Blog FastFut

Arquivo : Lyon

Feminino: Lyon e PSG saem na frente nas semifinais da Liga dos Campeões
Comentários Comente

Celso de Miranda

Mesmo jogando como visitantes, Lyon e Paris Saint-Germain saíram na frente nas semifinais da Liga dos Campeões Feminina: nesse sábado, o Lyon venceu o City (1-3),  em Manchester.

Com o mesmo placar, o PSG bateu o Barcelona, no Mini-Estadi.

Atual campeão do torneio, o Lyon foi pra cima do estreante Manchester City e abriu o placar logo aos 2′ da partida, com a japonesa Saki Kumagai cobrando pênalti marcado pela árbitra Katalin Kulcsár, da Hungria, que marcou falta num toque de mão da norte-americana Carli Lloyd.

O time da casa conseguiu o empate em seguida: aos 10′, a atacante sueca Kosovare Asllani marcou depois de um lançamento de Toni Duggan.

A reação do City, porém durou pouco e ainda no 1º tempo (15′), a alemã Dzsenifer Marozsán recolocou as visitantes na frente, marcando depois de uma boa troca de passes entre a norte-americana Alex Morgan e a capitã Camille Abily pela esquerda.

Cristiane voltou a marcar: vantagem para o jogo de volta

No 2º tempo,Eugénie Le Sommer, que substituiu Morgan (56′), ampliou o placar, completando o passe de Jessica Houara-D’Hommeaux (68′): foi o 6º gol da atacante no torneio em 6 jogos disputados.

Rivais
Em sua 3ª semifinal consecutiva, o PSG das brasileiras Cristiane e Formiga, não perdoou o Barcelona, que pela primeira vez em sua história disputa essa fase do torneio.

Destaque da partida, Marie-Laure Delie abriu o placar, aos 26′ e 10 minutos depois, a atacante cruzou para Cristiane marcar de cabeça.

No 2º tempo, a costa-riquenha Shirley Cruz marcou o 3º gol (56′). No final, a zagueira Bárbara Latorre diminuiu (89′).

Os jogos de volta acontecem no próximo sábado (dia 29): o PSG recebe o Barcelona no Parc des Princes às 12h, e Lyon e Barcelona se enfrentam no Stade de Lyon, às 14h45.

Enquanto o PSG luta para chegar à sua primeira final, o Lyon busca seu 4º título para se tornar, ao lado do Frankfurt, o maior vencedor do torneio.

Caso confirmem a vantagem obtida nesse sábado e avancem à final, as duas equipes francesas vão repetir o confronto da semifinal da temporada passada, quando o Lyon eliminou o PSG com duas vitórias: 7-0 em casa e 1-0 em Paris.


Champions Feminina: Cristiane brilha e o PSG elimina o Bayern
Comentários Comente

Celso de Miranda

Uma semana depois de vencer o Rosengård fora de casa por 1-0 (em Malmö), o Barcelona voltou a vencer o time sueco (2-0) e se classificou pela primeira vez em sua história para as semifinais da Liga dos Campeões Feminina.

O time da brasileira Andressa Alves, que não atuou por ter se contundido na primeira partida, é também o primeiro clube espanhol a atingir essa fase do torneio, desde sua criação, em 2001.

Os 7.350 torcedores no Mini Estadí, porém tiveram que esperar o 2º tempo para comemorar os gols da vitória: aos 52′, a meia Jennifer Hermoso abriu o placar, completando de primeira um cruzamento de Vicy Losada pela direita.

Sob a liderança de Marta, as visitantes pressionaram desde o início: logo aos 4′, a norte-americana Ella Masar acertou a trave do Barcelona.

As chances do Rosengard foram prejudicadas pela anulação do gol de Masar, aos 90′: atendendo à assistente Maryna Striletska, a árbitra Kateryna Monzul, da Ucrânia, marcou erroneamente um impedimento da atacante.

