Blog FastFut

Arquivo : março 2015

102 anos: (ainda) bate forte o coração vermelho e branco do Spartak
Comentários Comente

Celso de Miranda

Numa semana em que a Rússia inteira e, particularmente, a capital, Moscou passaram relembrando o passado e celebrando sua história, por conta dos 70 anos do final da 2ª Guerra Mundial, um torcedor de 102 anos – conhecido como o mais antigo do Spartak  – foi recebido e homenageado no clube por jogadores, dirigentes e outros torcedores bem mais jovens.

102 anos : Fischer viveu Guerras e revoluções em Moscou: coração vermelho e branco

102 anos : Fischer viveu Guerras e revoluções em Moscou: coração vermelho e branco

O objetivo do clube, no entanto, infelizmente não era apenas resgatar a história de Otto Fischer, mas ajudar o aposentado depois que ele foi assaltado e perdeu todas as economias de sua vida.

O caso ganhou destaque depois que apareceu num programa de TV (o Russia Today), há cerca de duas semanas, quando Fischer foi roubado em sua casa, em Kopeysk, na região de Chelyabinsk – cerca de 1500km de Moscou.

O assaltante entrou em seu apartamento se fazendo passar por um assistente social e levou todas as economias que o aposentado guardava em casa, cerca de P730 mil, quase US$13 mil.

O mais antigo torcedor chorou aos pés do monumento aos irmãos Starostin

Fischer se emocionou com o monumento aos irmãos Starostin, que ele viu jogar nos anos 1930

Reação
Ao saber da história a diretoria do clube chamou Otto Fischer para assistir à uma partida do Spartak na Otkrytie Arena como convidado de honra, com direito a transporte de luxo, ingressos na tribuna e acesso livre aos vestiários, onde o veterano esperava pegar alguns autógrafos, mas foi ele que que acabou virando alvo do assédio dos mais jovens – torcedores e jogadores – e acabou tendo que posar para fotos ao lado de todos.

No final, ganhou a bola do jogo e, o melhor de tudo, viu o Spartak vencer o grande clássico diante do maior rival, o Dynamo: 1-0, gol contra do zagueiro brasileiro Douglas.

E não é que Otto é pé quente. Enquanto permaneceu em Moscou para participar de entrevistas e homenagens, o time só venceu, mesmo jogando fora de casa, o Spartak venceu o Torpedo no fim de semana passado (1-0), assumindo a 5ª posição da tabela.

Celebridade:

O veterano torcedor que é tão antigo quanto o time agora tem fãs no Twitter

O CEO do Spartak, Roman Askhabadze agiu rápido e informou que Fischer vai ganhar ingressos para todos os jogos do Spartak em Moscou até o fim temporada. “De cara, já emitimos em seu nome os ingressos para a rodada 21, diante do Kuban, no próximo dia 4,” convidou.

“Se eu tiver outra chance, certamente vou ao jogo com muito prazer”, disse à Agencia Tass. “Nós temos um ditado, que eu não sei se vocês ainda usam: É melhor ver algo uma vez do que ouvir sobre isso 100 vezes.”

Ídolos: Vyacheslav Krotov

Ídolos na TV: o veterano torcedor e o atacante do Spartak Vyacheslav Krotov

Vaquinha
A surpresa maior veio essa semana, quando o veterano torcedor foi convidado a participar de um programa de TV ao lado do jovem atacante do Spartak, Vyacheslav Krotov, 22, que em nome dos jogadores do time entregou a ele um envelope, que lhe restitui o valor roubado arrecadado junto aos companheiros de time.

No programa, em que se comemorava o 70º aniversário da Vitória [da Rússia na Segunda Guerra], Otto Fisher contou que antes da guerra, quando estudava em Moscou, se tornou torcedor fanático do Presnya, time em que nos anos 1930 atuavam Alexander e Nikolai Starostin, que são homenageados com uma estátua na entrada do novíssimo estádio do clube, inaugurado em agosto de 2014 para ser uma das sedes da Copa do Mundo de 2018. O Presnya serviu de base para a formação do Spartak.

A polícia ainda não tem pistas sobre o assalto.


