).

Pelo mesmo placar, o campeão búlgaro Ludogorets venceu o Viktoria Plzeň, da República Checa, jogando em casa, no Estádio Nacional Vasil Levski, em Sofia.

 


Futebol começa na Inglaterra com estreia do Newcastle na 2ª divisão
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

O técnico Rafa Benitez, que não foi capaz de manter o Newcasdtle United na Premier League, ao final da temporada passada, foi apresentado nessa sexta-feira na abertura da temporada 2016-17 do Chahmpionship às dificuldades que lhe esperam na disputa da 2ª divisão do futebol da Inglaterra.

O time, um dos que mais se reforçou durante a pré-temporada não conseguiu fazer jus aos investimentos e estreou com derrota diante do Fulham (1-0), em Craven Cottage, em Londres: o atacante Matt Smith marcou o único gol da partida no final do primeiro tempo (45′).

O Newcastle, que gastou £45 milhões (R$ 185 milhões) durante o verão, promoveu as estreias do goleiro belga Matz Sels, do zagueiro escocês Grant Hanley, do lateral Isaac Hayden, (ex-Arsenal), do meia da seleção escocesa Matt Ritchie (ex-Bournemouth) e do atacante Dwight Gayle.

O time não conseguiu impor um padrão de jogo e ainda demonstrou falta de entrosamento e até de capacidade física: os visitantes reclamaram muito de duas jogadas em que o árbitro Simon Hooper deixou de marcar pênaltis em bolas que visivelmente tocaram nas mãos de jogadores do Fulham em jogadas dentro da área,

De cabeça, Matt Smith marcou o primeiro gol do campeonato

De cabeça, Matt Smith marcou o primeiro gol do campeonato

No primeiro tempo, o zagueiro Ryan Tunnicliffe evitou um cruzamento de Matt Ritchie pela esquerda. No segundo, o Checo Tomás Kalas se jogou diante da bola para evitar o chute a gol de Ricthie.

Alerta
“No começo estávamos nervosos e quando o time melhorou sofreu o gol”, analisou Benitez na BBC TV:”mas no segundo tempo tivemos chances, mas fomos ansiosos e erramos muito. Não conseguimos manter qualquer padrão de jogo, nem o que havíamos treinado.”

“Mas fica o alerta: teremos jogos mais difíceis do que esse”, avalia o treinador espanhol. “Se quisermos alcançar algo maior nessa temporada vamos precisar lidar melhor com a ansiedade, com a pressão, que tende a crescer a cada rodada.”

“Tenho certeza que temos um grupo de qualidade, capaz de lidar com as dificuldades e capaz de jogar muito melhor que o que fez nessa noite [sexta-feira].”

Outro gigante recém chegado da Premier League, o Aston Villa estreia no domingo, no Hillsborough Stadium, contra o Sheffield Wednesday.

A 2ª rodada acontece toda no próximo sábado, dia 13: o Newcastle faz a primeira partida em casa diante do Huddersfield Town, e o Fulham joga fora contra o Preston North End.


United já fez proposta recorde por Muller, diz Rummenigge
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Em meio aos boatos na imprensa britânica sobre o interesse do Manchester United na contratação do atacante  Thomas Muller, do Bayern de Munique, o presidente executivo do clube alemão Karl-Heinz Rummenigge revelou nessa sexta-feira, que no início da última temporada o clube inglês – na época treinado pelo holandês Louis van Gaal – teria feito uma oferta, que se aceita teria feito do jogador alemão o mais caro da história do futebol.

Muller no United: "Nem por um segundo"

Muller no United: “Nem por um segundo”

Rummenigge que não detalhou os valores, declarou à publicação alemã Frankfurter Allgemeine Zeitung, que a oferta não foi considerada “nem por um segundo.”

“Mas se o negócio se concretizasse teríamos quebrado o recorde mundial das taxas de transferência”, afirmou.

“Muller saiu da academia, nasceu perto de Munique, se formou aqui… é um o herói da torcida. Por isso acho que o tópico foi vetado e o conselho administrativo, que sequer se dispôs a discuti-lo.”

De Bruyne
Rummenigge também revelou que o Bayern teve a chance de assinar com Kevin De Bruyne, do Wolfsburg em agosto de 2015, antes do meio-campista belga se transferir para o Manchester City por € 70 milhões (cerca de R$ 280
milhões).

“Nós tivemos uma oferta para assinar um contrato com De Bruyne em 2015, para garanti-lo a partir do início de 2016,”,acrescentou Rummenigge.

De Bruyne assinou com o City

De Bruyne assinou com o City por € 70 milhões

“Mas a transferência mais a taxa salarial levava o negócio a mais de €100 milhões, e consideramos o risco demasiado elevado”, afirmou.

O administrador afirmou ainda que a prioridade dessa janela era trazer um zagueiro de alto nível, por isso o clube assinou com Mats Hummels, já que o departamento técnbico avaliou que o elenco hoje conta com qualidade e quantidade suficiente no ataque.