Já nos acréscimos (90+4′), a jovem atacante Mariona, que entrou no intervalo, marcou e definiu a classificação histórica.

Princesses
O adversário do Barcelona será o Paris Saint-Germain, que goleou o Bayern por 4-0 no Parc des Princes (transformado em ‘Parc des Princesses’), nessa quarta, em Paris.

As francesas, que haviam perdido por 1-0, na semana passada, não tiveram dificuldades para virar o placar.

Duas vezes Cristiane: brasileira brilhou

Ainda no primeiro tempo, o time já vencia por 3-0: Marie-Laure Delie abriu o placar (4′), a brasileira Cristiane ampliou (12′) e a costa-riquenha Shirley Cruz ampliou (42′).

No início do 2º, Cristiane marcou novamente (52′).

PSG e Barcelona se enfrentaram nas quartas de final da temporada passada, e o time francês eliminou o espanhol com uma vitória por 1-0, na 2ª partida, em Barcelona, depois de empatar em 0-0 em casa.

O PSG vai disputar a semifinal do torneio pela 3ª temporada consecutiva: em 2016, o time foi eliminado pelo Lyon, que ficaria com o título

Rivais
Na outra partida do dia, Lyon e Wolfsburg reeditaram a final da temporada passada: e depois de vencer a primeira partida na Alemanha (0-2), o campeão Lyon avançou mesmo com a derrota em casa (0-1);

A dinamarquesa Caroline Hansen marcou de pênalti, aos 82′, o único gol do jogo.

O adversário do Lyon sai nessa quinta-feira, da partida entre o Manchester City e o Fortuna Hjørring, no Mini-Stadium, em Manchester.

As inglesas têm a vantagem depois da vitória por  1-0 na semana passada, na Dinamarca.


Champions Feminina: Lyon, Manchester City e Bayern vencem
Comentários Comente

Celso de Miranda

O atual campeão Lyon deu um grande passo rumo às semifinais da Liga dos Campeões Feminina ao bater o Wolfsburg por 2-0, na Alemanha, nessa quinta-feira.

Cobrando falta, a capitã Camille Abily abriu o placar no início do 2º tempo (62′): aos 74′, Dzsenifer Marozsán ampliou num belo chute de fora da área.

Nas outras duas partidas da noite, o Manchester City conseguiu uma importante vitória fora de casa e bateu o Fortuna Hjørring, das brasileiras Tamires e Francisleide.

A estreante da noite, a norte-americana Carli Lloyd marcou de cabeça o único gol, aos 35′, completando um cruzamento de Jane Ross da esquerda.

Torcida
Também pelo placar de 1-0, o Bayern venceu o Paris Saint-Germain: o gol foi da holandesa Vivianne Miedema,  aos 18′.

Jogos de volta acontece na próxima quarta (29) e quinta-feira (30)

O jogo marcou um recorde de público no estádio An der Grünwalderstrasse, em Munique: 7.300 torcedores, incluindo Carlo Ancelotti, técnico do time masculino.

Ontem, o Barcelona venceu o Resengard, na abertura das quartas de finais.

Os jogos de volta acontecem na quarta (29) e quinta (30), na próxima semana.


Liga dos Campeões Feminina: confira os confrontos das quartas de final
Comentários Comente

Celso de Miranda

Finalistas em 2015/16, Lyon e Wolfsburg se enfrentam nas quartas-de-final da Liga dos Campeões Feminina, que recomeça em março.

O sorteio em Nyon definiu ainda os confrontos entre Bayern de Munique e Paris Saint-Germain, Fortuna Hjørring e Manchester City e Rosengård e Barcelona.

Lyon e Wolfsburg são os dois únicos times que já venceram a Liga dos Campeões  (3 vezes o Lyon e duas vezes o Wolfsburg) e ainda disputam o título nessa temporada.

