Blog FastFut

Arquivo : maio 2015

Blatter: “Eu perdoo, mas não esqueço”
Comentários 3

Celso de Miranda

Poucas horas após ser reeleito o suíço Joseph Blatter deu sua primeira entrevista exclusiva à RTS – Rádio-Televisão Suíça – e já parecia bem à vontade, de volta ao posto para exercer seu 5º mandato como presidente da FIFA.

Começou se dizendo “chocado” com as acusações da justiça norte-americana, que considerou serem uma tentativa de “interferir no Congresso da entidade e no resultado da escolha dos membros da FIFA.”

Blatter concordou que as denúncias são graves e que devem ser apuradas, mas considerou as prisões arbitrárias e que, sobretudo, feitas como foram, às vésperas das eleições a entidade movidas por um “ódio vindo não apenas de uma pessoa da UEFA, mas de uma organização que talvez não tenha se conformado não ter se tornado presidente em 1998.”

Perguntado, então, diretamente sobre Platini, disse em tom de ameaça: “Eu perdoo tudo, mas não esqueço.”

Contra-ataque
Sobre as detenções em Zurique a pedido das autoridades norte-americanas Blatter sugeriu que “os americanos eram candidatos para a Copa do Mundo de 2022 e eles perderam.”

Atirando: reeleito, Blatter escolheu norte-americanos e Platini como alvos

Atirando: reeleito, Blatter escolheu norte-americanos e Platini como alvos

E foi além, sugerindo uma conexão entre o jordaniano Príncipe Ali al-Hussein e os Estados Unidos. “Não se deve esquecer que os norte-americanos são o principal patrocinador do Reino Hachemita, dos meus adversários. Essa coisa não cheira bem”, disse.

Blatter sugeriu ainda interesses corporativos e econômicos por trás das ações da Justiça norte-americana: “Precisamos investigar as denúncias, claro, mas não está claro se essa é uma disputa com fundo em infrações penais ou por interesses econômicos entre cidadãos do norte e do sul da América”, disse o dirigente.

“O que nunca concordamos, nem concordaremos é que sejam detidos cidadãos estrangeiros aqui em Zurique”, disse o suíço de 79 anos. “Isso certamente foi um ato de agressão e uma tentativa de interferência no andamento de uma entidade internacional.”

 


França vence Escócia e viaja no domingo para o Canadá
Comentários Comente

Celso de Miranda

Veja a emocionante despedida da seleção francesa que vai tentar seu primeiro título na Copa do Mundo no Canadá.

Diante de 14 mil torcedores no gramado sintético do Stade Gaston Petit, em Nancy, a França venceu a Escócia por 1-0 com com gol de  Marie-Laurie Delie, de cabeça.

“Friozinho na barriga, sim”, disse a atacante, quem marcou seu 58º gol, ainda no gramado. “É um torneio difícil, somos realistas, mas estamos muito felizes com o trabalho que temos feito, nos treinos e acho que a cada dia estamos melhores.”

Atacante do PSG marcou seu 58º gol com a camisa da seleção

Atacante do PSG marcou seu 58º gol com a camisa da seleção

“O mais estimulante, que nos dá uma expectativa muito postiva em relação ao Canadá é que vemos todas as jogadoras jogando bem, o grupo todo evoluindo”, afirmou.

O técnico Philippe Bergeroo elogiou a capacidade de concentração da equipe e a evolução física das atletas que estão há 14 dias treinando em Clairefontaine.


24 heures dans la vie des Bleues, avant France… por ffftv
A Franca viaja no domingo para Vancouver no domingo (31), onde ficará hospedada durante a Copa.

 

Cabeça de chave do Grupo F, Les Bleues estreiam no dia 9, contra a Ingraterra, em Moncton, onde enfrentam também a Colômbia, no dia 13.

A França encerra sua participação na primeira fase contra o México no Lasndowne Stadium em Ottawa, no dia 17.


