Blog FastFut

Arquivo : Costa do Marfim

Surpresas e equilíbrio na reta decisiva das Eliminatórias da África
Comentários Comente

Celso de Miranda

Há 3 rodadas do final, se as Eliminatórias Africanas terminassem como estão Tunísia, Nigéria, Costa do Marfim, Burkina Faso e Uganda estariam classificadas para a Copa do Mundo da Rússia.

A 3ª rodada da fase final das Eliminatórias na África, que começou na última quinta-feira  e foi concluída sábado, não resultou em nenhum time garantindo vaga no torneio do próximo ano, mas algumas seleções deram passos importantes nesse sentido.

Por outro lado, alguns dos principais favoritos como Camarões, Argélia e Gana já estão se despedindo do sonho de disputar o Mundial.

Resultados da 3ª rodada: apenas os campeões dos 5 grupos se classificam
Grupo A: Guiné 3-2 Líbia  Tunisia 2-1 RD Congo 
Grupo B: Nigéria 4-0 Camarões  Zâmbia 3-1 Argélia
Grupo C: Morrocos 6-0 Mali  –  Gabão 0-3 Costa do Marfim 
Grupo D: Cabo Verde 2-1 África do Sul  Senegal 0-0 Burkina Faso
Grupo E: Uganda 1-0 Egito Gana 1-1 Congo 

Destaque da rodada, a Nigéria chegou aos 9 pontos e se não garantiu a vaga na Rússia 2018, certamente ficou bem mais perto desse objetivo após a vitória por 4-0 sobre Camarões.

Alguns dos principais jogadores nigerianos, como Jon Obi Mikel, Victor Moses e Kelechi Iheanacho estão em ótima fase na seleção, mas o destaque do time tem sido Odion Ighalo, autor do primeiro gol na goleada de sexta-feira.

Mikel: experiência e talento deixam a Nigéria próxima da vaga

As Super Águias lideram o Grupo B, 5 pontos à frente da Zâmbia, que bateu – e praticamente eliminou – a Argélia.

A Nigéria volta a enfrentar Camarões nessa segunda-feira (4 de setembro) e uma vitória pode garantir a vaga, caso a Zâmbia não volte a vencer a Argélia.

Duas das seleções africanas mais tradicionais, que inclusive representaram o continente africano no último Mundial, em 2014 no Brasil, Camarões (2 pontos) e Argélia (1 ponto) estão praticamente fora.

No Grupo A, o outro time com 100% de aproveitamento nessa fase, a Tunísia se isolou na liderança (9 pontos) ao vencer em casa a vice-líder Rep. Dem. do Congo (2-1).

As duas seleções voltam a jogar na terça-feira (5), dessa vez em Kinshasa Ghilane Chalali marcando o vencedor logo após o intervalo.

A rodada deixou Guiné (3 pontos ) e Líbia mais longe da vaga.

Disputa
Depois de 2 empates, o Marrocos chegou a sua 1ª vitória no Grupo C: a goleada sobre o Mali (6-0), deu aos norte-africanos a liderança temporária na sexta-feira (5 pontos).

Ainda sonhando: torcida da Zâmbia comemora vitória  sobre a Argélia

No sábado, porém a Costa do Marfim liderada por performances brilhantes de Gervinho e Seydou Doumbia venceu o Gabão fora de casa (0-3) e voltou ao topo (7 pontos).

Costa do Marfim e Marrocos devem lutar pela vaga até o fim, tendo Gabão (2 pontos) e Mali (1) como meros coadjuvantes.

Equilíbrio e surpresas
No Grupo D, Burkina Faso (5 pontos) confirmou sua solidez – e liderança – obtendo um importante empate fora de casa diante do vice-líder Senegal (4).

Na outra partida do grupo, a África do Sul (4 pontos) perdeu para Cabo Verde (3). Faltando 3 rodadas para a definição da vaga, as quatro equipes estão separadas por apenas 2 pontos.

4ª rodada terá 2 jogos na segunda-feira e 8 na terça (4 e 5 de setembro)

Se o Grupo D é do equilíbrio, o “E” é o grupo das surpresas: na quinta, a Uganda venceu o Egito (1-0) e assumiu a liderança, com 7 pontos (1 a mais que os “Faraós”).