Reta final: Marta e o Rosengar recebem o Barcolona de Andressa Alves

Reta final: Marta e o Rosengård recebem o Barcelona de Andressa Alves

Em 2015/16, o Lyon venceu o Wolfsburg nos pênaltis, após empate em 1-1 na decisão disputada em Reggio Emilia, na Itália. Em 2013, as duas equipes já haviam disputado a final e as alemãs venceram por 1-0 em Stanford Bridge.

Os jogos de ida acontecem nos dias 22 e 23 e a volta nos dias 29 e 30 de março.

O sorteio na Suíça definiu ainda os jogos das semifinais: o ganhador do confronto entre Wolfsburg e Lyon vai enfrentar o vencedor de Fortuna e Man. City. Já o vencedor do duelo entre Rosengård e Barcelona pega Bayern ou PSG. As semifinais acontecem em 22/23 e 29/30 de abril.

A final acontece no dia 1º de junho, no Cardiff City Stadium, no País de Gales.

Campeãs: Lyon busca 4o titulo, o 2 consecutivo

Campeãs: o Lyon busca 4º titulo, o 2º consecutivo

Destaques

França vs Alemanha: entre os 8 times, há 2 alemães e 2 franceses. Além de 1 espanhol, 1 inglês, 1 sueco e 1 dinamarquês. Definida no sorteio, a tabela deixou aberta a possibilidade de uma final toda francesa, ou toda alemã.

• Além da reedição da final da última temporada entre Lyon e Wolfsburg, outro confronto vai envolver francesas e alemãs: vice-campeão de 2015 e semifinalista em 2016, o PSG e enfrenta o Bayern, que pela primeira vez disputa uma quarta de final.

• O Lyon pode se tornar o maior vencedor da competição, com 4 títulos ao lado do Frankfurt. Diante do Wolfsburg, o time francês fará seu 75º jogo na Liga dos Campeões e, se chegar à final, quebrará o recorde do Arsenal (79). Nessa temporada, o Lyon chegou a 57 vitórias no torneio, quebrando o recorde anterior do Frankfurt (54).

8 gols: a húngara Jakabfi lidera a tabela de artilheiras

8 gols: a húngara Jakabfi (direita) lidera a tabela de artilheiras

• No Wolfsburg, da artilheira da competição Zsanett Jakabfi, a atacante alemã Anja Mittag está a 1 gol de se tornar a primeira jogadora a atingir 50 gols na competição. O técnico Ralf Kellermann pode se tornar o primeiro a vencer a Liga dos Campeões 3 vezes com o mesmo clube.

• Estreante na competição, o Manchester City superou o Brøndby para chegar a essa fase e agora enfrenta um outro time dinamarquês, o Fortuna, da brasileira Tamires. Vice-campeão em 2003, o Fortuna encerrou uma série de 7 eliminações consecutivas nas oitava ao eliminar o Brescia (4-1 ag.).

• Confronto entre duas brasileiras na partida entre Rosengård e Barcelona: do lado sueco, a veterana Marta, que disputa a competição desde 2003/04 quando chegou às semifinais atuando pelo Brondby. Do lado espanhol, Andressa Alves disputa o torneio pela primeira vez, em sua temporada de estreia no Barcelona.

• O Barcelona chega às quartas de final pela 3ª vez (2014, 2016 e 2017). Nessa temporada, o time espanhol eliminou o Twente pela 2ª vez consecutiva para chegar às quartas de final. O Barça ganhou seus primeiros 12 jogos nessa temporada, antes de um empate (1-1) diante do Real Betis. Em sua partida mais recente pela Liga Espanhola (7 de dezembro), Andressa Alves marcou o único gol no empate diante do Valencia (1-1).

• Atual bicampeão da Frauen Bundesliga, o Bayern conta com a meia-atacante Melanie Behringer, campeã olímpica pela Alemanha e uma das 3 finalistas ao Prêmio FIFA de “Melhor Jogadora do Mundo” em 2016.

• Finalista há duas temporadas, o Paris Saint-Germain das brasileiras Cristiane e Erika parou na semifinal em 2015/16, caindo diante do campeão Lyon.

