Blog FastFut

Arquivo : Kaká

Kaká marca no retorno ao Orlando
Comentários Comente

Celso de Miranda

Depois de mais de 50 dias afastado, Kaká voltou a campo nesse sábado e marcou o 2º gol na vitória do Orlando City por 2-0 sobre o Colorado Rapids, em partida válida pela 7ª rodada da Major League Soccer.

O brasileiro, que entrou aos 15′ do 2º tempo, não atuava desde desde a rodada inicial dessa temporada, em 5 de março, quando deixou o campo aos 11′ com uma a lesão no músculo isquiotibial.

“Eu não posso colocar em palavras o que estou sentindo, a emoção de estar de volta, para marcar e ganhar outro jogo em casa”, disse Kaká, visivelmente emocionado após a partida.

“Quando eu entrei em campo e vi todos os torcedores batendo palmas e gritando meu nome… Foi inacreditável. Eu só tenho que agradecer a todos que estavam aqui essa noite para fazer este dia tão especial para mim.”

O colombiano Carlos Rivas abriu o placar aos 70′ e nos acréscimos Kaká marcou aproveitando o rebote da trave depois de uma linda jogada do artilheiro Cyle Larin.

Kaká: reencontro com a torcida

O treinador do Orlando Jason Kreis admitiu que a entrada de Kaká e Rivas foi o ponto de virada do jogo: “Fiquei muito satisfeito com o desempenho de Ricky”, disse ele, usando o apelido de Kaká.

“Ele e Carlos entraram e o jogo mudou para nós em uma direção muito positiva. Eu também fiquei contente de ver Ricky voltar depois que ele trabalhou tanto para se recuperar.”

Líder
Sexta vitória da equipe em 7 jogos, o resultado deixa o Orlando isolado na liderança da Conferência Leste. O Portland Timbers lidera no Oeste.

Rodada tem mais um jogo nesse domingo

“É bom ver como a equipe está jogando bem, mas não é tão bom assim ficar de fora assistindo”, brincou Kaká, que admitiu que passou por maus momentos durante as 7 semanas de recuperação.

“Nessa fase da minha carreira é frustrante treinar sem saber quando vai estar pronto para jogar novamente. Um monte de coisas passa pela sua cabeça e você tem que enfrentar tudo sozinho.”

“Mas hoje eu mostrei que estou pronto para me juntar à equipe e novamente ser útil ao grupo.”


Duas vezes Kaká: Orlando vence o NY e está na briga pelos playoffs
Comentários Comente

Celso de Miranda

Kaká marcou duas vezes e o Orlando City venceu o New York City FC por 2-1 nesse domingo no encerramento da 25ª rodada da temporada, a chamada “Semana da Rivalidade”, durante a qual a MLS agendou confrontou entre os principais rivais da Liga.

No primeiro tempo, o brasileiro abriu o placar numa jogada individual na qual depois de receber do argentino Matías Pérez García, ganhou na velocidade do zagueiro colombiano Jefferson Mena e já na lateral da pequena área bateu cruzado: o goleiro Josh Saunders ainda conseguiu fazer a defesa parcial, mas no rebote o próprio Kaká cutucou para o gol, quase sem ângulo.

Depois do intervalo, o time visitante chegou ao empate com Steven Mendoza (55′): o colombiano aproveitou o rebote do goleiro Joe Bendik, que não segurou um chute de Frank Lampard.

Empurrado pelos 27.482 torcedores no Camping World Stadium, o time da casa pressionou e chegou ao gol da vitória numa cobrança de pênalti, aos 62′.

O zagueiro Maxine Chanot derrubou Kaká na área, depois que o brasileiro recebeu um passe de calcanhar de Perez-Garcia: o camisa 10 bateu com a costumeira classe, deslocando ogoleiro Saunders para marcar seu 6º gol na temporada.

Sem vencer nos últimos 4 jogos (desde 31 de julho, quando bateu o New England), o Orlando comemorou muito a primeira vitória do técnico Jason Kreis sobre seu ex-clube, porém o resultado não mudou sua posição na tabela de classificação: com 31 pontos, o Orlando permanece na 7ª colocação da Conferência Leste, apenas 1 ponto do 6º colocado DC United, o 1º na zona de playoffs.