Cabo Verde surpreende e vence Portugal: 2-0
Comentários Comente

Celso de Miranda

Dois gols em 6 minutos no final do primeiro tempo, marcados por Odair Fortes, do Stade de Reims (37′) e Gegé, do Marítimo (43′) deram a surpreendente vitória a Cabo Verde sobre uma irreconhecível seleção de Portugal.

Não só pelo mau futebol, o time de Fernando Santos estava difícil de reconhecer porque o técnico dispensou os 14 jogadores que participaram da vitória por 2-1 sobre a Sérvia, no domingo, nas Eliminatórias da Euro para esse amistoso, cuja renda foi revertida em solidariedade com as vítimas da erupção do vulcão da Ilha do Fogo.O evento marcou ainda o encerramento do ano de festividades que comemorou o centenário da Federação Portuguesa de Futebol.

O técnico de Portugal, Fernando Santos, promoveu a estreia de três jogadores da seleção de Sub-21 para o amistoso diante de Cabo Verde, o atacante do Deportivo La Coruña, Ivan Cavaleiro, o meia do Monaco, Bernardo Silva e o zagueiro do Sporting, Paulo Oliveira.

Coentrão: passe para o primeiro e um gol para a liderança

Coentrão: deu o passe para o primeiro gol e marcou o segundo

No domingo, Portugal derrotou a Sérvia em Lisboa, e assumiu a liderança do Grupo I, depois de três vitórias consecutivas desde a derrota em casa para a Albânia na estreia do torneio.

Uma recuperação que se completou com o gol de oportunismo de  Fábio Coentrão, que como um atacante nato, entrou na área adversária para num contra-ataque mortal surpreender aos zagueiros contrários e completar um cruzamento preciso de João Moutinho.

 


Estados Unidos e Suíça empatam em amistoso em Zurique
Comentários Comente

Celso de Miranda

Depois de perder para a Dinamarca por 3-2, na quarta-feira passada, no Nrgi Park Stadion, em Aarhus, a seleção dos Estados Unidos fez hoje, em Zurique,  seu último amistoso na Europa diante da seleção da casa e esteve bem perto de vencer a Suíça, hoje considerada a 12ª melhor do mundo, segundo o Ranking Oficial da FIFA.

Os norte-americanos saíram na frente, com um golaço de falta já nos acréscimos do primeiros tempo, numa cobrança do zagueiro Brek Shea, companheiro de time de Kaká no Orlando City.

A Suíça, no entanto, que jogou os 20 minutos finais com um homem a mais depois que o atacante norte-americano Jozy Altidore foi expulso por reclamação pressionou e conseguiu o empate com Valentin Stocker, jogador do Basel, a 10 minutos do apito final.

Os Estados Unidos voltam a campo agora em 15 de abril, em San Antonio, Texas, para enfrentar o México.

A Suíça que volta a jogar pelo Grupo E das Eliminatórias da Euro’16 no dia 14 de junho, na Lituânia, deve fazer no dia 10 ou 11, mas não tem nem o dia nem o adversário confirmados.

Algumas curiosidades da partida

  • O placar entre entre Estados Unidos e Suíça agora é 1 vitória para os norte-amerianos, 3 empates e 4 vitórias para os suíços
  • Michael Bradley foi o capitão das duas partidas na Europa contra Suíça e Dinamarca.
  • Bradley é o único jogador que jogou os 90 minutos em todas as quatro partidas do time até agora este ano.
  •  Danny Williams, jogador nascido em Karlsruhe, na Alemanha, mas que atua pelos EUA desde 2011, voltou à seleção desde a partida EUA e Ucrânia em 5 de março de 2014.
  • Com o gol de hoje a seleção norte-americana marcou no primeiro tempo de seus últimos nove jogos (a última vez que a equipe não marcou na primeira metade de um jogo foi na Copa do Mundo no Brasil, quando enfrentou a Bélgica.