Vencedores: Lyon (2011, 2012, 2016), Wolfsburg (2013, 2014)
Vice-campeões: Fortuna Hjørring (2003), Paris Saint-Germain (2015)
Semifinalistas: Rosengård (2004, quando o time ainda se chamava Malmö)
Quartas de final: Barcelona (2014, 2016)
Primeira vez nas quartas de final: Bayern (3ª participação), Manchester City (1ª participação)

Artilheiras 2016/17:

1Zsanett Jakabfi (Wolfsburg)….. 8
2 – Vivianne Miedema (Bayern)….. 7
3 – Eugénie Le Sommer (Lyon)….. 5
4 – Camille Abily (Lyon), Ada Hegerberg (Lyon), Jenni Hermoso (Barcelona)….. 4


Alvo de Chelsea e Arsenal, Lacazzete chega a 5 gols em 2 jogos na França
Comentários Comente

Celso de Miranda

Com 2 gols de pênalti, Alexandre Lacazette deu a vitória ao Lyon sobre o Caen (2-0), no Parc Olympique Lyonnais, nessa sexta-feira, na abertura da 2ª rodada da Ligue 1, mantendo os 100% de aproveitamento do time nesse início de temporada.

Após a vitória o atacante de 25 anos, que já havia marcado os 3 gols na partida de estreia do atual vice-campeão francês, a vitória por 3-0 sobre o Nancy no último domingo no Stade Marcel Picot, tem sido alvo constante de notícias sobre um possível transferência para o Arsenal, e não escapou das perguntas sobre sua permanência ou não Ligue 1 em setembro.


Olympique Lyon 2 – 0 Stade Malherbe Caen||Tous… por telesport16

“Eu não acho que seja hora de sair”, disse Lacazette ao Canal+. “Estou em casa no Olympique Lyonnais.”

A resposta não chega a tranquilizar totalmente os torcedores mais céticos, que desconfiam que esse discurso possa fazer parte de uma estratégia para aumentar o valor das propostas pelo atacante.

Sobretudo diante das afirmações do presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, que diante do questionamento sobre uma possível negociação do jogador, em nenhum momento chegou a dizer que não iria vendê-lo, sugerindo, isso sim, que não havia dinheiro para tirá-lo do clube.

E se houvesse?

Inegociável: 5 gols em 2 jogos

Em casa: 5 gols em 2 jogos

Volta e vitória
A partida dessa sexta marcou o retorno de Nabil Fekir ao ataque do Lyon, quase um ano depois do jogador ter rompido o ligamento cruzado na partida em que estreava pela seleção francesa, em setembro de 2015, num amistoso diante de Portugal.

Seu último jogo pela Ligue 1, coincidentemente havia sido em 29 de agosto, numa vitória sobre o mesmo Caen, no estádio Michel d’Ornano: naquela noite, o atacante de origem argelina então com 22 anos marcou 3 gols.

Diante de mais de 41 mil torcedores, o time da casa dominou todo o primeiro tempo, criando boas chances desde o início do jogo. O primeiro gol, porém só surgiu quando o árbitro Benoît Millot marcou pênalti após  cobrança de um escanteio da esquerda.

Corentin Tolisso desviou de cabeça e a bola tocou na mão do atacante Ivan Santini: Lacazzete deslocou o goleiro e abriu o placar (30′).

Domingo tem clássico entre Monaco e PSG

PSG e OM jogam no domingo

O Caen reforçou o meio de campo no intervalo, onde o jogo passou a ficar excessivamente concentrado na 2ª etapa: o gol que definiu o placar só saiu nos acréscimos e dessa vez num pênalti bem mais questionável.

Millot viu um toque do zagueiro Syam Ben Youssef sobre o lateral Jordan Ferri: mais uma vez Lacazette não perdoou.

Na próxima rodada, o Lyon enfrenta o Dijon no sábado, no Stade des Poussots. Já o Caen recebe o Bastia.