Kaká: de volta à briga pela vaga nos playoffs

Kaká: de volta à briga pela vaga nos playoffs

Com 41, o NY City permanece em 2º: o time do técnico Patrick Vieira perdeu a chance de assumir a liderança da Conferência, ultrapassando o Toronto FC (43), que perdeu para o Montreal Impact (0-1).

Jogos
As seleções dos Estados Unidos e Canadá jogam pelas Eliminatórias da CONCACAF para a Copa do Mundo na próxima semana: os EUA jogam fora contra St. Vincent e Grenadines (2) e depois recebe Trinidad e Tobago, no dia 9. Já o Canadá vai a Honduras, no dia 2, depois recebe El Salvador no dia 6.

Os jogos da MLS, porém não serão interrompidos: no dia 1, o NY city recebe o DC United no Yankee Stadium. O Orlando joga apenas no dia 7, contra o Montreal, no Saputo Stadium.


Kaká e Giovinco são os mais bem pagos da MLS
Comentários Comente

Celso de Miranda

A lista dos salários dos jogadores da Major League foi divulgada nessa quinta-feira pelo Sindicato dos Jogadores da MLS: o brasileiro Kaká, do Orlando City continua sendo o jogador mais bem pago (US$ 7,16 milhões/ano), seguido pelo artilheiro e MVP da temporada passada, o italiano Sebastian Giovinco, do Toronto FC (US$ 7,11).

Kaká: maior salário em sua 2a temporada na MLS

Kaká: maior salário em sua 2ª temporada na MLS

Os dois são os únicos que vão ultrapassar a casa dos US $ 7 milhões em 2016. Os 10 jogadores mais bem pagos têm todos salários acima dos US$ 4 milhões/ano.

Outro destaque da lista, é o goleiro Tim Howard, repatriado pelo Colorado Rapids, contratado junto ao Everton, da Inglaterra.

Aos 37 anos, o goleiro da seleção dos EUA receberá US$ de $ 2,57 milhões, fazendo dele o goleiro mais bem pago na história da MLS.

Três dos companheiros de Howard na USMNT estão no top 10: Michael Bradley (US$ 6,5 milhões) e Jozy Altidore (US$ 4,82 milhões), ambos do Toronto FC, e Clint Dempsey, do Seattle Sounders (US $ 4,6 milhões).

Com 3 jogadores cada, Toronto e New York City FC são os dois times com mais representantes entre os 10 mais bem pagos: o LA Galaxy tem 2,  e Orlando City e Seattle completam a lista.

Leia a lista completa aqui

Destaque no outro extremo da lista, o FC Dallas não tem um único jogador com salário superior a US $ 700 mil. No New York Red Bulls, o inglês Bradley Wright-Phillips é o maior salário: US $ 710.000.

Veja a lista dos 10 jogadores mais bem pagos da MLS em 2016:

  1. Kaká (Orlando City) – $ 7,16
  2. Sebastian Giovinco (Toronto FC) – $ 7,11
  3. Michael Bradley (Toronto FC) – $ 6,5
  4. Steven Gerrard (LA Galaxy) – $ 6,13
  5. Frank Lampard (New York City) – $ 6,0
  6. Andrea Pirlo (New York City) – $ 5,91
  7. David Villa (Nova York) – $ 5,61
  8. Jozy Altidore (Toronto FC) – $ 4,82
  9. Clint Dempsey (Seattle Sounders) – $ 4,6
  10. Giovani dos Santos (LA Galaxy) – $ 4,25

Kaká marca duas vezes e Orlando City bate Toronto
Comentários Comente

Celso de Miranda

Faltando duas semanas para o início da temporada regular de 2016 da Major League Soccer (6 de março), o Orlando City fez um dos últimos jogos amistosos nesse domingo diante do Toronto FC e venceu por 2-1, com 2 gols de Kaká.

Kaká’s Preseason BraceBoth of Ricardo Kakà’s goals from today’s 2-1 preseason victory over Toronto FC. #NeverHuntAlone

Publicado por Orlando City Soccer Club em Domingo, 21 de fevereiro de 2016

Jonathan Osorio, meia da seleção canadense, abriu o marcador para o Toronto, logo aos 5′. Kaká marcou os dois no segundo tempo: primeiro numa jogada individual, aos 47′.