Na sexta, Gana só empatou em casa diante do Congo (1-1) e segue sem vencer. Com apenas 2 pontos, as “Estrelas Negras”, que entraram como favoritas ainda não venceram nessa fase e já começam a pensar no Qatar 2022.


Após eliminação da Copa Africana, Kalou anuncia aposentadoria da seleção
Comentários Comente

Celso de Miranda

Depois da eliminação precoce na Copa Africana das Nações, o atacante Salomou Kalou, de 31 anos anunciou que a derrota diante do Marrocos por 1-0, nessa terça-feira foi sua última partida pela seleção da Costa do Marfim.

“Completo 32 anos em agosto e acho que fui abençoado com uma longa carreira na seleção, jogando 7 edições da Copa Africana,” lembrou o jogador do Hertha Berlim, que apesar da derrota e da desclassificação foi considerado o melhor jogador da partida.

“Infelizmente dessa vez as coisas não correram tão bem.”

29 gols: Kalou é o 2o maior artilheiro da história da seleção

29 gols: Kalou é o 2o maior artilheiro da história da seleção

Remanescente da conquista do título africano em 2015, na Guiné-Equatorial, o jogador lamentou o fato do time ter saído da competição ainda na fase de grupos, sem ter conseguido nenhuma vitória.

“Você sempre quer ir além, quer vencer mais uma… Mas sempre dei o meu melhor e vesti essa camisa com muito orgulho. Por isso não tenho tristeza ao tomar a decisão de me aposentar da seleção,” afirmou em um comunicado.

“Há toda uma geração de jovens jogadores como Frank Casey e Wilfred Zaha, e eu acho que eles são o futuro do futebol da Costa do Marfim, e lhes desejo boa sorte.”

“Da seleção eu só guardo boas memórias dos dias fantásticos vividos dentro e fora de campo, mas minha melhor lembrança é, sem dúvida, a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.”

Passado
Salomon Kalou, que estreou na seleção em 2007, marcou 29 gols em 81 jogos. O que faz dele o 2º maior artilheiro do país atrás apenas do ex-companheiro de equipe de Chelsea, Didier Drogba.

Formado no Mimosas, o ex-Feyenoord, Chelsea e Lille se torna o 6º jogador dos Elefantes a anunciar o fim de sua carreira internacional após Didier Drogba, Zokora Didier, Kolo Touré, Copa Barry e Yaya Touré, desde a última Copa do Mundo no Brasil.


Definidos grupos da fase final das Eliminatórias da África
Comentários Comente

Celso de Miranda

Os grupos da 3ª e decisiva etapa das Eliminatórias africanas para a Copa do Mundo da Rússia em 2018, foram definidos nessa sexta-feira, num sorteio realizado na sede da CAF no Egito.

As 20 seleções que ainda disputam as 5 vagas africanas – das 53 que começaram a competição – foram divididas em 5 grupos e depois de jogos de ida e volta apenas o campeão de cada grupo se classifica para a Copa.

Nas últimas duas edições do Mundial, em 2010 e 2014, as mesmas 5 seleções se classificaram nas Eliminatórias da África: Argélia, Camarões, Costa do Marfim, Gana e Nigéria.

Em 2018, isso certamente será diferente, já que três desses times, que estiveram na África do Sul e no Brasil estão no Grupo B, que por isso mesmo está sendo considerado o “grupo da morte”, com Argélia, Camarões e Nigéria, além de Zâmbia.

No Grupo C, Costa do Marfim e Marrocos devem disputar a vaga, o mesmo acontece com Gana e Egito no ‘E’: os jogos serão realizados entre 3 de outubro de 2016 e novembro de 2017.

Rússia terá seleção que não participa desde 2006

Rússia terá seleção que não participa desde 2006

Veja um resumo grupo a grupo:

Leopardos de olho na 2ª participação (Grupo A)
Vários especialistas em futebol africano acreditam que a seleção da Republica Democrática do Congo (RD Congo) é uma das mais fortes no continente atualmente.