Novo PSG goleia Lyon em primeiro jogo oficial da temporada
Comentários Comente

Celso de Miranda

O atual tetracampeão francês Paris Saint-Germain venceu o vice Lyon nesse sábado por 4-1, na decisão do Troféu dos Campeões de 2016 no Wörthersee Stadion, em Klagenfurt na Áustria, na partida que abre oficialmente a temporada do futebol na França,

Após uma pré-temporada de sucesso nos Estados Unidos, com três vitórias em três jogos na International Champions Cup sobre o Inter de Milão (3-1), Real Madrid (3-1) e Leicester (4-0), além de derrotar o West Brom. em jogo amistoso (2-1), o time conquistou o 6º título do Troféu dos Campeões, o 4º consecutivo.

Maior vencedor do torneio, que existe desde 1949, o Lyon tem 7 títulos, o último conquistado em 2012.

Super-ataque
Com a saída de Zlatan Ibrahimovic e ainda sem Edinson Cavani, que se recupera de uma distensão muscular e nem viajou com o time, permanecendo em Paris para receber tratamento, o novo ataque do time do PSG mostrou força com velhos e novos rostos: primeiro, o argentino Javier Pastore abriu o placar aos 9′ e o brasileiro Lucas ampliou aos 19′.

Aos 34′, Hatem Ben-Arfa estreou em jogos oficiais marcando depois de receber um cruzamento de Angel Di Maria. No início do 2º tempo, o lateral Layvin Kurzawa fez mais um.

Brasileiro marcou o 2o na goleada

Brasileiro marcou o 2º na goleada

No final, aos 87′, Corentin Tolisso diminuiu para o vice campeão-francês.

“Para mim e para todos no clube é um título muito importante, logo na primeira partida oficial da temporada”, comemorou o técnico espanhol Unai Emery, que disputou sua primeira partida oficial pelo time.

“Sei que tem uma rivalidade entre as equipes e vencer sempre é importante para os torcedores e para os jogadores, que merecem todos os elogios pela dedicação em campo,” disse. “Eles estão muito motivados para a temporada.”

 

 


Lista de melhores da UEFA têm 8 jogadoras do Lyon
Comentários Comente

Celso de Miranda

A UEFA divulgou a lista de 10 jogadoras finalistas ao prêmio de Melhor Jogadora da Europa 2015/16: a vencedora será escolhida no dia 25 de agosto.

A lista foi selecionada por treinadores das 12 países mais bem classificados na Europa, de acordo com o ranking coeficiente das seleções nacionais, mais aqueles os representantes dos oito times que participaram das quartas-de-final da Liga dos Campeões na temporada passada.

Hagerberg e Le Sommer: a força do ataque do Lyon

Hagerberg e Le Sommer: a dupla de ataque do Lyon disputa o troféu

Talvez isso ajude a explica porque 8 das indicadas ao prêmio disputaram a última temporada pelo Lyon, que venceu o Wolfsburg na final e venceu a Liga dos Campeões pela 3ª vez. Além disso, o time venceu a Liga Francesa (D1) e a Copa da França.

No total, 39 jogadoras foram citadas, entre elas 2 brasileiras: Marta, do Rosengård ficou em 18ª mais votada e Cristiane do Paris Saint-Germain, a 24ª.

Decisão
Para a segunda rodada de votação em agosto é o júri será composto por 20 jornalistas especialistas na cobertura do futebol feminino:  as 3 candidatas finalistas serão reveladas no dia 5 de agosto.

O mesmo júri, em seguida, votam novamente e escolhem a vencedora, que será anunciada em Mônaco, durante a cerimônia de sorteio da fase de grupos Liga dos Campeões na quinta-feira 25 de Agosto.

As francesas são maioria na lista: 6 atletas atuam na seleção da França.