A virada veio numa cobrança de pênalti sofrido pelo atacante Kevin Molino, da seleção de Trinidad e Tobago.

No próximo sábado (27), o time recebe o Esporte Clube Bahia no Citrus bowl.

O Orlando estreia em sua segunda temporada na MLS em seu estádio contra o Real Salt Lake.

 


Kaká marca, mas Orlando City perde na abertura da pré-temporada
Comentários Comente

Celso de Miranda

Orlando City foi derrotado por 2-1 em seu primeiro jogo de pré-temporada, num amistoso contra o Jacksonville Armada, time da North American Soccer League (NASL), liga de segunda maior relevância nos Estados Unidos.

A partida serviu de preparação para o time, que estreia na Major League Soccer no dia 6 de março, contra o Real Salt Lake no Citrus Bowl.

Kaká abriu o placar cobrando falta no primeiro tempo (32′). Na volta do intervalo, porém o atacante Mechack Jérôme empatou em outra cobrança de falta, num lance bem parecido. Aos 58′, Alhassane Keita marcou o gol da virada.

“O Armada é uma equipa sólida e foi um teste forte para começarmos a nos preparar para a temporada de 2016”, disse o técnico Adrian Heath.   “Estávamos muito familiarizados com a equipe que tem vários ex-jogadores do Orlando City.”

Para Heath, mais importante que o resultado o importante foi observar alguns pontos positivos no time que já surgiram depois de apenas duas semanas de trabalho.

Adrian Heath post match press conference. Jacksonville Armada 2 | Orlando City SC 1

Publicado por Orlando City Soccer Club em Sábado, 13 de fevereiro de 2016

“Claro que não vamos exigir fisicamente do elenco ainda, mas foi bom ver que o time não tem nenhum grande problema e que rapidamente vai estar pronto para aumentarmos o ritmo e o nível de exigência”, afirmou.

A exemplo do Orlando City, o Armada FC também fez sua estreia na temporada passada na NASL. Treinado pelo ex-goleiro da seleção norte-americana Tony Meola, o time de Jacksonville, na Florida, ficou em 6º lugar na temporada de Outono e 11º na de Primavera, terminando em 11º lugar na classificação geral na NASL.

Entre os destaques do time, o atacante Alhassane Keita, o goleiro Miguel Gallardo, os zagueiros Bryan Burke e Mechack Jérôme, ambos com passagens pela MLS.

No dia 27, o Orlando deve receber  o Bahia para um amistoso no Citrus Bowl.


Kaká aceita desafio de Lampard e participa de campanha beneficente
Comentários Comente

Celso de Miranda

Indicado pelo inglês Frank Lampard, do New York City FC, Kaká se tornou a mais recente estrela e o primeiro brasileiro a participar do desafio ‘Shoot for Love’, uma campanha de arrecadação de fundos e de sensibilização para crianças com câncer criada pelas Fundações Guus Hiddink e Be Kind.

Kaka takes the Shoot for Love Challenge두두두 슛포러브 역대급 선수 출몰!! 발롱도르, 브라질, AC밀란의 레전드, 혼전순결의 아이콘, 엄친아!! 카카가 소아암 환아를 위해 슛포러브 주자로??! ㄷㄷㄷㄷRicardo Kakà from Orlando City Soccer Club have taken the challenge from Frank Lampard to shoot for children fighting cancer! Neymar, David Luiz, and Andrea Pirlo are up next!

Publicado por Shoot for Love em Quinta, 21 de janeiro de 2016

No desafio, craques como Patrice Evra, John Terry, Raul e Carles Puyol têm 10 chances para acertar um alvo com marcações que valem entre 5 a 10 pontos e a cada ponto marcado a Fundação Guus Hiddink, dirigida pelo atual técnico do Chelsea, faz doações para ajudar as crianças que sofrem de câncer:

O projeto criado quando o holandês treinava a seleção da Coreia do Sul, arrecadou desde o início do desafio em maio de 2015 mais de US $ 200 mil.

O meia do Orlando City, porém não foi tão bem e ficou apenas na 10ª posição, com 78 pontos.