Os ‘leopardos’, que em 1974 (ainda como Zaire) se tornaram a primeira equipe subsaariana a se classificar para o maior evento do futebol mundial – e não se qualificaram desde então – têm boas chances contra Guiné, Líbia e Tunísia.

Após derrota nas Eliminatórias para Copa Africana de Nações 2017 (CAN), Guiné terá novo técnico para fase de grupos, já que o francês Luis Fernandez deixou o time na semana passada.

A Tunísia participou de 3 Copas do Mundo consecutivas (1998, 2002, 2006), mas desde então tem experimentado um declínio, com o êxodo de seus melhores jogadores, que deixam o país para atuar na Europa e, ao contrário de outros países do norte da África, não encontram incentivo da Federação para voltar e atuar pela Tunísia. A Líbia é a surpresa do grupo.

Marrocos: Renard vai enfrentar o ex-time

O Marrocos de Renard vai enfrentar o ex-time: fortes quando necessário

Leões, super-águias e raposas (Grupo B)
Se em cada sorteio tem que ter um “Grupo da Morte”, aqui temos o nosso: Camarões, Nigéria e Argélia estiveram nos dois últimos Mundiais e estão, indiscutivelmente entre as maiores forças do continente: Nigéria e Argélia, por exemplo serão os representantes africanos nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Eliminados da CAN e ainda sem técnico, as Super Águias nigerianas veem nas Eliminatórias para a Copa a oportunidade para salvar o orgulho perdido. Já as raposas da Argélia são hoje o time com os jogadores mais talentosos, entre eles Riyad Mahrez (Leicester), Sofiane Feghouli (West Ham), Rachid Ghezzal (Lyon), Yacine Brahimi (Porto) e os leões de Camarões, que esperam retomar seus melhores dias.

O que pode fazer a diferença na classificação são os jogos contra os campeões africanos de 2012, a Zâmbia, que também já foi eliminada da fase de qualificação para CAN do próximo ano no Gabão.

Camarões e Nigéria: rivalidade no "grupo da morte"

Camarões e Nigéria: rivalidade no “grupo da morte”

O peso da fama (Grupo C)
A Costa do Marfim é sempre favorita e para a maioria dos especialistas teve sorte ao cair no grupo contra Gabão, Marrocos e Mali.“É no campo que o jogo é definido não no sorteio,” disse o técnico do Marrocos Herve Renards.

“Estou muito feliz com o sorteio e desejo boa sorte a Costa do Marfim, Mali e Gabão. A coisa mais importante é fazer parte parte e jogar uma Eliminatória na Copa do Mundo.”

Para Renard, que treinou Costa do Marfim em 2015, quando conquistou a Copa Africana das Nações, todos os grupos são difíceis: “Você pode ter a sensação de estar em uma boa posição, mas devemos sempre ter cuidado e saber a diferença entre nos considerarmos fortes, e sermos fortes quando necessário.”

Depois da crise, Egito quer voltar à Copa

Maior campeão africano, o Egito reivindica lugar na Copa

O Gabão do ídolo e artilheiro Pierre-Emerick Aubameyang chegou a essa fase depois de eliminar Moçambique nos pênaltis na rodada anterior e Mali garantiu a vaga com uma vitória por 2-0 na segunda partida depois de perder a primeira para Botswana 2-1.

Voltando a brilhar (Grupo D)
Como o RD Congo, o Senegal, treinado por Aliou Cissé, ex-capitão do time que chegou às quartas de final em 2002, também está sendo apontado como uma das seleções para surpreender e conseguir uma vaga na Copa:

“Naquele tempo, para chegar à Copa nos classificamos de um grupo com Argélia, Marrocos e Egito… Foi muito duro”, lembrou Cissé.

Burkina Faso, África do Sul e Cabo Verde, que não têm feito oposição ao futebol norte-africano e terão de se superar para tirar de Senegal sua segunda aparição na Copa do mundo.