As 3 últimas vencedoras anteriores foram alemãs e agora já estão aposentadas: Nadine Angerer (Frankfurt/2013), Nadine Kessler (Wolfsburg/2014), Célia Okoyino Sasic (Frankfurt/2015). Hoje há duas alemãs na lista.

Louise Nècib, do Lyon: uma das favoritas

Louise Nécib, cérebro do Lyon: uma das favoritas

Campeã mundial em 2011, Saki Kumagai, japonesa que marcou o pênalti decisivo na vitória do Lyon sobre o Wolfsburg é a única jogadora de fora da Europa.

Veja as candidatas (em ordem alfabética):

  • Ada Hegerberg (Lyon / Noruega)
  • Alexandra Popp (Wolfsburg / Alemanha)
Popp: artilheira das "Lobas" na lista das melhores

Popp: artilheira das “Lobas” na lista das melhores

  • Amandine Henry (Lyon/ França, se transferiu para o Portland Thorns em 16/17)
  • Amel Majri (Lyon / France)
  • Camille Abily (Lyon / France)
  •  Dszenifer Marozsán (Frankfurt / Alemanha, se transferiu para o Lyon em 16/17)
  • Eugenie Le Sommer (Lyon / France)
  • Louisa Nécib (Lyon / France)
  • Saki Kumagai (Lyon / Japão)
  • Wendie Renard (Lyon / France)

Zagueiro argentino assina com o Lyon por € 7,5 milhões
Comentários Comente

Celso de Miranda

O zagueiro-central Emanuel Mammana do River Plate e da seleção da Argentina, 20 anos, assinou um contrato de 5 anos com o vice-campeão francês Lyon por € 7,5 milhões. É a 3ª contratação do clube para a temporada 2016-17.

Jovem zagueiro ganhou todos os títulos sul-americanos em 2 anos

Jovem zagueiro ganhou todos os títulos sul-americanos em 2 anos

Revelado no River Plate, Mammana é uma das maiores revelações do futebol argentino dos últimos anos.

Aos 18 anos, o jogador que brilhou em todas as seleções de base de seu país, sem nunca ter jogado como profissional pelo seu clube,estreou na seleção principal substituindo Javier Mascherano durante um amistoso de preparação para a Copa de 2014 contra a Eslovênia.

Desde a sua estreia com a camisa do River, Mammana jogou 37 vezes e marcou 2 gols e já tem no currículo o título da Copa Sul-Americana de 2014, batendo o Atletico Nacional, da Colômbia, na decisão, quando se tornou o jogador mais jovem no clube a jogar um final internacional aos 18 anos.

No ano seguinte, ele levantou a Copa Libertadores e a Recopa Sul-Americana.

“Estou muito orgulhoso por assinar por um clube grande e vou fazer de tudo para honrar a confiança de todos”, afirmou o jogador, após fazer exames médicos em Lyon e antes do seu primeiro treino, nessa quarta, em Lyon. “Chego em uma grande equipe para aprender e ganhar títulos.”

O Lyon estreia na Ligue 1 no dia 13 de agosto contra o Nancy. Na Liga dos Campeões, o time vice-campeão francês é um dos 22 times pré-classificados para a fase de grupos do torneio, que começa nos dias 13 e 14 de setembro.


Lyon vence o Wolfsburg e conquista Liga dos Campeões Feminina pela 3ª vez
Comentários Comente

Celso de Miranda

No duelo entre duas equipes bicampeãs Lyon e Wolfsburg empataram em 1-1 no tempo regular e depois de uma prorrogação emocionante, com chances dos dois lados, mas sem gols as vencedoras da Liga dos Campeões da Europa Feminina só foram conhecidas após as cobranças de pênaltis.


UEFA Womens Champions League final highlights… por zicoarda

E as francesas levaram a melhor (3-4), conquistando seu 3º título título do ano, após a Copa da França e a Ligue D1 Feminine, nessa quinta-feira no Stadio Città del Tricolore, em Reggio Emilia, no norte da Itália.