Kaká: apenas duas vezes na mosca prejudicou pontuação final do brasileiro

Kaká: apenas duas na mosca comprometeu pontuação final do brasileiro

O líder é o francês Evra, da Juventus, com impressionantes 89 pontos: seguido por John Terry, do Chelsea e Jonjo Shelvey, do Newcastle (84).

“Kaká foi muito atencioso com a equipe e ouviu tudo o que a gente tinha a dizer”, disse Jun Kim, diretor da campanha Shoot for Love. “Ele se ofereceu para assinar as camisas e chuteiras e doá-las ao programa.”

Depois de participar da campanha, Kaká “desafiou” outros três jogadores a participar: os colegas de seleção Neymar, do Barcelona e David Luis, do PSG, e o italiano Andrea Pirlo, ex-companheiro de Kaká no Milan, atualmente no New York City.


De férias na Austrália, Kaká provoca onda de boatos na A-League
Comentários Comente

Celso de Miranda

De férias na Austrália  Kaká tweetou fotos de si mesmo de bicicleta em torno de Sydney e nadando com tartarugas marinhas: só isso já bastou para surgirem especulações de que o brasileiro poderia estender o período de descanso para receber um convite de um dos clubes da A-League.

O técnico da seleção australiana, Ange Postecoglou contribuiu para a especulação no domingo, quando participou do programa ‘Offsiders’ da ABC TV e quando perguntado sobre o nível do campeonato nacional, afirmou que “o maior jogador que já tivemos irá se juntar à A-League em janeiro, tornando essa temporada melhor que nunca.”

Depois de visitar Sydney na semana passada, Kaká foi visto na cidade natal de Postecoglou, Melbourne essa semana.

Sydney FC, Melbourne Victory e Melbourne City são os únicos clubes tidos como sendo grandes o suficiente para sequer cogitar uma transferência de Kaká como jogador convidado.

Estima-se que Kaká custe cerca de R$ 26 milhões por temporada ao Orlando City. Diante dos boatos de que o jogador se reuniria essa semana com um dos maiores agentes da Austrália, Lou Sticca, o próprio empresário falou à rede de TV SBS sobre o assunto:

“Kaká tem um acordo de longo prazo na MLS, então eu não consigo ver isso acontecendo”, afirmou Sticca, que em 2012 foi o responsável por trazer e ex-capitão da Juventus e Campeão do Mundo em 2006, o italiano, Alessandro Del Piero para o Sydney FC, na maior transação da história do futebol australiano.

“Uma transferência dessas custaria um dinheiro enorme e a menos que houvessem razões pessoais para que Kaká desejasse mudar, eu simplesmente não consigo ver isso acontecendo”, disse Sticca.

“Ele teve uma temporada muito bem sucedida em Orlando e eu não o imagino como um jogador da A-League. ” Segundo o agente, há ainda o risco de lesões do jogador:

“Eu acho que as pessoas estão juntando dois e dois e  somando cinco”, afirmou. “Como fã eu adoraria ver isso acontecer, mas acho uma hipótese extremamente difícil.”

Alvos
Como o técnico Postecoglou não mencionou nomes, não estava claro se ele estava insinuando que o contratado seria Kaká ou talvez um outro astro brasileiro, como Ronaldindo Gaúcho, que tem sido objeto de reportagens recentes que poderão surgir na A-League.

Sticca também comentou sobre essa hipótese:  “Ronaldindo está fora do contrato, mas esses caras querem quantidades enormes de dinheiro e simplesmente não é viável, a menos que, como eu disse anteriormente, você encontre um gatilho, um atrativo extra que compense a motivação financeira e justifique a decisão pessoal do jogador em vir para a A-League.”


Camisa de Dempsey é a mais vendida da MLS — “10” de Kaká é 3ª
Comentários Comente

Celso de Miranda

A seleção dos Estados Unidos pode ter dado seus tropeços, mas o prestígio de Clint Dempsey no cenário do futebol norte-americano continua inabalável.

Mesmo com a chegada nessa temporada de grandes ídolos internacionais, que brilharam em grandes ligas europeias, como Villa, Pirlo, Gerrard, Drogba e Lampard a camisa do atacante do Seattle Sounders mais uma vez aparece no topo da lista como a mais vendida da Major League Soccer pelo segundo ano consecutivo.