Fora desde 1974, quando participou como Zaire, o RD Congo tem boa chance de voltar

Fora desde 1974 – quando participou ainda como Zaire – a RD Congo tem boa chance de voltar à Copa

A vingança dos Faraós (Grupo E)
Qualquer torcedor egípcio que assistiu ao sorteio deve ter lembrado da rodada decisiva das Eliminatórias para a Copa de 2014, quando Egito e Gana se enfrentaram numa disputa direta por uma vaga no Brasil, quando os ‘Estrelas Negras’ impuseram uma goleada por 6-1 em Kumasi e liquidaram qualquer esperança que os norte-africanos de chegar à Copa pela primeira vez desde 1990.

Os tempos são outros, em 2014 o Egito vivia uma revolução política e estava proibido de mandar seus jogos em casa: agora, as duas equipes voltarão a se enfrentar em igualdades de condições e dividem o favoritismo por uma vaga na Rússia.

Tanto Uganda, que eliminou Togo (4-0 agg), quanto Congo, que passou pela Etiópia (4-3 agg) para chegar a essa fase admitem ser muito difícil a classificação:

“Vamos enfrentar equipes muito fortes”, disse o técnico Pierre Lechantre, de Congo, ex-campeão Africano com a seleções de Camarões. “Mas eu acredito que minha equipe tem uma chance. E vamos a campo em busca dessa chance.”


Eliminatórias da África: 20 classificados para a fase decisiva
Comentários Comente

Celso de Miranda

Depois de alguns sustos nos jogos de ida da 2ª fase do torneio de classificação, como as vitórias do Chade sobre o Egito (1-0) e do Benin sobre Burkina Faso (2-1) e os empates entre Tanzânia e Argélia (2-2), Suazilândia e Nigéria, Comores e Gana, e Madagascar e Senegal (0-0), os favoritos colocaram seu peso no jogo de volta e fizeram valer o mando de campo, conseguindo os resultados que precisavam para avançar à fase decisiva das Eliminatórias da África para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia.

Nenhuma das equipes que disputaram a primeira fase conseguiu avançar nessa. A próxima fase,  as 20 equipes classificadas serão divididas em 5 grupos de 4 equipes que farão jogos de ida e volta. Apenas os campeões dos grupos se classificam para o Mundial.

A equipe com melhor ranking na FIFA que acabou de fora da fase decisiva foi Guiné Equatorial (69), eliminada pelo Marrocos (2-1 no placar agregado).

Já a pior ranqueada a avançar foi a Líbia (113ª), que passou por Ruanda (4-1 agreg.)

Jogos
Repetindo o placar da primeira partida, a Tunísia venceu a Mauritânia por 2-1, nessa terça-feira em casa no Estádio Olímpico de Rades e avançou à 3ª e decisiva rodada das Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia.

A equipa tunisiana, porém encontrou resistência considerável e só abriu o placar aos 51′ minutos por meio de Syam Ben Youssef.


Ivory Coast vs Liberia 3-0 All Goals… por sports-live1

A Mauritânia, que vinha de ter eliminado o Sudão do Sul na fase preliminar:5-1 no placar agregado) empatou aos 71′, num belo gol de Moulay Ahmed Khalil (71), mas no final, numa cobrança de falta de Saad Bkir, que havia substituído Wahbi Khazri, o time da casa garantiu a vitória.

Depois do susto na primeira partida diante da Tanzânia, no sábado (2-2, no Estádio Nacional Benjamin Mkapa, em Dar Es Salaam), a Argélia goleou nessa terça jogando em casa, no Estádio Mustapha Tchaker, em Blida (7-0) e acabou fazendo o maior placar agregado dessa fase.

O meia do Porto Yacine Brahimi abriu o placar aos 37 segundos e o zagueiro do Napoli Fawzi Ghulam fez o segundo aos 23′. Ainda no primeiro tempo, o atacante  Riad Mehrez do Leicester ampliou (43′).


Nigeria vs Swaziland 2-0 All Goals & Highlights… por sports-live1

Depois do intervalo, Islam Slimani atacante do Sporting Lisboa (49′, 76′), Ghulam novamenrte (59′) e o zagueiro  Carl Medjani, do Trabzonspor (72′) fecharam a goleada.