Coube a Saki Kumagai marcar o pênalti decisivo, depois que a goleira Sarah Bouhaddi defendeu duas cobranças do Wolfsburg (de Nilla Fischer e Élise Bussaglia). Ada Hegerberg perdeu a primeira cobrança do Lyon.

Em 2011, a volante japonesa foi quem fez a última cobrança na decisão por pênaltis (3-1) contra os Estados Unidos, depois do empate em 2-2 na final da Copa do Mundo da Alemanha, dando o título mundial ao Japão.

As francesas tiveram mais posse de bola durante o jogo todo (67 a 33%) e criaram mais chances para marcar: logo aos 11′, a artilheira do torneio Ada Hagerberg abriu o placar depois de uma jogada individual da lateral Pauline Bremer, que cortou pela direita e cruzou rasteiro para a norueguesa completar e chegar ao seu 13º gol.

Logo em seguida, Eugenie Le Sommer podia ter ampliado, mas a goleira Almuth Schult salvou com os pés.

No segundo tempo, Louisa Necib teve a melhor chance, num chute de tonga distância que acertou a trave do Wolfsburg.

Tri: Lyon se torna segundo maior vencedor da história

Tri: Lyon se torna segundo maior vencedor da história

Porém quando o jogo parecia caminhar para o fim e o Lyon já se limitava a defender o resultado, a belga Tessa Wullaert descolou um cruzamento e Alexandra Popp aproveitou a indecisão da goleira Bouhaddi, ganhou de cabeça da lateral Griedge M’Bock Bathy e empatou (88′).

Extra
Na prorrogação, a maior chance foi de Popp, que recebeu um incrível lançamento de Lara Dickenmann, entrou por trás das zagueiras, mas cara-a-cara com Bouhaddi tocou de primeira à esquerda do gol do Lyon.

O Lyon teve uma boa chance ainda no primeiro tempo da prorrogação: depois de uma cobrança de escanteio, Camille Abily desviou de cabeça no primeiro pau, mas Schult, mesmo atrapalhada pela sueca Lotta Schelin, fez boa defesa em dois tempos.

Decidiram: Bouhaddi defendeu dois e Kumagai marcou o pênalti

Decidiram: Bouhaddi defendeu dois e Kumagai marcou o pênalti

Leoãs e lobas 
Diante de 15.117 torcedores, ‘Leoas’ e ‘Lobas’ reeditaram a decisão de 2013, em Londres, quando o Wolfsburg venceu por 1-0.

Nessa quinta-feira, as duas equipes fizeram a 6ª decisão entre equipes alemãs e francesas nas últimas 7 temporadas e o placar agora está empatado: Potsdam (2010/Lyon), Wolfsburg (2013/Lyon) e Frankfurt (2015/PSG) marcaram para as alemãs.

Do lado francês, com vitórias em 2011 (sobre o Potsdam), 2012 (Frankfurt) e agora em 2016 (Wolfsburg), o Lyon carrega sozinho as 3 coroas da França.

Olho nela: Alex Popp marcou e levou o jogo para a prorrogação

Olho nela: Alex Popp marcou e levou o jogo para a prorrogação

Com os 3 títulos, as “Leoas” deixaram para trás o Umeå da Suécia, que com Marta no elenco venceu duas vezes no início dos anos 2000, o Potsdam e o próprio Wolfsburg (2), para se tornar o 2º maior vencedor da Liga dos Campeões Feminina, atrás apenas do Frankfurt (4).

Duisburg e Arsenal têm ainda uma vitória cada, no torneio que existe desde 2001/02.

Schelin, Henry e Necib se despedem
Para 3 jogadoras do Lyon essa final teve um sabor especial: 3 ídolos com longa e vitoriosa carreira se despediram  do clube nessa tarde. Depois de disputar 4 decisões do torneio com o Lyon (vencendo em 2011 e 12 e perdendo em 2013), aos 32 anos, a sueca Lotta Schelin, deixou o gramado em lágrimas.