Atuais campeãs, japonesas fazem último jogo preparatório e batem Itália
Comentários Comente

Celso de Miranda

As atuais campeãs mundiais fizeram seu último jogo ontem antes de viajar para o Canadá, onde tentam o bicampeonato da Copa do Mundo de 2015.

A seleção japonesa se despediu dos 10 mil torcedores que lotaram o Athletic Park Minami, em Naganose com uma vitória sobre a Itália por 1-0.

Em sua 117ª  partida pela seleção, a atacante Yuki Ogimi, hoje no Wolfsburg, mas com passagenm pelo Chelsea, marcou o gol da vitória.

“Sabemos que não será fácil manter o título da Copa do Mundo, mas esse é o nosso objetivo final”, disse Norio Sasaki, treinador do Japão, que atendeu a Imprensa nessa manhã.

Ele concorda que esse torneio, o primeiro com 24 equipes, e que, portanto, terá um jogo a mais para as equipes que avançarem até a fase final, deve ter um nível de exigência física superior aos anteriores.

A capitão Homare Sawa quer levantar o troféu novamente

A capitã Homare Sawa quer levantar o troféu novamente

“O futebol feminino evoluiu em todos os sentidos e será um teste do ponto de vista atlético e de resistência física e mental”, disse. “Mas estamos prontos. As jogadoras estão determinadas a entregar tudo em campo e levantar o troféu novamente.”

O Japão é o favorito do Grupo C, que tem ainda Suíça, Camarões e Equador.  O time estreia contra as europeias no dia 8, no BC Place em Vancouver, onde recebe também Camarões, no dia 12.

Em seguida, o Japão viaja para fechar a faze de grupos no Winnipeg Stadium contra o Equador no dia 16.


‘Deixar o cachorro com a mãe, fazer as malas e… Canadá’
Comentários Comente

Celso de Miranda

Depois da última partida preparatória antes da viagem para a Copa do Mundo, a vitória de 3-1 diante da Suíça no Esp Stadium, em Baden na quarta-feira, as jogadoras da seleção alemã foram liberadas para passar os últimos três dias antes da viagem para o Canadá em casa.

Destaque da partida e autora do 2º e 3º gols, a meia-atacante Dzsenifer Marozsán, falou sobre seus planos para a última folga antes da Copa no Canadá.

“Eu estou indo para casa lavar roupa, arrumar as malas e passar tempo com minha família e pedir para minha mãe cuidar do meu cachorro enquanto eu estiver fora”, brincou a tatuada jogadora de 23 anos, que recentemente conquistou título da Liga dos Campeões com o Frankfurt.

Nascida em Budapeste, na Hungria e naturalizada alemã, filha de um ex-jogador da seleção húngara, Dzenifer foi a mais jovem jogadora a estrear e a marcar na Bundesliga (com menos de 15 anos), e estreou na seleção principal antes de completar 18.

Marozsán: primeira Copa

Marozsán: lavar roupa e levar o cachorro pra mãe cuidar

Agora, aos 23, está prestes a disputar sua primeira Copa do Mundo, e são grandes as chances dela estar entre as titulares que a treinadora Silvia Neid levará a campo na partida de estreia contra a Costa do Marfim no domingo, 7 de junho, no Frank Clair Stadium, em Ottawa.

Outros destaques
Outra jogadora que voltou ao time titular foi Lena Goeßling. A meia foi das últimas a se apresentar por estar com os seu time, o Wolfsburg disputando as finais da Copa da Alemanha, da Bundesliga e da semifinal da Liga dos Campeões.

“A sensação de voltar foi ótima”, disse a jogadora de 29 anos. “O time parece muito confiante e amadurecido, saímos atrás no placar, confiamos no nosso plano de jogo e conseguimos virar o placar.”