Dempsey lidera a lista de camisas mais vendidas da MLS: Lampard vem a seguir

Dempsey liderou a lista de camisas mais vendidas da MLS. Gerrard foi o segundo

Dempsey, que aparece à frente de Steven Gerrard (LA Galaxy) e Kaká (Orlando City) entre os três primeiros, junta-se a Robbie Keane (11º) e Graham Zusi (13º) como os únicos três do Top 20 que também apareciam na lista em 2014.

Com o italiano Andrea Pirlo e o espanhol David Villa (ambos do estreante New York City FC) completando a lista dos 5 maiores ‘vendedores’ de camisas da temporada, Dempsey fica como o único norte-americano do Top 5.

Times
Em sua primeira temporada, o New York City foi ao lado do LA Galaxy os times com mais jogadores (4) na lista das 20 camisas mais procuradas, segundo a Adidas, fornecedora exclusiva da MLS.

Seattle, Orlando, New York Red Bulls e Sporting Kansas City vêm a seguir com dois jogadores cada..

Além de Dempsey, outros 7 jogadores da seleção dos EUA aparecem na lista: Brek Shea, Mix Diskerud, Zusi, Gyasi Zardes, Lee Nguyen, Wil Trapp e Sacha Kljestan. Dois deles são também da Seleção Olímpica (Zardes e Trapp).

Mas da metade (13) são Jogadores Designados: Dempsey, Gerrard , Kaká, Pirlo, Villa, Obafemi Martins, Frank Lampard, Bradley Wright-Phillips, Keane, Sebastian Giovinco, Zusi, Didier Drogba e Giovani dos Santos.

Top 20

  • Clint Dempsey (Seattle Sounders)
  • Steven Gerrard (LA Galaxy)
  • Kaká (Orlando City)
  • Andrea Pirlo (NY City)
  • David Villa (NY City)

David Villa slo-mo goal | Sept 19th, 2015David Villa Sánchez added the third and final goal of the night for #NYCFC against the San Jose Earthquakes, his 16th of the season. Watch it here in slow-motion from field level as he connects on a header served in from Angelino #WeAreOne

Posted by New York City FC on Terça, 22 de setembro de 2015

  • Obafemi Martins (Seattle Sounders)
  • Frank Lampard (NY City)
  • Bradley Wright-Phillips (NY Red Bulls)
  • Brek Shea (Orlando City)
  • Mix Diskerud (NY City)
  • Robbie Keane (LA Galaxy)
  • Sebastian Giovinco (Toronto FC)
  • Graham Zusi (Sporting Kansas City)
  • Dom Dwyer (Sporting KC)
  • Gyasi Zardes (LA Galaxy)
  • Didier Drogba (Montreal Impact)
  • Giovani Dos Santos (LA Galaxy)
  • Lee Nguyen (NE Revolution)
  • Wil Trapp (Columbus Crew)
  • Sacha Kljestan (NY Red Bulls)

Orlando goleia Red Bulls e volta a sonhar com playoffs
Comentários Comente

Celso de Miranda

Uma noite especial para o atacante Cyle Larin, do Orlando City: o canadense de 20 anos marcou 3 vezes e foi a principal figura na vitória por 5-2 sobre o New York Red Bulls, na Red Bulls Arena, nessa sexta-feira à noite.

Com isso, o artilheiro do Orlando chegou ao seu 13º gol e já é o jogador a marcar mais gols numa temporada de estreia na história da Major League Soccer.

O jogador da seleção Sub-21 do Canadá abriu o placar numa cobrança de escanteio (aos 23′). Em seguida o já classificado NY empatou com Dax McCarty (29′) em jogada ensaiada numa cobrança de falta

O Orlando voltou a liderar aos 43, num contra-ataque iniciado por Carlos Rivas ainda no campo de defesa. O colombiano tocou para Kaká e disparou para o ataque, aonde recebeu de volta do brasileiro.

O colombiano dominou e percebendo a entrada de Larin pelas costas da defesa, serviu o atacante, que dominou e tocou na saída do goleiro Luis Robles.

No início do segundo tempo, o zagueiro do Red Bulls Damien Perrinelle marcou contra. Lloyd Sam diminuiu novamente para NY 58’.