  • Desses, foi a  5ª a vez que levou a vantagem de 1-0 para o intervalo (a 7ª que saiu com qualquer vantagem).
  • Os EUA não vai para o intervalo perdendo uma partida desde o jogo contra Portugal na Copa, naquele 1-0 contra.
  • O gol de Brek Shea foi o primeiro de falta dos EUA desde que Jozy Altidore marcou numa cobrança em 14 de agosto de 2013 contra a Bósnia-Herzegovina, numa vitória de 3-2 (na entrevista, Altidore diz que se inpirou em Ronaldinho: veja no vídeo)

UEFA e ECA fecham acordo sobre pagamentos aos clubes pela Liga dos Campeões
Comentários Comente

Celso de Miranda

A UEFA anunciou hoje os detalhes sobre a distribuição das receitas da Liga dos Campeões para os clubes ao longo das próximas três temporadas, em acordo entre o presidente da entidade, o francês Michel Platini, reeleito na semana passada por aclamação em Viena, e presidente da ECA – Associação Europeia de Clubes – Karl-Heinz Rummenigge.

Quanto vale o show

Quanto vale o show: clube pode receber mais de 54 milhões de euros

No total a previsão é de que nas próximas três temporadas €1,257 bilhão seja dividido entre os clubes que participarem da Liga dos Campeões a cada temporada. Veja quem ganha o que:

  •  Play-off – Os clubes envolvidos no play-off receberão €50 milhões: €2 milhões para cada clube que avançar dessa fase. Os eliminados recebem €3 milhões cada um.
  • Clube do bilhão – A bolada que cabe aos clubes que chegam à fase de grupos (€1,257 bilhão) é dividida em duas partes, que são atribuídas aos clubes devido aos chamados ‘valores fixos’ e ‘valores de mercado’.
  • A parcela referente ao valor de mercado foi reduzida esse ano de 45 para 40%, aumentando consequentemente a parte dos valores fixos para 60%
Um classificação para a próxima fase pode valer €7 milhões

Um classificação para a próxima fase pode valer €7 milhões

Valores fixos (€724,4 milhões)

  • Cada um dos 32 clubes que se classifica para a fase de grupos receberá  €12 milhões. Além disso, terá direito aos bônus de desempenho, que nessa fase, equivale a €1,5 milhão por vitória e €500 mil por empate.
  • Prêmios – Você sabe bem que os dois melhores times de cada grupo avançam para a fase das oitavas-de-final. E enquanto você comemora a classificação do seu time, os dirigentes contabilizam a entrada de um cheque de €5,5 milhões.
  • As 8 equipes que atingirem as quartas recebem mais €6 milhões e os 4 semifinalistas outros €7 milhões cada um.
Quem quer ser um milionário?

Quem quer ser um milionário: ganhe mais uma e vá até a próxima fase

  • Campeão – Para chegar à final da Liga dos Campeões uma equipe tem que superar grandes desafios, são muitas viagens, adversários duríssimos, jogos emocionantes… Grandes equipes – craques e treinadores memoráveis — nunca tiveram essa chance: Vencer uma decisão, diante de um estádio lotado, de uma massa ensandecida, então, parece um sonho capaz de marcar para sempre a carreira de qualquer jogador e de se eternizar na memória do torcedor. Isso tudo não tem preço? Bom, para a UEFA, isso tudo vale exatamente €15 milhões. Até perder não é mau negócio: o vice leva pra casa € 10,5 milhões, além da parte que lhe couber da receita de bilheteira.
  •  Fazendo contas – Um clube poderá receber até €54,5 milhões (isso sem contar se for um time que tiver disputado os play-off – fato que seria inédito na história do torneio – nem com a parte referente ao ‘valor de mercado’).

Valores de mercado (€482,9 milhões)

  • Dinheiro da TV – Esse é o montante distribuído de acordo com o valor proporcional de cada mercado de televisão dos países representado pelos clubes na Liga dos Campeões (a partir da fase de grupos) e dividido por cada Federação.
    • 50/50 – Metade dessa quantia é dividida entre os clubes com base no desempenho deles em seus próprios campeonatos nacionais. A outra metade é paga tendo em conta a proporção de jogos disputados por cada equipe na Liga dos Campeões 2015/16.
Cosmin Moţi do Ludogorets Razgrad comemora a vitória sobre o Steua nos pênaltis: mais que dinheiro

Cosmin Moţi, os jogadores do Ludogorets e vitória sobre o Steua nos pênaltis: dinheiro, que dinheiro?

