Blog FastFut

Projeto do Comitê da Copa reúne duas paixões russas: futebol e poesia

Celso de Miranda

O portal oficial da Copa da Rússia lançou nessa quinta-feira mais um vídeo do projeto ''Futebol e Poesia'', no qual jogadores  russos leem seu poema favorito.

Nesse 5º episódio da série, o atacante do Krasnodar, Fedor Smolov escolheu o poema 'Solidão', de Anna Ahmatova, uma das maiores poetas russas: ''Muitas pedras em mim foram lançadas,'' começa o artilheiro do Campeonato Russo em 2016/17. ''Que eu não as temo mais.''

''O abismo se tornou uma torre sólida,
Alta entre altas torres.
Agradeço aos construtores dos altos muros,
Deixe os sentir falta da tristeza e da angústia
Daqui, vou ver o nascer do sol mais cedo,
Aqui o último raio do sol se alegra.
E nas janelas do meu quarto
As brisas do norte muitas vezes sopram
E da minha mão, uma pomba come grãos de trigo…
Quanto à minha página inacabada,
a mão da musa, divinamente calma
e delicada, terminará.'' (em tradução aproximada…)

No primeiro episódio da série ''Futebol Poesia'', lançado em abril, o zagueiro do CSKA Moscou Alexei Berezutski leu 'Bétula', de Sergei Yeseni.

O meia do Samara Yevgeni Bashikirov (que leu 'O Poeta', de Alexander Pushkin), o capitão do Spartak Denis Glushakov ('Ouça', de Vladimir Mayakovsky) e o atacante  do CSKA Fedor Chalov ('Infância', de Ivan Bunin), também já participaram do projeto, que deve continuar até a Copa do Mundo.

Smolov: poesia e futebol para captar a alma dos russos

Benvindo
Criado pelo Comitê Organizador do Mundial, o site Welcome2018.com (em inglês) traz informações de serviços – hotéis, transporte, restaurantes etc – para os torcedores que vão visitar o país na Copa das Confederações, que começa nesse sábado, e na Copa do Mundo em 2018.

Um dos destaques do portal, porém são as informações sobre os povos e a cultura das 11 cidades que receberão os jogos da Copa do Mundo, que começa daqui exatamente 1 ano (em 14 junho): Moscou, São Petersburgo, Kazan, Nizhny Novgorod, Saransk, Kaliningrado, Volgogrado, Yekaterinburgo, Samara, Sochi e Rostov-on-Don.

Letras
Uma das mais célebre poetas russas, Anna Akhmatova (1989-1966) viveu e escreveu sobre as grandes transformações históricas em seu país, dos czares aos soviéticos, da revolução ao stalinismo.

Poucos flagraram a vida como um processo de perda irremediável como essa grande voz lírica, que por anos foi impedida de publicar, perseguida que foi pelo stalinismo.

No Brasil, sua vida e algumas de suas obras podem ser conhecidas nos livros Anna, a Voz da Rússia (de Lauro Machado Coelho, Editora Algol, 2008), Antologia póetica (tradução de Lauro Machado Coelho, L&PM, 2009) e Poesia russa moderna (tradução de Augusto de Campos, Boris Schnaiderman e Haroldo de Campos, Perspectiva, 2012).