Larin marcou seu 3º gol da noite numa jogada que lembrou o 2º gol. Dessa vez começou com Kaká, ainda no campo de defesa.

O brasileiro tocou para Brek Shea e daí para frente o roteiro se repetiu: a bola chegou em Rivas na esquerda que cruzou para a entrada do canadense, que teve extrema tranquilidade para marcar.


No final, o hondurenho Bryan Rochez, que substituiu Larin, marcou o 5º gol já nos acréscimos depois de uma tabela com Kaká.

Com a vitória, o Orlando chega aos 38 pontos , em 7º lugar na Conferência Leste (1 ponto atrás do Montreal) e 4 a frente o NY City, que amanhã vai a Vancouver enfrentar o Whitecaps, no BC Place.

As udas equipes volta a campo no domingo, dia 3: o Orlando recebe o Montreal Impact, no Citrus Bowl e o classificado Red Bulls enfrenta o Columbus Crew, na Red Bulls Arena.


Orlando e Chicago empatam em jogo atrasado por ‘Erika’
Comentários Comente

Celso de Miranda

Jogando em casa, o Orlando City empatou em 1-1 com o Chicago Fire, num jogo que começou no sábado à noite e por conta dos raios, trovoadas e chuvas torrenciais remanescente do furacão Erika que atravessou a região Central da Flórida, só terminou nos primeiros minutos do domingo.

O início do jogo foi atrasado em 110 minutos, em seguida, aos 17 minutos o jogo foi novamente interrompido e ficou mais 67 minutos parado. O que significa dizer que a partida programada para às 19h30 local (20h30 no Brasil) terminou apenas 00h10 de domingo (1h10 no Brasil).

O resultado não agradou a nenhuma das equipes que ainda brigam pela classificação aos playoffs da Conferência Leste: depois da derrota de Montreal e New York City, o ponto conquistado pelo Orlando até lhe rendeu uma posição na tabela: o time de Kaká foi a 29 pontos e agora é o 6º (7v-12d-8e), mas já fez 4 jogos a mais que o Impact.

O treinador do Orlando Adrian Heath admitiu que sua equipe perdeu uma grande oportunidade para se descolar de seus concorrentes mais próximos pela vaga no playoff.

Heath: 'Essa foi uma noite de superação

Heath: ‘Essa foi uma noite de superação

No entanto, apesar de ter as melhores oportunidades na partida, o time da casa saiu atrás no placar: numa jogada individual, o atacante de Gana David Accam recuperando uma bola na linha de fundo, que parecia perdida colocou o Fire na frente aos 30’.

O empate veio logo em seguida, aos 36’: num cruzamento na área do Fira o atacante canadense Cyle Larin tenta chegar, mas o último toque é contra do zagueiro Eric Gehrig.

No segundo tempo, o Orlando teve pelo menos duas grandes oportunidades uma com Kaká (57’), numa jogada de contra-ataque, quando o colombiano Cristian Higuita serviu ao brasileiro que de frente para o gol bateu à esquerda da trave.

Kaká: chance de definir  no segundo tempo

Kaká: chance de definir no segundo tempo

E a segunda com o outro colombiano do time, Carlos Rivas (81’), que depois de grande jogada de Larin pela direita, recebeu na marca do pênalti e chutou rente ao gol.

A última chance já nos acréscimos, depois da cobrança de um escanteio pela esquerda o salvadorenho Darwin Cerén acertou um lindo chute da entrada da área, mas o goleiro Sean Johnson fez uma difícil defesa.

O treinador do Orlando Adrian Heath lamentou, após a partida, as chances desperdiçadas, mas elogiou o esforço dos jogadores em superar as dificuldades impostas pelas condições do clima:

Técnico do Orlando lamenta oportunidade perdida

Técnico do Orlando e a oportunidade perdida: desapontado

“Estou desapontado que nós não convertemos apenas mais uma das chances que criamos, especialmente no segundo tempo”, disse Heath.

“Mas tenho que gradecer o a dedicação que os jogadores demostraram diante de todas as dificuldades. Essa foi uma noite de superação.”

As duas equipes voltam a jogar no próximo sábado (5): o Orlando enfrenta o New England, no Gillete Stadium e o Chicago vai ao Montreal