  • Taxa de ‘participação’ – Sempre que um clube de uma Federação representada por um ou mais clubes na fase de grupos da Liga dos Campeões é eliminado no play-off, 10% do valor de mercado da respectiva Federação é atribuído ao clube eliminado. Essa é uma novidade em relação ao sistema anterior que será incluída a partir da próxima temporada e que, segundo a UEFA, visa a melhor distribuição das receitas das Federações por todos os clubes participantes.

Wilmots: Bélgica não é favorita contra Israel na Eliminatória da Euro’16
Comentários Comente

Celso de Miranda

O técnico da Bélgica, Marc Wilmots, falou agora à noite à Imprensa sobre a partida contra Israel, que amanhã no  Itztstadion Teddy, em Jerusalém, completa a primeira metade das Eliminatórias da Euro’16.

Além do técnico, o goleiro do Chelsea, Thibaut Courtois, e o meia do Zenit, Axel Witsel também falaram com os jornalistas.

O goleiro do Chelsea, Cortouis, também falou, ao lado do técnico Marc Wilmots

A partida isolada dessa terça-feira estava inicialmente prevista para acontecer logo na rodada de estreia dessas Eliminatórias, em 9 de setembro do ano passado, mas foi adiada depois que o Painel de Emergência da UEFA havia suspendido todos os jogos em Israel —  incluindo os dos clubes, que já vinham mandando seus jogos nas fases preliminares da Liga dos Campeões e Liga Europa em outros países, desde 16 de julho por conta dos bombardeios do Exército de Israel à Faixa de Gaza e o fechamento de estradas e aeroportos da região.

Wilmots afirmou que os anfitriões estão “feridos” depois da derrota em casa por 3-0 para o País de Gales, no sábado: “Israel não tinha perdido sequer um ponto e agora vem com expectativas renovadas, o que pode torná-los adversários bem mais perigosos para nós”, afirmou.

Para ele, a Bélgica não deve ser considerada favorita para obter a vitória sobre Israel: “Os dois times têm pouco ou nenhum histórico para compararmos. Vai ser uma partida muito dura, de muito estudo e de muito risco”, prevê.

Wilmots tampouco crê que seu time possa ser comparado ao País de Gales. “Eles jogam num sistema diferente do nosso, com o [Aaron] Ramsey e o [Gareth] Bale, que fazem a diferença.”

Temos jogadores entre os melhores do mundo, mas nosso coletivo "faz a diferença"

Temos jogadores entre os melhores do mundo, mas nosso coletivo “faz a diferença”

“Não esperamos jogo fácil”, disse Thibaut Courtois. “Passamos muito tempo essa semana estudando as principais jogadas deles e estou certo que vamos ter problemas amanhã.”

Perguntado se a Bélgica também não possuía jogadores que “fazem diferença”, o treinador discordou: “Temos ótimos jogadores em nosso elenco, com certeza. Hoje em pelo menos 6 ou 7 posições temos jogadores que estão no mínimo entre os cinco melhores da Europa”, afirmou.

“Mas não é esse o caso. O que acontece é que o sistema que atuamos privilegia o coletivo, é a boa atuação coletiva que faz a diferença, que conquista as vitórias.”

Axel Witsel concordou, citando como exemplo goleada sobre o Chipre em Bruxelas, quando brilharam Fellaini (dois gols), Benteke, Hazard, e o estreante Michy Batshuayi, da seleção Sub-21, que fechou o placar.

O meia Eran Zahavi: opção de ataque

O meia Eran Zahavi: opção de ataque

“O nosso plano de jogo contra Chipre foi bom e temos que nos manter produtivos contra Israel”, disse o companheiro de Hulk no Zenit. “Vamos tentar ter a bola o maior tempo que conseguirmos e fazer o nosso jogo de qualidades coletivas.”

Importante
A partida amanhã pode decide a liderança do Grupo B. Se houver vencedor, quem vencer termina esse ‘primeiro turno’ informal na liderança: Israel, hoje com 9 pontos iria a 12, 1 a mais de o País de Gales.

Vencendo os belgas terminam com o mesmo número de pontos que os galeses, porém, como o confronto entre os dois acabou empatado (0-0), o que define a posição é o saldo, e a Bélgica já tem 11 gols de saldo contra 5 do País de Gales.

Atual líder do grupo com 11 pontos, o País de Gales ainda pode terminar na ponta caso não haja vencedor no jogo amanhã.