Orlando e Red Bulls abrem a rodada num empate disputado
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Orlando City  e New York Red Bulls fizeram um jogo muito disputado e empataram em 1-1 nessa sexta-feira à noite no Camping World Stadium.

O Red Bulls abriu o placar aos 19′: o meia Sacha Kljestan encontrou Bradley Wright-Phillips nas costas do lateral Rafael Ramos.

Com um toque sutil o atacante inglês desviou do goleiro Joe Bendik para marcar seu 3º gol na temporada.

Em casa: Kaká e o Orlando não passam pelo Red Bulls

Em casa: Kaká e o Orlando não passam pelo Red Bulls

O jogo foi marcado por um número anormal de faltas, discussões, interrupções, reclamações… E cartões: o árbitro Ted Unkel aplicou 9 deles (8 amarelos e 1 vermelho), número muito superior à média da MLS.

No segundo tempo, num contra-ataque que começou com um lançamento de Darwin Ceren, o Orlando empatou: o salvadorenho encontrou Cyle Larin com espaço na frente.

O canadense entrou na área, cortou para o meio entre dois zagueiros para a chegada de Kevin Molino, que bateu de primeira para empatar.

O resultado manteve Orlando e Red Bulls em 4ºe 5º colocados, respectivamente, da Conferência Leste.

Próximo

  • ORL: Orlando City vs. Sporting KC / Camping World Stadium – domingo, 15 de maio
  • NY: DC United vs NY Red Bulls / RFK Stadium – sexta, 13 de maio

 

 


Não é que deu certo? Falta maluca abre caminho para vitória do NY Red Bulls
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Depois de bater o Orlando no meio da semana (3-2), o New York Red Bulls derrotou o FC Dallas por 4-0 nessa sexta na Red Bull Arena, vencendo duas partidas seguidas pela primeira vez na temporada 2016.

O primeiro gol saiu numa cobrança de falta ensaiada, no primeiro tempo (31′). Quatro jogadores se posicionaram junto à bola: um, o brasileiro Felipe de costas para o gol dava pinta de que poderia fazer um passe.

Os outros três jogadores se posicionaram para cobrar direto: após o apito Dax McCarty e Mike Grella passaram sobre a bola.

O 3º Sacha Kljestan levantou no segundo pau para a entrada do lateral Sal Sizzo, que só arrumou de cabeça para o meio da pequena área, onde chegava o inglês Lloyd Sam, que não teve dificuldade para completar para o gol.

Após o intervalo, Kljestan ampliou em outro lance curioso, ais 52′: num contra-ataque rápido do Red Bulls, para evitar a chegada do atacante Bradley Wright-Phillips, o goleiro Jesse Gonzalez do Dallas saiu da área com os pés e afastou.

Mas a bola acabou nos pés de Sam, que emendou de primeira para o gol vazio. O locutor chegou a gritar gol, mas a bola foi no travessão e na sobra Kljestan marcou.

Mike Grella (71′) e Felipe (83′) definiram o marcador.

Com o resultado o NYRB subiu para a 4ª posição do Leste (9pt/8jg). Apesar da derrota o Dallas, que já fez 10 jogos, é o líder da Oeste (e geral), com 17 pontos.

Próxima rodada

  • NY Red Bulls vs Orlando City (Citrus Bowl) Sexta, 6 maio
  • FC Dallas vs Toronto FC (BMO Field)  Sábado, 7 maio

 


Pela primeira vez Japão terá uma mulher dirigindo a seleção feminina
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

O Japão encerrou uma tradição de 35 anos, que remontava ao primeiro jogo oficial, em 1981,  ao anunciar nessa sexta-feira a ex-jogadora Asako Takakura como a nova técnica da seleção feminina de futebol, em substituição a Norio Sasaki, que deixou o cargo em março, após falhar e não classificar o time para os Jogos Olímpicos.

Takakura, que completa 48 anos esse mês, é a primeira mulher a assumir o cargo de treinador da seleção principal feminina do Japão: a decisão da Federação Japonesa (JFA) foi saudada como um avanço importante na promoção da igualdade de gênero e as habilidades de mulheres treinadorasl.

Takakura: mulher perseguindo um sonho

Takakura: mulher perseguindo um sonho

“Eu estou muito honrada,” disse Takakura, na entrevista essa tarde na sede da JFA. “Quero dizer que eu reconheço a a importância do trabalho que estou assumindo, não só como uma atleta profissional que persegue uma bola de futebol, mas como mulher japonesa, que persegue um sonho.”

Escolhida pela Confederação Asiática (AFC) como a Treinadora do Ano em 2015, à frente da seleção Sub-19 do Japão, Takakura assume a seleção em meio à maior crise da última década.

Depois de fazer duas finais de Copa do Mundo consecutivas – vencendo na Alemanha, em 2011, e sendo goleado pelos EUA, no Canadá em 2015 – e levar a medalha de prata em Londres 2012, o Japão não conseguiu, mesmo jogando em casa, uma das duas vagas nas Eliminatórias da Ásia para os Jogos Olímpicos: China e Austrália se classificaram.