A Argélia se tornou a 5ª equipe árabe depois queconseguiu vaga na fase decisiva, depois da Tunísia passar pela Mauritânia e do Marrocos, que se classificou no domingo eliminando a Guiné Equatorial. Além de Egito, que bateu o Chade e Líbia, que passou por Ruanda.


As equipes classificadas para a fase de grupos (e o seu ranking na FIFA)

  • Costa do Marfim (22)
  • Argélia (26)
  • Gana (30)
  • Cabo Verde (32)
  • Senegal (39)
  • Tunísia (41)
  • Camarões (51)
  • Congo (52)
  • Guiné (53)
  • Rep.Dem. do Congo (55)
  • Egito (57)
  • Nigéria (59)
  • Mali (63)
  • Uganda (68)
  • Zâmbia (71)
  • Gabão (73)
  • África do Sul (75)
  • Marrocos (79)
  • Burkina Faso (93)
  • Líbia (113)

Favoritos africanos entram na corrida para a Rússia
Comentários Comente

Celso de Miranda

Treze das 26 seleções que iniciaram as Eliminatórias Africanas em outubro já deram adeus  ao seu sonho de chegar à Copa do Mundo em 2018 na Rússia, outras 27 entram na disputa essa semana: são os melhores times do continente, como a atual campeã continental, que tenta sua 4ª participação seguida, a Costa do Marfim, além de Argélia e Gana que estiveram nas oitavas no Brasil.

As 40 equipes farão 20 confrontos em jogos de ida (11 a 14) e volta (14 a 17) e os vencedores avançam para a fase de grupos.

A Argélia tenta sua 3ªparticipação consecutiva na Copa do Mundo e estreia contra a Tanzânia, que eliminou Malawi na fase preliminar: os tanzanianos estão se preparando na África do Sul, e o treinador Charles Mkwasa aposta em Mbwana Samatta e Thomas Ulimwengu, a dupla que venceu a Liga dos Campeões da África com Mazembe.

“Toda a equipe está em alto astral e todo mundo está ansioso para jogar e representar o seu país”, disse Mkwasa. “A atitude é encorajadora e eu tenho certeza que podemos surpreender a Argélia.”

Madhiij Bougherra um dos argelinos nascidos na França

Madhiij Bougherra um dos argelinos nascidos na França

Alguns confrontos prometem emoções: com a vantagem de fazer a primeira partida em casa, o Marrocos que já esteve em 4 edições da Copa do Mundo, do zagueiro Mehdi Benatia, Bayern de Munique, enfrenta Guiné Equatorial, 4º lugar na Copa Africana das Nações em janeiro, no Gabão.

Comando
Alguns dos atrativos dessa fase não estarão em campo: o ex-craque de Camarões Rigobert Song, que jogou 4 Copas do Mundo, estreia como técnico do Chade, que eliminou Serra Leoa na primeira rodada, mas precisará de um milagre ainda maior para superar o Egito.

Outro recém-chegado é Alexandre Belinga, que assumiu o comando de Camarões depois que a Federação decidiu não renovar o contrato do alemão Volker Finke. Os camaroneses estreiam na competição contra o Níger (que eliminou a Somália).

Oba Martins
O técnico da Nigéria é o experiente Sunday Oliseh, mas ele não deixou de surpreender a Imprensa de seu país quando chamou o atacante do Seattle Sounders Obafemi Martins para a estreia das Super Águias contra a Suazilândia, time que conseguiu o maior placar agregado na fase de classificação 8-1 sobre o Djibuti.

Além do jogador da MLS, que marcou 15 gols na temporada, Oliseh também chamou a sensação Kelechi Iheanacho, de 19 anos, do Manchester City. O time não poderá contar com jogadores experientes como Vincent Enyeama e Emmanuel Emenike, que recentemente anunciaram aposentadoria da seleção.frasegif

“Acompanhamos os dois jogos e a Suazilândia, tem um ataque perigoso e é uma equipe difícil de ser batida.  Especialmente no gramado artificial em seu estádio.”  (Sunday Oliseh, Técnico da Seleção da Nigéria)

“Meu foco agora é levar meu país para a fase de grupos essa é hoje nossa única ambição,” afirmou Oliseh, em entrevista coletiva. “Não vamos falar sobre fase de grupos ou Copa do Mundo. Nós respeitamos nossos adversários, e estamos completamente focados em derrotá-los.