 


Euro’16: no meio do caminho tinha…
Comentários Comente

Celso de Miranda

Metade do caminho para a França já foi percorrido: metade dos jogos das Eliminatórias para a Eurocopa 2016 já foi jogada.

(Para ser justo, duas partidas ficaram para trás: Israel e Bélgica, adiada por conta da crise na Faixa de Gaza criada por conta dos bombardeios do exército israelense na região, em setembro do ano passado, que será realizada amanhã, no Itztstadion Teddy, em Jerusalém, e Montenegro e Rússia, jogo no Gradski Stadion, em Podgorica, suspenso árbitro alemão Deniz Aytekin na sexta-feira e que ainda não tem definição da UEFA.)

A Holanda, do artilheiro Bas Dost, do Wolfsburg teria que disputar o play-off: mas podia ser pior...

Holanda do artilheiro Bas Dost, do Wolfsburg, estaria no play-off: podia ser pior…

Mas quando essas duas exceções estiverem resolvidas só restarão os jogos com inversão de mando e até agora o balanço é o seguinte: apenas Inglaterra e Eslováquia seguem com 100% de aproveitamento, enquanto entre as seleções inicialmente apontadas como favoritas, Holanda e Bélgica são as que correm maior risco de não conseguir vaga automática.

O artilheiro é Danny Welbeck, da Inglaterra, que marcou 6 gols. O norte-irlandês Kyle Lyfferty (415min) e o alemão  Thomas Müller (446min) vem a seguir com 5 gols.

A disciplinada Inglaterra tem o artilheiro (Danny Welbeck, 6): 100%

A disciplinada Inglaterra tem o artilheiro (Danny Welbeck, 6): 100%

O melhor ataque é o da Polônia, com 16 gols marcados (3.2 de média), seguida de Croácia e Inglaterra, com 15 (3). Os poloneses fizeram a maior goleada (7-0) sobre Gibraltar, mesmo placar de Republica da Irlanda e Gibraltar, que, é claro, a seleção que sofreu mais gols: 27  até agora. Em seguida vem Andorra, que levou 20 e San Marino, 17.

Malta, Liechtenstein, Gibraltar, Estônia, e, pasme! a campeã europeia de 2004, Grécia, têm apenas 1 gol marcado. Mas (pasme 2) podia ser pior: San Marino ainda não marcou.

No outro extremo estão Romênia e Inglaterra, donas das duas melhores defesa do torneio até o momento, com apenas um gol sofrido cada.

A seleção que mais sofre faltas é a Eslováquia (84), seguida da Turquia (82) e Ucrânia (78). A Ucrânia é também a que mais comete faltas (85). Seguida de Luxemburgo (83) e Polônia (80). As seleções menos faltosas são Inglaterra com 44 faltas em 5 jogos (média de 8,8) e Israel com 36 em 4 (média 9,0).

Não foi dessa vez: San Marino levou mais 6 da Eslovênia e continua sem marcar

Não foi dessa vez: San Marino levou mais 6 da Eslovênia, mas continua sem marcar

Outro recorde negativo coube à organização: uma partida foi adiada devido a questões políticas e duas interrompidas por falta de segurança nos estádios. Lamentável.

Caminho de Paris…

  • A próxima rodada acontece nos dias 12, 13 e 14 de junho, depois, com duplas rodadas duplas, uma em setembro outra em outubro tudo ‘estará consumado’.
  • Vencedores e segundos colocados dos nove grupos seguem diretamente para a França, tal como o melhor 3º entre os grupos. Os restantes 8 terceiros classificados disputam em novembro, num ‘play-off’, as últimas quatro vagas.

Se terminasse agora…

  • Classificados: França (país sede), República Checa, Islândia, País de Gales, Israel, Eslováquia, Espanha, Polônia, Alemanha, Escócia, (melhor 3º), Inglaterra, Eslovênia, Romênia, Irlanda do Norte, Áustria, Suécia, Croácia, Itália, Portugal e Dinamarca.
  • Play-off: Holanda, Bélgica, Ucrânia, Suíça, Hungria, Rússia, Noruega e Albânia

Herói de um gol só: Casciaro faz primeiro gol de Gibraltar
Comentários 1

Celso de Miranda

Assistente legal,  policial, jogador de futebol… Herói nacional.
Lee Casciaro marcou nesse domingo, aos 18 minutos da partida diante da Escócia, pelas Eliminatórias da Euro’16, o primeiro gol em uma partida oficial da seleção de Gibraltar.

