Blog FastFut

Arquivo : Violência

Preso suspeito por ataque ao ônibus do Borussia Dortmund
Comentários Comente

Celso de Miranda

Dez dias após o ataque ao ônibus do Borussia Dortmund, as autoridades alemãs anunciaram nessa sexta-feira a prisão de Sergei W. (a identidade completa será mantida sob sigilo), um cidadão alemão-russo de 28 anos.

Segundo o Ministério Público Federal, o acusado lançou os explosivos contra a delegação do BVB para obter lucro financeiro, especulando com as ações do clube.

Acusado foi detido nessa sexta-feira

Qualquer ligação com o Fatah Islâmico ou com grupos de extrema direita foi descartada: “As investigações continuam, claro, mas até agora o que apuramos é que o acusado é o único responsável pelo ato”, disse a promotora Frauke Köhler, numa entrevista coletiva, agora à noite.

Segundo ela, ‘W’ foi preso pelas forças especiais do GSG 9, na manhã dessa sexta-feira em Tübingen, e será acusado de tentativa de assassinato, uso de explosivo e ataque com lesões corporais.

Ganância
De acordo com a promotoria federal, o autor do ataque queria forçar a queda no preço das ações BVB: “Desde o início do mês, ele vem adquirindo opções de compra de 3 fundos diferentes, sempre apostando na queda do preço das ações do BVB”, informou.

Köhler: motivo foi financeiro

As autoridades apuraram, ainda que em meados de março o acusado reservou um quarto para o período de 9 a 13 de abril no hotel L’Arrivée, em Dortmund, o mesmo onde a delegação do clube se concentrou para enfrentar o Monaco, pelas quartas de final da Liga dos Campeões.

O jogo no Signal Iduna Park, que seria na terça, dia 11, acabou adiado para a quarta, dia 12, e acabou com a derrota do Dortmund por 2-3 ).

No jogo de volta, na última quarta-feira (19), o time da Ligue 1 confirmou a classificação com uma vitória por 3-1, no Stade Louis II.

No mesmo dia do ataque, ele adquiriu pela Internet, no endereço de IP do hotel) 15.000 opções de títulos do BVB: segundo a promotora, um colapso do preço dos títulos teria trazido o lucro desejado, quanto mais eles caem, maior a renda auferida.

As opções de compra teriam custado a  ‘W’ algumas dezenas de milhares de euros: valor que, de acordo com as autoridades, o acusado obteve através de um empréstimo datado de 3 de Abril.

“Ainda não podemos dizer sobre o potencial de lucro o qual o acusado visava”, disse Köhler. Mas de acordo com as estimativas da mídia alemã, ele poderia receber cerca de € 3,7 milhões em dividendos.

Ataque
“O fato de que aparentemente o agressor visava ganhos financeiros, especulando com as ações do clube é simplesmente uma loucura”, disse Hans-Joachim Watzke, presidente do BVB.

Pregos: ataque à delegação do BVB

“Nos resta, dentro de nossas possibilidades, mais uma vez aumentar as medidas para garantir a segurança dos nossos jogadores e torcedores.”

No ataque, o zagueiro espanhol Marc Bartra foi ferido no pulso e no braço e teve de se submeter a cirurgia. Um policial que acompanhava o ônibus de motocicleta sofreu trauma acústico e concussão.

Segundo as investigações do Ministério Público Federal, os 3 dispositivos foram instalados ao longo de 12 metros ao longo da rota do ônibus da equipe.

“As explosões estavam focadas no ônibus”, disse Köhler. “As detonações foram feitas separadamente por meio de uma faísca desencadeada por um circuito elétrico.”

Clube mantém segurança reforçada

Segundo ela, os dispositivos estavam equipados com pregos de aço de 70 mm de comprimento por 6mm de diâmetro e um peso de cerca de 15 gramas.

Um desses pregos foi encontrado pela perícia no apoio de cabeça do 2º assento na última fila do ônibus. Outros teriam sido encontrados a uma distância de 250 metros.

Sobre a natureza do explosivo, a promotoria afirmou ainda não dispor de informações conclusivas. “Esse é um tema complexo, que ainda é foco das investigações”, disse Koehler.