Darlington Nagbe’s best MLS goalsThis guy. Darlington Nagbe’s best goals in MLS.

Posted by Major League Soccer (MLS) on Quinta, 5 de novembro de 2015

Campeões
Seleção melhor ranqueada pela FIFA (22), a Costa do Marfim estará desfalcada nas duas partidas contra a Libéria, : o técnico Michel Dussuyer não pode chamar Wilfried Bony, do City e Salomon Kalou, do Hertha Berlin, bem como o meia Yaya Toure.

O desfalque da Libéria, que passou pela Guiné-Bissau na fase anterior, não é por contusão, mas pela desistência de Darlington Nagbe de disputar a Copa pelo país.

Nascido em Monrovia, capital da Libéria, Darlington é filho de Joe Nagbe, ex-capitão da seleção nos final dos anos 1980, quando o time obteve seus melhores resultados, época que tinha George Weah no elenco.

A vota acontece 3 dias depois

A vota acontece 3 dias depois

Um dos destaques da temporada do Portland Timbers, da MLS, o meio-campista de 25 anos, obteve cidadania norte-americana em setembro e  foi convocado por Jurgen Klinsmann para a estreia da seleção dos EUA nas Eliminatórias.

Estrela
Diante do modesto Comores, que eliminou Lesoto com dois empates (0-0 em casa e 1-1 fora), Gana é mais favorito que nunca: o técnico israelense Avram Grant tem nos irmãos Ayew, Jordan e André, em boa fase na Premier League a principal força.

Os Estrelas Negras também não abrem mão dos experientes Asamoah Gyan e Jonathan Mensah.

 


Kolo Touré se aposenta da seleção de Costa do Marfim
Comentários Comente

Celso de Miranda

Uma semana depois de conquistar a Copa Africana das Nações, o zagueiro Kolo Touré anunciou que não jogará mais pelas seleção de seu país.

O jogador do Liverpool, que completa 34 anos no próximo mês, converteu converteu uma das cobranças de pênalti contra Gana, que terminou em 9-8 e deu o título aos marfinenses, fato que não acontecia desde 1992..

Despedida depois do título que faltava

Touré: despedida depois do título que faltava

O jogador disse hoje que desde dezembro pensava em se aposentar após o torneio e quando a seleção venceu na semana passada sentiu que seu dever estava cumprido.

“Meu objetivo era ganhar o Copa Africana, mas admito que foi uma decisão muito difícil de tomar”, disse Touré, que confirmou à RTI (emissora de TV da Costa do Marfim) que seu último jogo foi mesmo a final entre Costa do Marfim e Gana.

“É com grande emoção que informo que é hora de dizer adeus, anunciou, emocionado, o jogador que fez mais de 100 jogos pelo seu país.”Eu amo meu país e particularmente adoro futebol, mas em algum momento, chega um momento para parar.”

Touré fez a sua estreia internacional em 2000 e representou a Costa do Marfim em duas Copas do Mundo.

 


Goleiro-heroi diz que pensou na mãe na hora do gol
Comentários Comente

Celso de Miranda

“Não sou grande em tamanho ou talento. Mas eu pensei na minha mãe, que me ama. E na minha equipe, por quem eu faria qualquer coisa”, disse ao Canal+ um emocionado Boubacar Barry, o goleiro da Costa do Marfim se tornou o herói do título ao defender a cobrança de Brimah Razak, justamente o camisa 1 de Gana.E em seguida converter ele mesmo  o gol do título, na 22ª cobrança da decisão por pênaltis da Copa Africana das Nações de 2015, ontem em Malabo, na Guiné Equatorial.

“Fui criticado, mas sempre soube do que eu era capaz. E que era capaz de progredir,” afirmou Barry, que tem o apelido “Copa” gravado na camisa.