Só aceito na UEFA em maio do ano passado, Gibraltar já havia levado 21 gols nos 4 jogos até essa rodada das Eliminatórias (7 gols da Polônia, 7 da Irlanda, 3 da Geórgia e 4 da Alemanha). No jogo de hoje contra a Escócia já havia levado um no pênalti cobrado aos 18 minutos por Shaun Maloney.

Somando tudo, o placar estava 22 a 0 quando o atacante recebeu um ótimo passe nas costas do zagueiro escocês, teve calma para já de dentro da área bater firme, rasteiro, sem chances para o goleiro David Marshall.

Se você prestar atenção, vai ouvir os aplausos dos mais de 52 mil torcedores escoceses que lotaram o Hampden Park, em Glasgow.

Com o gol do atacante de 33 anos,  a partida chegou a ficar empatada por 9 minutos, até Steve Fletcher desempatasse.  Maloney de novo e Steven Naismith deixariam o placar em 4-1 ainda no primeiro tempo.

No segundo, Fletcher faria mais dois para fechar a goleada, mas aí a história já estava feita.

 


Champions feminina: Frankfurt avança e garante alemãs na final
Comentários Comente

Celso de Miranda

O Frankfurt voltou a golear por 7-0 o Bristol e ficou com a última vaga nas seminifais da Liga dos Campeões Feminina. Com a vitória de hoje sobre as inglesas, o placar agregado dessas eliminatórias a favor das alemãs somou impressionantes  12-0.

Frankfurt já venceu 3 vezes o torneio

Frankfurt já venceu 3 vezes o torneio

A vitória das tricampeãs do Frankfurt, como o time não pode cruzar com o Wolfsburg na semifinal, apesar de já esperada confirmou que pelo menos um time alemão estará na decisão, que, a exemplo do que acontece com a versão masculina do torneio, acontecerá em junho na capital  Berlim.

Rumo à decisãoOs cruzamentos já estão definidos e o sorteio só indica a ordem dos jogos.

  • Os jogos de ida acontece nos dias 18 e 19 de abril e de volta em 25 e 26 abril
    Wolfsburg – Paris Saint Germain
    Frankfurt – Brøndby
  • Final — Friedrich-Ludwig-Jahn-Sportpark, Berlim: 14 de maio — 17h

 


Deschamps muda oitos titulares e França volta a vencer
Comentários Comente

Celso de Miranda

Tanta mudança não podia ter sido melhor para equipe da França, que três dias depois de perder para o Brasil por um rotundol (1-3), deixou o  Stade de France, em Paris, rumo a Saint-Etienne, vestiu blanche ao invés do tradicional le bleu e, mais importante alterou quase que completamente a escalação do time para enfrentar a Dinamarca, hoje em jogo amistoso.

A seleção escandinava, porém disputa Eliminatórias da Euro’16 e após a rodada de hoje em que folgou, é vice-líder do  Grupo E, com 7 pontos em 4 jogos, atrás apenas de Portugal, que hoje venceu a Sérvia e assumiu a liderança com 9 pontos.

Artilheiro da Ligue1, Lacazzete fez seu primeiro gol pela França

Artilheiro da Ligue1 com a camisa do Lyon, Lacazzete fez seu primeiro gol pela França

  • França 2-0 Dinamarca
  • Lacazette fez seu primeiro gol pela seleção
  • Deschamps fez 8 mudanças em relação ao time que começou o jogo contra o Brasil
  • Próximos jogos: França vs. Bélgica (7/6, amistoso), Dinamarca vs. Montenegro (8/6, amistoso)

Troca-troca
No time titular que iniciou jogando contra o Brasil, o treinador Didier Deschamps manteve apenas o zagueiro Raphael Varane, que assumiu a braçadeira de capitão que pertencera a Benzema, e os meias Morgan Schneiderlin e Antoine Griezmann.