Hargerberg: artilheira do torneio, norueguesa acabou com 13 gols marcados

Hargerberg, com LeSommmer: artilheira do torneio, a norueguesa acabou com 13 gols marcados

Com vários recordes com a camisa do Lyon (em 121 jogos, ela marcou 129 gols: ou seja, em mais de 8 anos no clube, a atacante manteve a imbatível média de mais de 1 gol por jogo), ela escolheu seu preferido: na semifinal, contra o PSG, marcou seu 41º gol no torneio e se tornou a jogadora a marcar mais gols com por um único time na Liga dos Campeões.

Schelin anunciou que deixa o clube, mas avisou que só vai decidir seu destino após defender a Suécia nos Jogos Olímpicos do Rio: a Suécia está no grupo E (do Brasil) e estreia contra a África do Sul, no dia 3 de agosto.

Aos 29 anos, a meia Louisa Necib, que também vai disputar as Olimpíadas (pela França) também deixa o time e ainda não anunciou aonde vai jogar na próxima temporada.

Quem, no entanto já tem destino certo é a atacante Amandine Henry: a artilheira da seleção francesa assinou com o Portland Thorns, atual campeão da NWSL (Liga norte-americana), onde se apresenta após os Jogos do Rio.


Liga dos Campeões Feminina: Lyon vence o PSG e confirma vaga na final
Comentários Comente

Celso de Miranda

Com um gol da sueca Lotta Schelin no final do primeiro tempo, o Lyon bateu o PSG por 1-0, nessa segunda-feira, no Parc des Princes, em Paris e avançou para enfrentar o Wolfsburg na decisão da Liga dos Campeões Feminino.

O encontro, que acontece no dia 26 de maio, no Stadio Città del Tricolore, em Reggio Emilia, repete a final de 2012/13, quando as alemãs venceram seu primeiro título, impedindo o tricampeonato das francesas.

Embora restasse pouco suspense depois da primeira partida, na semana passada o PSG quando o Lyon fez 7-0 no rival parecia disposto a restaurar pelo menos um pouco de seu orgulho, o que tornou o jogo movimentado no início.

Porém o Lyon era mais perigoso: Schelin exigiu uma boa defesa da goleira Ann-Katrin Bergere, em seguida, Wendie Renard fez uma bom lançamento deixando a sueca de frente para o gol para marcar.

Recorde Com 12 gols em 8 jogos, artilheira disparada do torneio, a norueguesa Ada Hegerberg, de apenas 20 anos atraiu para si a maior parte das atenções até agora.

Schelin: artilheira vem com a Suécia aos Jogos Olímpicos

Schelin: artilheira vem com a Suécia aos Jogos Olímpicos

Mas Lotta Schelin mais uma vez mostrou que nasceu pra protagonista: em sua 4ª Liga dos Campeões pelo Lyon, a atacante de 32 anos, que vai para sua 4ª final, chegou aos 41 gols no torneio.

Nenhuma outra jogadora marcou tantos gols com a camisa de um único time.

Com o resultado garantido, o técnico Gérard Precheur poupou jogadoras para evitar lesões ou suspensão e substituiu a meio-campista Amandine Henry e a artilheira Ada Hegerberg ainda no intervalo.

Ambas são consideradas vitais pelo técnico Gérard Precheur para a partida em Reggio Emilia.

“Estou feliz com a classificação e nosso desempenho”, disse Precheur.  “Nós controlamos completamente o segundo tempo e não permitimos que o PSG chegasse à frente.”

“Foi bom ter Amandine Henry de volta e ela só precisa de tempo de jogo”, disse Precheur.”Ela já atuou meio tempo, vamos ouvir a equipe médica e ver como ela reage. Ela ainda precisa obter seu ritmo de volta.”

“Segundo o Precheur, ele já vem analisando o adversário da decisão. “É equipe consistente, que tem muitas alternativas dentro de uma partida, por isso requer muita concentração.”