O mercado de ações reagiu à prisão: as ações do BVB subiram 4% até ao meio-dia sexta-feira.


Clássico entre Dynamo e Shakhtar acaba em briga generalizada
Comentários Comente

Celso de Miranda

Era domingo de páscoa na Ucrânia, pelo calendário cristão ortodoxo, mas no final da partida entre Dynamo Kyiv e Shakhtar Donetsk os jogadores não mostraram nenhum sentimento religioso, tampouco se dispuseram a oferecer a outra face.

O já campeão da Premier League Ucraniana, Dynamo Kyiev foi a Lviv e foi derrotado pelo vice-campeão Shakhtar Donetsk por 3-0, mas o encontro acabou em agressões generalizadas, que envolveu praticamente todos os jogadores.

A confusão começou depois do 3º gol, do brasileiro-croata Eduardo: na comemoração, o lateral Taras Stepanenko, do Shakthar falou alguma coisa dirigida ao time  adversário e foi agredido com um chute pelo meia Andriy Yarmolenko.

Em seguida, vários jogadores se envolveram em agressões: o reserva Olksander Kucher foi o primeiro a revidar, derrubando Yarmolenko com um soco.

Briga envolveu jogadores da seleção ucraniana

Briga envolveu companheiros da seleção ucraniana

O mais curioso é que daqui a três semanas os três jogadores – Stepanenko, Yarmolenko e Kucher – devem se apresentar à seleção ucraniana, que vai disputar a Eurocopa na França.

A confusão tomou conta dos jogadores reservas e membros da comissão técnica.

No final apenas Stepanenko, que levou o segundo amarelo, além de Yarmolenko e Kucher, que nem havia entrado na partida, foram expulsos.


Ex-jogador da seleção de El Salvador é morto a tiros
Comentários Comente

Celso de Miranda

O ex-zagueiro de El Salvador Alfredo Pacheco foi baleado e morto em um ataque brutal em seu país natal na manhã desse domingo.

Pacheco com a camisa da seleção: glória e escândalo

Pacheco com a camisa da seleção: glória e escândalo

Segundo informações da Imprensa local, Pacheco foi emboscado em um posto de gasolina, em Santa Ana, quando parou com alguns amigos. Perto das 3h30 da madrugada, um outro grupo abriu fogo contra eles.

O ex-jogador de 33 ano foi baleado três vezes, incluindo um tiro fatal no abdômen. Ele foi posteriormente declarado morto perto das 4h50. Duas outras pessoas ficaram feridas no ataque.

Até agora, o motivo do assassinato é desconhecido e as identidades das outras vítimas ou de possíveis suspeitos não foram reveladas.

Tiros na madrugada: ainda sem motivo conhecido

Tiros na madrugada: ainda sem motivo conhecido

Escândalos
Pacheco fez 86 jogos durante os 11 anos em que serviu a seleção principal de El Salvador.

Em setembro 2013, porém o jogador foi acusado de participar de um esquema de combinação de resultados, que envolveu 22 jogadores da seleção e acabou punido pela FIFA, recebendo a pena máxima: exclusão vitalícia.

Segundo a Imprensa salvadorenha, a polícia afirma não ter informações se a morte de Pacheco tem qualquer relação com os escândalos do futebol no país.

Em 2009, salvadorenho jogou na MLS

Em 2009, salvadorenho jogou na MLS

Há duas semanas, a polícia de El Salvador prendeu o ex-presidente da federação de futebol do país, Reynaldo Vasquez, que era procurado pelas autoridades americanas por acusações de corrupção relacionados com o crescente escândalo na FIFA. Ele será extraditado para responder pelos crimes nos EUA.

O zagueiro passou a maior parte de sua carreira clube com FAS, atuou por uma temporada no New York Red Bulls em 2009 e passou, ainda pelo Águila e Isidro Metapán.

Pacheco é o segundo jogador internacional de destaque na América Central morto a tiros esse mês: no dia 10, omeio-campista Arnold Peralta, de Honduras foi morto a tiros em um incidente em frente a um shopping em La Ceiba.