Na frente, Benzema e Valbuena deram lugar a Olivier Giroud e Alexandre Lacazette. Ao lado de Dimitri Payet e Geoffrey Kondogbia, que compuseram as meias de ligação, o time teve outra movimentação e capacidade de ataque.

O time mudou de caras, mas também de tática: e de alma: Deschamps tinha decidido voltaria a um 4-2-3-1, sistema que, para ele, explora melhor o talento de seus jogadores sem comprometer o equilíbrio do time, como acontece com o 4-3-3 que os brasileiros tiveram diante de si na sexta.

Em sua 6ª partida com a camisa da seleção, o versátil atacante do Lyon abriu o placar aos 14 minutos. E enquanto Karim Benzema aquecia o banco, Olivier Giroud recebeu um passe de Kondogbia e marcou num chute rasteiro, aos 38.

Foi o 11º gol do jogador do Arsenal com a camisa da seleção da França e a 12º desde o início do ano, em todas as competições.

O ex-atacante do Montpellier marcou, e agradeceu o companheiro

O ex-atacante do Montpellier marcou o seu: e agradeceu o passe do companheiro do Monaco

“É normal querer sempre mais”, diz Didier Deschamps, técnico da França. “Jogamos muito bem no primeiro tempo, principalmente do meio para a frente, com nossos jogadores ofensivos sabendo respeitar o equilíbrio do time.”

Para Deschamps, a segunda metade da partida decaiu, sobretudo por falta de interesse dos dois times: “Tivemos pela frente uma seleção que está disputando uma grande competição, jogadores que disputam ligas importantes… É natural que haja uma queda de ritmo. Para nós, sobretudo foi bom voltar a vencer após uma derrota.”

Depois do intervalo, o ritmo imposto pelos azuis caiu ligeiramente, e tanto o time da casa quanto os visitantes pareciam não querer arriscar: os franceses já tinham a reafirmação que precisavam e os dinamarqueses já estavam de olho no próximo jogo válido pelo Grupo I, em junho contra a Sérvia. Era esperar pelo apito final.

 

 

 


Euro’16: Reino “Unido” nas vitórias
Comentários Comente

Celso de Miranda

O Reino que se divide para disputar torneios de futebol profissional em Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte esteve Unido nas vitórias nessa rodada das Eliminatórias da Euro’2016.

Fletcher: escocês do Sunderland fez 3 diante de Gibraltar

Fletcher: atacante escocês do Sunderland fez 3 diante de Gibraltar

Como há muito tempo não acontecia, os quatro países do Reino Unido venceram na rodada: na sexta-feira, o English team goleou a Lituânia em Wembley (4-0) e no sábado o País de Gales foi a Israel e venceu o time da casa por 3-0, com dois gols Gareth Bale (2) e Aaron Ramsey.

Hoje, a Escócia não teve dificuldades para golear Gibraltar por 6-1. O detalhe dessa partida é que a fraca seleção de Gibraltar, que estreia em competições internacionais, fez hoje seu primeiro gol no torneio: a proeza coube ao atacante Lee Casciaro.

Primeiro 0-0

Primeiro 0-0

Com a vitória, a Escócia foi a 10 pontos, e permanece ao lado da Alemanha, que bateu a Geórgia (2-0), ambas a apenas um ponto da líder Polônia, que empatou em Dublin, com a Iranda (1-1).

Kyle Lafferty praticamente definiu o jogo ainda no primeiro tempo

Kyle Lafferty praticamente definiu o jogo ainda no primeiro tempo

The King of the North!
Jogando no Windsor Park, em Belfast, a Irlanda do Norte venceu a Finlândia (2-1) com dois gols de Kyle Lafferty, ainda no primeiro tempo.
Com o resultado, os irlandeses estão a um ponto apenas da líder Romênia que, em casa, venceu Ilhas Faroe por magérrimos 1-0. Nesse grupo aconteceu o único 0-0 de toda a rodada entre Hungria e Grécia, em Budapeste.

Se as Eliminatórias terminassem agora as quatro seleções do Reino Unidos estariam classificadas para a França 2016: Inglaterra e País de Gales venceriam seus Grupos e a Irlanda do Norte é a 2ª do Grupo F. A Escócia estaria dentro também, atualmente como o mmelhor 3º lugar entre os nove grupos.