O primeiro teste da nova treinadora serão dois amistosos nos Estados Unidos, no início de junho (dias 2 e 5). Ela  falou sobre os critérios que vai utilizar para montar a nova seleção:

Um sonho: aos 48 anos, a primeira mulher técnica do Japão

Um sonho: aos 48 anos, a primeira mulher técnica do Japão

“Para representar o Japão você não escolhe apenas a jogadora que atua bem no clube, aquela que tem o melhor desempenho no momento,” disse a ex-meio campista, que fez 79 jogos e marcou 30 gols pela seleção e disputou as copas de 1991 e 1995 e Jogos Olímpicos de 1996.

“A jogadora tem que desejar fazer parte da equipe, tem que estar disposta a  competir pela equipe.”

Base
Desde 2008, Takakura já trabalhava com as seleções de base: em 2013 venceu a Copa AFC Sub-16 e no ano seguinte levou o Japão à primeira vitória do Japão na Copa do Mundo Sub-17.

Em novembro assumiu o comando da Sub-20 para defender o título do Japão nos jogos asiáticos, cargo ela deve acumular manter até o final do torneio, em setembro.

Sobre a principal meta desse novo ciclo, ela concordou que a medalha de ouro nos jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio seria uma a conquista especial.

“Mas temos que começar o mais cedo possível”, afirmou. “Vamos trabalhar as experiências vencedoras que tivemos nos últimos anos junto com o que temos feito com sucesso nas categorias de base.”

Jill Ellis: técnica campeã mundial com os EUA

Jill Ellis: técnica campeã mundial com os EUA

Mulher, mulher
Em comunicado, o presidente da Federação Japonesa Kozo Tashima afirmou que a escolha foi uma decisão natural, já que Takakura vinha trabalhando com sucesso na Sub-21, e não teve nada a ver com o fato de ela ser mulher.

“Poderia ter sido estrangeiro ou japonês, homem ou mulher,” garantiu. “Ela simplesmente é a mais qualificada para o trabalho.”

No entanto raramente é dada a oportunidade a mulheres treinadoras de assumirem uma posição nesse nível, como informa Moya Dodd, chefe da Força-Tarefa do Futebol Feminino da FIFA e membro do Novo Conselho, que substitui o antigo comitê executivo da entidade.

Para ela, a importância da nomeação de Takakura não deve ser subestimada: “A comunidade do Futebol Feminino está animada para ver Asako no comando de uma das principais equipes nacionais do mundo.”

Italiana: Uma de 8

Bertolini, do Brescia: uma entre 8

Será apenas a 4ª seleção, entre as 10 melhores do ranking da FIFA, a ser treinada por uma mulher, somando-se a EUA, Alemanha e Suécia (França, Inglaterra, Austrália, Brasil, Coreia do Norte e Canadá têm homens no comando).

Mesmo nos clubes da Europa ainda são raras as técnicas nos times de ponta: nas quartas de final da Liga da Europa feminina desse ano, entre os 8 times, apenas 1 era treinado por uma mulher: o Brescia, que tinha a italiana Milena Bertolini no comando.

“No entanto, enquanto as mulheres ainda são minoria como técnicas das seleções femininas, elas são desproporcionalmente bem sucedidas, “conta Dodd.

“Desde 2000, os principais títulos mundiais no futebol feminino – isto é, as Copas do Mundo, a Eurocopa, e as medalhas olímpicas – foram vencidas por equipes treinadas por mulheres.”

 

 


Liga dos Campeões Feminina: Wolfsburg goleia e fica perto da final
Comentários COMENTE

Celso de Miranda

Bicampeão europeu em  2013 e 2014 e semifinalista no ano passado, o time feminino do Wolfsburg deu um passo enorme para voltar final da Liga dos Campeões  da UEFA ao vencer nesse domingo o atual campeão do torneio Frankfurt, por 4-0 na primeira partida das semifinais hoje no AOK stadium.

Popp: artilheira chegou ao no torneio

Popp: artilheira chegou ao no torneio

O time do técnico Ralf Kellermann impôs seu controle sobre a partida desde o início: a meia Isabel Kerschowski abriu o placar logo aos 7′.

A atacante Alexandra Popp aumentou com um lindo chute da intermediária (28′) e ainda no primeiro tempo, a zagueira Babett Peter marcou completando de cabeça um cruzamento de Élise Bussaglia (42′).

As três jogadoras que marcaram devem vir ao Brasil com a seleção alemã para os Jogos Olímpicos. Após o intervalo, a suíça Ramona Bachmann (58′) fechou o placar.

A partida de volta acontece no dia 1 de maio, no estádio Am Brentano Bad. A final, no dia 26 de maio, em Reggio Emilia, na Itália.

Antes da partida, uma homenagem da torcida à Nadine Kessler, ex-meio campista do Wolfsburg, vencedora da Bola de Ouro FIFA em 2014, que anunciou sua retirada do futebol apenas aos 28 anos, devido uma lesão.