Vídeo flagra momento exato de ataque de torcedores a goleiro russo
Comentários Comente

Celso de Miranda

Gravado pelos próprios torcedores montenegrinos nas arquibancadas do Estadio Gradski, ontem em Pogdorica, o vídeo flagra o momento em que um torcedor lança um sinalizador incandescente sobre o campo e acerta o goleiro Igor Akinfeev, logo no primeiro minuto da partida entre Montenegro e Rússia,

No jogo válido pelas Eliminatórias da Euro’16 foi interrompido por 33 minutos, Akinfeev que sofreu queimaduras e uma leve concussão precisou ser substituído.

As imagens do vídeo mostra, ainda, que o clima já era tenso mesmo antes da partida, que no segundo tempo recomeçou com 18 minutos de atraso devido a novos distúrbios causados por torcedores e acabou definitivamente suspenso pelo árbitro aos 67 minutos, depois de um conflito entre jogadores e do lançamento de mais fogos no gramado.

Vídeo flagra momento exato em que artefato foi lançado

Vídeo flagra momento exato em que artefato foi lançado a partir das arquibancadas

O Comitê Disciplinar da UEFA afirmou ontem em um comunicado oficial, que vai aguardar os relatórios do delegado da partida e do árbitro alemão Deniz Aytekin para decidir sobre possíveis punições e outras medidas disciplinares. A partida estava 0-0 quando foi suspensa.


Jogador que matou árbitro durante jogo é condenado a 8 anos de prisão
Comentários Comente

Celso de Miranda

Acostumado a aproveitar os finais de semana para disputar animadas partidas de futebol da Michigan United Soccer League – MUSL -, na suburbana Livonia, uma das mais requintadas da região metropolitana de Detroit, nos Estados Unidos, o jogador de futebol Bassel Saad não vai comparecer nesse final de semana.

Após a agressão, ainda dá para ver os cartões na mão de Bieniewicz

Após a agressão, ainda dá para ver os cartões na mão de Bieniewicz

Nem que o rígido inverno norte-americano permitisse: após admitir culpa por ter desferido o soco que matou o árbitro John Bieniewicz e ser condenado por homicídio involuntário, o mecânico de 37 anos deixou nessa sexta-feira o Tribunal de Justiça de Wayne County de Michigan direto para o Centro de Custódia do Condado, onde cumprirá pena de 8 a 15 anos de prisão.

O ataque a Bieniewicz aconteceu em julho de 2014, durante o segundo tempo de uma partida da MUSL. Testemunhas afirmaram no julgamento que faltavam cerca de 10 minutos para o fim do jogo, quando árbitro marcou um pênalti contra o time de Saad.

Mas foi quando ele caminhava em direção a Saad, já com a mão no bolso dando a nítida impressão de que iria expulsá-lo, que Bieniewicz foi agredido com um único soco.

Em uma audiência prévia ao julgamento, uma testemunha chegou a dizer que Bieniewicz não esperava o ataque e não viu o soco. Outras disseram aos policiais, que Saad fugiu enquanto Bieniewicz ainda aguardava caído no gramado e recebia cuidados médico.

Viúva mostra cart]ao no julgamento: justiça pelo marido

Fazendo justiça: viúva mostra o cartão que o marido foi impedido de dar ao seu assassino

O árbitro, de 44 anos, morreu dois dias depois no hospital. A causa da morte foi “impacto brusco no lado esquerdo do pescoço”, disse o médico-legista.

Cartão vermelho
No pronunciamento da sentença o juiz Thomas Cameron disse que o ato de Saad foi “infantil e insensato”.

“Apesar de involuntário, é um assassinato. Será sempre assassinato em meus olhos”, afirmou o juiz Cameron.

O juiz disse que a morte de Bieniewicz mostra a impressionante violência com que a comunidade convive nos esportes.

Durante o julgamento, a viúva de Bieniewicz, levantou um cartão vermelho para o assassino confesso, que após a sentença, expressou remorso e disse que reza pela família de Bieniewicz, que inclui dois filhos.

Kris Bieniewicz disse, porém que a sentença foi generosa com Saad, que será elegível para liberdade condicional depois de oito anos. Sua punição máxima é de 15 anos de prisão.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>