Lena Goeßling estava no Wolfsburg: confiança

Lena Goeßling estava no Wolfsburg: confiança

Foi a 7ª vitória em nove jogos depois das Eliminatórias da Copa do Mundo. “Para nós é importante vencer e deixar essa boa sensação antes da Copa do Mundo”, disse Goeßling do que participou dos sete jogos na campanha 100% das eliminatórias.

O último jogo em Baden, na Suíça foi escolhido a dedo, por causa do gramado artificial e a capitã Nadine Angerer falou sobre o assunto: “Esperamos um torneio cansativo, intenso e longo”, disse a goleira.

“Os jogos serão cansativos, o país e grande com mais de um fuso horário e mais do que nunca, as jogadoras sabem que todas são importantes, todas são titulares e precisam se cuidar.”

Após a estreia contra Costa do Marfim no dia 7, a Alemanha enfrenta a Noruega, ainda em Ottawa, no dia 11. Em seguida, fechando o grupo B joga contra a Tailândia em Winnipeg (15).

Angerer anunciou que encerrará a carreira na seleção após a Copa do Mundo.

 


… Grandes transferências no futebol feminino também, ué!
Comentários Comente

Celso de Miranda

O futebol feminino vai se tornando cada vez mais global: às vésperas da Copa do Mundo, a atacante alemã Anja Mittag trocou ontem o Rosengard, da Suécia, pelo Paris Saint-Germain.

Tem transferência no futebol feminino também, ué!

Tem transferência no futebol feminino também, ué!

Aos 30 anos, campeã do mundo em 2007, Mittag troca o campeão sueco, onde era companheira de Marta, pelo finalista da Liga dos Campeões da UEFA, onde se junta a algumas companheiras de seleção, como Josephine Henning, Linda Bresonik, Ann-Katrin Berger e Fatmire Alushi.

“É uma grande honra e a grande expectativa em vir jogar no PSG é que possamos ganhar o maior número de títulos já no próximo ano”, disse a jogadora que tem 120 jogos e 93 gols pela seleção.


Blatter e Motorex, que ‘lubrifica legal desde 1917’
Comentários Comente

Celso de Miranda

“Eleição na FIFA”, diz a primeira página do jornal suíço Blick Sport. E segue: “A gangue pesada de Blatter.”

Óleo de motor suíço tira sarro da situação no principal jornal esportivo do país

Óleo de motor suíço tira sarro da situação no principal jornal esportivo do país

Ao lado, o anúncio sen-sa-cio-nal de um produtor de óleo de motor que diz: “Lubrifica legal desde 1917”.

É isso, aí, Blatter e Motorex, lubrificantes da Suíca!


Quem é o príncipe Ali da Jordânia: o homem que pode tirar Blatter da FIFA
Comentários Comente

Celso de Miranda

Vice-presidente da FIFA, candidato à presidente da entidade, o príncipe da Jordânia, Ali Bin Al Hussein é o homem que pode defenestrar Joseph Blatter do poder.

Mas quem é o como ele planeja levantar nos próximos quatro anos a organização que passa pela pior crise de sua história . “É preciso haver uma mudança profunda”, disse o dirigente de 39 anos, irmão do rei Abdullah da Jordânia, nessa entrevista exclusiva à entrevista à rede Al Jazeera. ”

“Precisamos trazer de volta sua reputação e isso só será possível se fizermos uma reforma ampla e profunda e, principalmente, se ela for feita com total transparência.”

Na entrevista, anterior às prisões dessa semana em Zurique, o candidato comentou as graves acusações de corrupção que pesavam sobre a atual gestão do presidente Joseph Blatter, especialmente as alegações de irregularidades nas licitações para a Copas em 2018 e 2022, que surgiram durante a investigação interna feita pelo advogado Michael Garcia.

Entre os altos funcionários da FIFA, o Príncipe Ali foi o primeiro a defender que o relatório completo de Garcia fosse tornado público, mas acabou sendo voto vencido no Comitê-Executivo, que decidiu divulgar apenas trechos do documento de ‘forma apropriada’.