"Não sou um grande talento, mas sei do que sou capaz"

“Não sou um grande talento, mas sei do que sou capaz”

Os dois times empataram em 0-0 no tempo normal e na prorrogação, e o placar final nos pênaltis foi 9-8.  Aos 35 anos, Barry está há 8 temporadas no  Lokeren, da Bélgica, mas joga na Europa desde 2001, quando foi contratado pelo Rennes.

Veja os pênaltis

Na seleção, já  são 14 anos e três Copas do Mundo. No entanto, depois da última participação no Brasil e da renovação promovida pelo técnico Herve Renard, o goleiro veterano foi para o banco: a partida de ontem foi a primeira dele na Copa Africana 2015.

“O futebol me permitiu viajar o mundo, me deu tudo que eu tenho, eu não tenho do que reclamar”, disse Barry. “Sei que não não há espaço para todos na seleção, mas há espaço para o trabalho. Hoje me sinto recompensado.”

Recompensado: aos 35 anos

Recompensado: aos 35 anos, Barry (ou “Copa” para os amigos) continua na seleção

Bicampeão
O técnico francês Herve Renard, que havia vencido os marfinenses na decisão de 2012, quando venceu a Copa Africana coma a Zâmbia, um título que fez dele um herói naquele país, dedicou o troféu para a população da Costa do Marfim, que é apenas  de 24 milhões de pessoas.

“Fico feliz pelo povo da Costa do Marfim”, disse Renard, hoje no L’Equipe.  “São pessoas que nem sempre podem estar perto de seus ídolos, mas nunca desistem, nunca perdem o sentimento de que essa seleção representa o seu país.”

Segundo Renard, foi contra Camarões, que ele sentiu que o time poderia vencer o torneio: “Nós estávamos em um grupo muito difícil e os jogadores fizeram o que nunca imaginamos”, afirmou. “Contra Camarões, que fez uma grande partida, fomos grandes.”

Já na decisão, nem os dois pênaltis perdidos no início das cobranças alternadas abalou sua confiança, segundo o treinador: “Quando o placar ficou 0-2,  eu disse a mim mesmo que a história se repetiria. Eu acreditei até o fim.”

“Pouco antes de Copa [Barry] visitas a pena, eu disse, ‘um goleiro que trabalhou com Jean-Marc Guillou é capaz de retirá-lo’.”

 

 


CAN’15: a final que todo mundo esperava para uma Copa cheia de surpresas
Comentários Comente

Celso de Miranda

A decisão da Copa Africana das Nações no próximo domingo (8) no Estádio de Bata, em Guiné Equatorial, entre Costa do Marfim e Gana, coloca frente a frente duas das seleções africanas de maior sucesso no cenário internacional nas últimas décadas.

O fato que poderia provocar um sentimento de tédio entre os torcedores – e até uma aposta certa entre os analistas – antes do início da competição.

Costa do Marfim: tropeço no início e vitórias convincentes nos mata-matas

Costa do Marfim: tropeços no início e vitórias convincentes nos mata-matas

Com a bola rolando, porém a CAN 2015 reservou várias surpresas. A partir dos resultados da primeira rodada, quando os próprios finalistas tropeçaram: Gana estreou com derrota para o Senegal por 2-1 e a Costa do Marfim empatou com Guiné (1-1).

Surpresas
Enquanto os favoritos buscavam se equilibrar — Gana conseguiu a vaga vencendo Argélia (1-0) e África do Sul (2-1), e Costa do Marfim avançou com muita dificuldade, numa vitória suada por 1-0 sobre Camarões, graças a um empate no outro jogo do Grupo, que foi tão equilibrado que a segunda vaga foi decidida no sorteio — equipes que chegaram sem qualquer prestígio avançavam.

Quem teria apontado República Democrática do Congo e Guiné Equatorial entre os pesos pesados africanos nas semifinais?

A vitória da RD Congo sobre o Congo para chegar foi uma das mais emocionantes do torneio: depois de uma hora de jogo, o time perdia por 2-0, quando protagonizou uma das maiores viradas dos últimos tempos, marcando quatro gols em 25 minutos para chegar a semifinal.

Já a campanha do time da casa desafia o bom senso, dede o ano passado. Depois de ser eliminada do torneio – ainda na fase de classificação – por escalar um jogador irregular num jogo contra a Mauritânia, Guiné Equatorial só entrou na competição porque aceitou sediá-la depois que a antiga sede Marrocos desistiu em cima da hora, em novembro.

Juiz caseiro acabou suspenso e afastado

Juiz caseiro acabou suspenso e afastado

Apenas sete semanas depois, o time jogava sua primeira partida em seis meses, algumas horas depois de nomear seu novo treinador, o argentino Esteban Becker – que até então era o técnico da seleção feminina -, e que rapidamente trocou cerca de 1/3 do elenco.

Vitória controversa
Na noite de sábado, no entanto, diante de 35 mil espectadores no Estádio de Bata, o que equivale a pouco menos de 5% de toda a população da Guiné Equatorial, Becker levou a pequena nação centro-africana, a 118ª no ranking da FIFA, a seu maior sucesso desportivo: uma vitória por 2-1 na prorrogação sobre a Tunísia e a classificação para a semifinal da CAN’2015.

Uma vitória manchada – é verdade – pela polêmica.

Os norte-africanos venciam por 1-0 até o final do tempo regulamentar. Mas nos acréscimos o árbitro Rajindraparsad Seechurn, das Ilhas Maurício, marcou um pênalti impressionantemente cavado pelo time da casa, que empatou levando a partida à prorrogação.

No tempo extra, Guiné Equatrorial aproveitou o fato de os tunisianos terem perdido o foco na partida e estarem mais preocupados em reclamar do árbitro, e fizeram mais um gol, vencendo por 2-1.

Dieumerci Mbokani marcou duas vezes

4 gols em 25 minutos: virada e classificação para a semifinal

Após a partida, um comunicado da Confederação Africana de Futebol (CAF) anunciou a suspensão de Seechurn por seis meses.

A comissão de árbitros da CAF “lamentou o fraco desempenho” de Seechurn e além da suspensão, anunciu que ele foi oficialmente retirado do painel de elite de árbitros da Confederação.

Ontem, na vitória de Gana sobre Guiné Equatorial na semifinal (3-1), nova decepção com a organização no Estadio de Malabo: torcedores da seleção da casa atacaram os torcedores ganeses e lançaram objetos no gramado, obrigando o árbitro Eric Otogo-Castane, do Gabão, a interromper a partida por cerca de 30 minutos.

Veja os gols da classificação de Gana

Geração de ouro
As Estrelas Negras de Gana vieram melhorando a cada jogo, o que não é surpresa dado que eles também têm um novo treinador, Avram Grant.

Esta é a 5ª vez consecutiva que Gana chegou à semifinal. Mas em apenas uma oportunidade, em 2010 em Angola, chega à decisão, quando foi derrotada pelo Egito por 1-0.

Christian Atsu: destaque ganês para a final

Christian Atsu: destaque ganês para a final

A Costa do Marfim pode se orgulhar de ter o melhor retrospecto dos últimos tempos: depois de ter feito a final em 2006 (contra o Egito) e 2012 (contra Zâmbia), mesmo tendo sido derrotada nos pênaltis, depois de dois empates por 0-0.

Veja os gols da classificação da Costa do Marfim

Tem havido muito debate acerca dessa geração marfinense. Certamente é uma geração de ouro que foi a três Copas do Mundo seguida e que revelou craques para os grandes clubes europeus. Mas agora ela pode finalmente conquistar o primeiro título desde 1992, em Dacar, no Senegal, quando justamente sobre Gana, venceu seu único título africano, por 11-10 nos pênaltis, depois de um empate em 0-0.

E se vencerem, será imediatamente após a aposentadoria de alguns de seus principais craques dos últimos anos – como Didier Drogba, Didier Zokora e Emmanuel Eboue.

Os elefantes ainda têm os irmãos Toure e Gervinho, e novos nomes como Wilfried Bony, do Manchester City, Serge Kanon, do ADO Den Haag, e Max Gradel, do Saint-Etienne.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>