Em entrevista exclusiva ao Al Jazeera, Príncipe falou sobre denúncias contra Blatter

Em entrevista exclusiva ao Al Jazeera, Príncipe falou sobre denúncias contra Blatter

Ali
Eleito presidente da Federação de Futebol da Jordânia pela primeira vez aos anos 25 anos, hoje aos 39, o Príncipe Ali é vice-presidente da FIFA para a Ásia desde 2011 e é um dos aliados mais próximo a Michel Platini, presidente da UEFA, e um dos maiores rivais de Blatter.

Além disso, é membro do Comitê Executivo da entidade, onde sua influência crescente foi demonstrada em 2012, quando foi fundamental na decisão de permitir o uso do hijab no futebol, contra a oposição de federações poderosas, entre elas a própria Federação Francesa, de seu aliado Platini.

Hijab: autorização do uso expandiu o futebol feminino aos países árabes

Hijab: autorização do uso expandiu o futebol feminino aos países árabes

Em janeiro, depois de anunciar sua candidataria ele passou a construir uma campanha baseada na necessidade de mais transparência e de mudanças.

E encarou a missão de convencer o público não de que é o homem certo para liderar FIFA, mas de convencer 209 Federações-membros de que é o dirigente capaz de tirar Blatter do cargo depois de 17 anos.

E o que até essa terça-feira parecia inimaginável, nas últimas 72 horas passou a ser um sonho permitido.

 


Presidente da US Soccer abandona Blatter e declara voto no príncipe Ali
Comentários Comente

Celso de Miranda

O presidente da Federação de Futebol dos Estados Unidos, Sunil Gulati disse que a federação vai dar seu voto ao príncipe Ali Bin Al-Hussein na eleição presidencial da FIFA amanhã.

O dirigente norte-americano, que é membro do Comitê-Executivo da FIFA, sempre foi próximo ao atual presidente e a decisão de se afastar dele, além de refletir a importante mudança de posição da US Soccer (a federação votou em Blatter nas quatro eleições anteriores), enfatiza o desejo por reformas após o indiciamento de 14 executivos e funcionários de marketing de futebol ontem.

Gulati: prioridade é a mudança

Gulati: prioridade agora é a mudança

Gulati afirmou que participou das entrevistas com os três candidatos e conversou com todos os membros da comitiva da US Soccer em Zurique antes de decidir apoiar o Príncipe Ali.

O anúncio feito agora à noite em teleconferência se não chegou a surpreender, causou um certo impacto, já que a Federação norte-americana teve grandes diferenças com o príncipe jordaniano no passado, sobretudo em relação à realização da Copa do Mundo de 2022 no Qatar:

“Eu comecei a conhecer o Príncipe Ali ao longo dos últimos dois anos”, disse Gunati. “Ele é um membro muito ativo do Comitê Executivo e é um defensor ferrenho das reforma na FIFA. E essa é a prioridade de todos nesse momento.”

Gulati elogiou o presidente da Federação da Jordânia, ainda, por suas iniciativas para ampliar a participação das mulheres em todas as instâncias do futebol, desde os prática às entidades que administram o esporte e no desenvolvimento do futebol entre a juventude.


Pela primeira vez, jogadoras da Copa estarão no FIFA’16
Comentários Comente

Celso de Miranda

Como os Estados Unidos estão mudando o futebol do mundo, (além de emprestar o FBI…)

A popularidade da seleção feminina dos Estadaos Unidos, que estreia na Copa do Mundo do Canadá, contra a Austrália, no dia 8/6 no Winnipeg  Stadium, em Winnipeg, é tamanha que as jogadoras participaram hoje da campanha de lançamento do FIFA 16 que será em setembro 2015.

Pela primeira vez na história da franquia EA SPORTS FIFA, você poderá  jogar com as 24 seleções femininas que vão participar da Copa.

Site da EA Sports + info


Mata ou morre: Hamburgo e Karlsruher decidem rebaixamento
Comentários Comente

Celso de Miranda

Dois jogos que decidem o destino de duas torcidas… De duas cidades, de temporadas: a atual e a seguinte: um time cai, outro sobe. Um sai em festa, outro em lágrimas.

Não é a toa que os playoffs do rebaixamento da Bundesliga – as duas partidas entre o 16º colocado da 1ª Divisão e o 3º colocado da 2ª Divisão – é um dos momentos mais emocionais – e esperados – da temporada no Futebol Alemão.

E não é só no jogo entre a Bundesliga e a 2ª Divisão que o bicho pega: um dos pmais emocionantes recentemente foi o playoff entre o Arminia Bielesfeld, que havia terminado a temporada 2013/14 como 17ª colocado da 2ª Divisão e o Darmstadt, 3º colocado da 3ª Divisão.

A primeira partida em Darmstadt foi vencida pelo Arminia por 3-1. Mas quando tudo parecia decidido, três dias depois o Darmstadt deu o troco em Bielefeld, vencendo por 4-2. Com o 4ª gol marcado fora, que garantiu o acesso, do brasileiro Elton da Costa, aos 120’ da prorrogação (video acima).

Não é exagero dizer que esse gol mudou a história do time, que não só subiu para a Bundesliga.2 na temporada 2014/15, como foi vice-campeão e conseguiu seu segundo acesso consecutivo.

Hamburgo
Nessa quinta (28), o Hamburgo, time que jamais jogou a 2ª Divisão (aliás, único time fundador da Bundesliga que nunca jogou a Bundesliga-2), pela segunda temporada seguida vai disputar o playoff.

Antepenúltimo colocado da temporada regular, o Gigante do Norte, um dos times mais populares e com maior torcida na Alemanha recebe na Imtech Arena o Karlsruher, time da região de Baden, às margens do Reno.

Vantagem da Bundelisga?
Em 2008/09, o rebaixamento foi reintroduzido após uma ausência de 18 anos. E o Nuremberg, da segunda divisão tomou fácil a vaga do Energie Cottbus, na Bundesliga.

Foram duas vitórias sobre o time da ex-Alemanha Oriental, primeiro um 3-0 em no Stadion der Freundschafe, em Cottbus, depois um 2-0 em casa, no EasyCredit-Stadion.

Logo na temporada seguinte, porém, em 2009/10, o Nuremberg, 17º colocado na Bundesliga se viu na situação oposta e teve que defender a posição na elite contra o ascendente Augsburg.

E novamente conseguiu vencer as duas: primeiro 1-0 em casa, depois fez 2-0 como visitante no Impuls Arena.

Era a primeira vitória do time da Bundesliga: a última – dramática – foi na temporada passada, do Hamburgo sobre o Greuther Fürth: mesmo sem vencer nenhum dos dois jogos, o time da primeira divisão prevaleceu empatando em casa em 0-0 e em Fürth em 1-1 (o gol fora decidiu).

Em 1988, único rebaixamento decidido nos pênltis

Em 1988, único rebaixamento decidido nos pênaltis

Começava assim a prevalecer a força dos times da Bundesliga: no total, dos17 duelos em que o rebaixamento foi decidido por playoff, 11 vezes o time da primeira divisão permaneceu na Bundesliga, apenas cinco vezes o time da 2ª Divisão conseguiu a vaga..

Em 1988, uma única vez a decisão de quem ficaria na Bundesliga foi para os pênaltis: o Waldhof Mannheim defendia sua vaga na Bundesliga e venceu a primeira por 3-2, enquanto o Darmstadt 98 que queria subir fez 2-1 na segunda.

O jogo foi para a prorrogação, que terminou em 0-0 e sem a regra dos gols marcados fora a solução foi decidir no pênaltis: e o Darmstadt venceu por 3-2, com Karl-Heinz Emig (na foto) perdendo o pênalti decisivo.